quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Pernambuco leva 10 prêmios no Festival de Cinema de Brasília



Cerimônia de premiação aconteceu na noite desta terça-feira. Créditos: Correio Braziliense
Duas cantoras de brega do Recife deram um verdadeiro show no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. As personagens Jaqueline e Shelly, vocalistas da banda Amor com Veneno, emocionaram a plateia e o júri e renderam às atrizes Maeve Jinkings e Nash Laila, respectivamente, os Candangos de Melhor atriz e Melhor atriz coadjuvante em longa-metragem de ficção, pelo filme pernambucano Amor, plástico e barulho (de Renata Pinheiro), que ainda levou o prêmio de Melhor direção de arte, para Dani Vilela.Ao subir ao palco para receber o troféu, na noite de ontem, Maeve Jinkings - paraense radicada em Pernambuco - comentou a importância do laboratório que fez com cantoras de brega do Recife, como Michelle Melo: “Personagens de filmes são um pretexto para criar pontes entre as pessoas”, comentou Maeve, que também está no elenco de O som ao redor, o indicado brasileiro para o Oscar 2014. "Renata Pinheiro, na sua boca, eu viro fruta", brincou Maeve, homenageando a diretora de Amor, plástico e barulho.

Uma curiosidade é que Maeve e Nash Laila trabalharam em Amor, plástico e barulho com a preparadora de elenco Amanda Gabriel, que também “treinou” Amanda Gabriel, que levou o Candango de Melhor atriz no Festival de Brasília do ano passado, pelo longa Eles voltam.

O também pernambucano O mestre e o divino, de Thiago Campos, levou três Candangos na categoria longa-metragem documentário: Melhor filme, montagem e trilha sonora. Já o curta pernambucano Au revoir levou Melhor atriz (Rita Carelli) e Melhor direção de arte na categoria ficção. Pernambuco ganhou ainda prêmios de melhor ator em curta de ficção (Miguel Arraes, do curta carioca Todos os dias em que sou estrangeiro, de Eduardo Morotó) e o Troféu Câmara Legislativa, conquistado por Plano B, de Getsemane Silva, que é radicado em Brasília.

O principal prêmio da noite, o Candango de melhor longa-metragem de ficção foi para Exilados do vulcão, co-produção de Minas Gerais e Rio de Janeiro, dirigido por Paula Gaitán, viúva do cineasta Gláuber Rocha. “Eu concorri com pessoas que eu admiro muito. Todas mereciam esse prêmio. Também devo agradecer à minha equipe formada apenas por pessoas maravilhosas”, disse, em meio a lágrimas.

PRÊMIOS DO JÚRI OFICIAL: TROFÉU CANDANGO E PRÊMIOS EM DINHEIRO

FILME DE LONGA-METRAGEM DE FICÇÃO
Melhor filme - R$ 250 mil Exilados do Vulcão, de Paula Gaitán
Melhor direção - R$ 20 mil Michael Wahrmann por Avanti Popolo
Melhor ator - R$ 10 mil Pedro Maia por Depois da Chuva
Melhor atriz - R$ 10 mil Maeve Jinkings por Amor, Plástico e Barulho
Melhor ator coadjuvante - R$ 5 mil Carlos Reichenbach por Avanti Popolo
Melhor atriz coadjuvante - R$ 5 mil Nash Laila por Amor, Plástico e Barulho
Melhor roteiro - R$ 10 mil Cláudio Marques por Depois da Chuva
Melhor fotografia - R$ 10 mil Aloysio Raulino por Riocorrente
Melhor direção de arte - R$ 10 mil Dani Vilela por Amor, Plástico e Barulho
Melhor trilha sonora - R$ 10 mil Mateus Dantas, Nancy Viegas, Bandas Crac! e Dever de Classe por Depois da Chuva
Melhor som - R$ 10 mil Fabio Andrade, Edson Secco e Roberto Leite por Exilados do Vulcão
Melhor montagem - R$ 10 mil Idê Lacerda e Paulo Sacramento por Riocorrente

FILME DE LONGA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO
Melhor filme - R$ 100 mil O Mestre e o Divino, de Thiago Campos
Melhor direção - R$ 20 mil Maria Augusta Ramos por Morro dos Prazeres
Melhor fotografia - R$ 10 mil Léo Bittencourt e Gui Gonçalves por Morro dos Prazeres
Melhor trilha sonora - R$ 10 mil O Mestre e o Divino
Melhor som - R$ 10 mil Felipe Mussel por Morro dos Prazeres
Melhor montagem - R$ 10 mil Amandine Goisbault por O Mestre e o Divino
Prêmio Especial do Júri: Outro Sertão, pelo trabalho de pesquisa

FILME DE CURTA-METRAGEM DE FICÇÃO
Melhor filme - R$ 20 mil Lição de Esqui, de Leonardo Mouramateus e Samuel Brasileiro
Melhor direção - R$ 5 mil Ricardo Alves Jr. por Tremor
Melhor ator - R$ 5 mil Miguel Arraes por Todos Esses Dias em que sou Estrangeiro
Melhor atriz - R$ 5 mil Rita Carelli por Au Revoir
Melhor roteiro - R$ 5 mil Leonardo Moura Mateus por Lição de Esqui
Melhor fotografia - R$ 5 mil Mateus Rocha por Tremor
Melhor direção de arte - R$ 5 mil Thales Junqueira por Au Revoir
Melhor trilha sonora - R$ 5 mil Gustavo Fioravante e o Grivo por Fernando que Ganhou um Pássaro do Mar
Melhor som - R$ 5 mil Bruno Bergamo por Sylvia
Melhor montagem - R$ 5 mil Frederico Benevides por Tremor

FILME DE CURTA-METRAGEM DE DOCUMENTÁRIO
Melhor filme - R$ 20 mil Contos da Maré, de Douglas Soares
Melhor direção - R$ 5 mil Rafael Urban e Terence Keller por A que Deve a Honra este Simples Marquês
Melhor fotografia - R$ 5 mil André Moncaio por O Canto da Lona
Melhor trilha sonora - R$ 5 mil Fábio Baldo por Contos da Maré
Melhor som - R$ 5 mil Samuel Gambini por O Canto da Lona
Melhor montagem - R$ 5 mil Ivan Costa e Dácia Ibiapina por O Gigante Nunca Dorme

FILME DE CURTA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO
Melhor filme - R$ 20 mil Faroeste, um Autêntico Western

PRÊMIO DO JÚRI POPULAR: TROFÉU CANDANGO E PRÊMIOS EM DINHEIRO
Melhor filme de longa metragem - R$ 30 mil Melhor longa-metragem de ficção do júri popular: Os Pobres Diabos, de Rosemberg Cariry
Melhor filme de curta metragem - R$ 20 mil Faroeste - Um Autêntico Western, de Wesley Rodrigues

OUTROS PRÊMIOS
Troféu Câmara Legislativa do Distrito Federal - Júri Oficial
Melhor longa-metragem: R$ 80 mil Plano B, de Getsemane Silva
Melhor curta-metragem: R$ 30 mil O Balãozinho Azul, de Fauston da Silva
Melhor direção: R$ 6 mil Renata Diniz por Requília
Melhor ator: R$ 6 mil Dimer Monteiro e Henrique Bernardes por Requília
Melhor atriz: R$ 6 mil Patrícia del Rey por Fragmentos
Melhor roteiro: R$ 6 mil Requília
Melhor fotografia: R$ 6 mil Fragmentos
Melhor montagem: R$ 6 mil Plano B
Melhor direção de arte: R$ 6 mil Palhaços Tristes
Melhor edição de som: R$ 6 mil Palhaços Tristes
Melhor captação de som direto: R$ 6 mil Requília
Melhor trilha sonora: R$ 6 mil Por uma Dose Violenta de Qualquer Coisa

TROFÉU CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL - JÚRI POPULAR
Melhor longa-metragem: R$ 20 mil Cidadão Brazza, de Peterson Paim
Melhor curta-metragem: R$ 10 mil O Balãozinho Azul, de Fauston da Silva

PRÊMIO CANAL BRASIL DE INCENTIVO AO CURTA-METRAGEM
Cessão de um Prêmio de Aquisição no valor de R$ 15 mil e o troféu Canal Brasil ao melhor curta selecionado pelo júri Canal Brasil. A que Deve a Honra Dessa Ilustre Visita esse Simples Marquês

PRÊMIO EXIBIÇÃO TV BRASILOs títulos premiados integrarão a programação da emissora
Melhor longa-metragem - R$ 50 mil Os Pobres Diabos

PRÊMIO ABRACCINEO Prêmio da Crítica será atribuído e organizado, no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, pela Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema).
Melhor longa-metragem Avanti Popolo
Melhor curta-metragem A que Deve a Honra Dessa Ilustre Visita esse Simples Marquês

PRÊMIO ABCV - ASSOCIAÇÃO BRASILIENSE DE CINEMA E VÍDEOConferido pela ABCV – Associação Brasiliense de Cinema e Vídeo a profissionais do audiovisual do Distrito Federal - Cidadão Brazza

PRÊMIO SARUÊConferido pela equipe de cultura do jornal Correio Braziliense - Avanti Popolo, de Michael Wahrmann



Fonte: D. de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário