quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Diogo Moraes reafirma greve branca de policiais civis e joga problemas da categoria para Governo Federal

Em entrevista concedida no programa Rádio Debate desta quarta-feira (16), o deputado estadual Diogo Moraes (PSB) falou sobre a repercussão de um vídeo publicado em grupos de WhatsApp.

No vídeo, gravado por um comissário da Polícia Civil de uma delegacia do município de Sertânia, foram feitas diversas críticas ao deputado em resposta a outro vídeo publicado em sua Fan Page, no qual Diogo cita que o Estado já sente os efeitos, segundo o mesmo, do aumento da criminalidade em virtude do que chamou de “Greve Branca” dos policiais civis.

Para quem não conhece, a greve branca é aquela em que os empregados param de trabalhar, mas ficam em seus postos. Sobre as declarações do vídeo em sua Fan Page, Diogo citou que apenas disse o que lhe foi repassado pela própria Secretaria de Defesa Social e reafirmou que os policiais pressionam o Governo a conceder um reajuste salarial que não há possibilidade no atual cenário de crise.

Já sobre as críticas, Diogo fez sua defesa ao governo e pôs a culpa da situação enfrentada nas delegacias pelo grande corte de custos do Governo Federal, que tem deixado vários estados no vermelho.

“Essa é a verdade. Conseguimos ainda hoje conquistar a sensibilidade dos delegados. Vamos atrás dos agentes e dos escrivães para que a gente possa retomar o procedimento normal (de trabalho). O Governo não deu e não tem condições de dar aumento salarial e a gente está tratando com cada categoria e dizendo que não tem condição. Não é vergonha nenhuma de dizer isso porque o país está em crise” – Disse.

Em outro momento da entrevista, o deputado reafirmou seu posicionamento do que chamou de “greve branca” em relação as paralisações volta e meia tomadas pelos policiais civis, que reivindicam, além de melhores salários, mais contratação de agentes e reequipamento das delegacias.

“Esse procedimento faz com que a violência aumente um pouco e pressione o governo. Vocês são jornalistas, são da imprensa e, muitas vezes, não sabem desse meandro que ora está se vivendo e, logicamente, cobra e fala duro. Tem que falar mesmo, não estou criticando, mas estamos vivendo este jogo, que é difícil.” – Pontuou.

O deputado citou também que, mesmo em tempos de crise, obras continuam sendo realizadas, citando como exemplo a continuidade da duplicação da PE-160

Ney Lima 



Preço e qualidade é aqui..

Nenhum comentário:

Postar um comentário