terça-feira, 5 de abril de 2016

Terminou com voz de prisão Depois de forte tumulto iniciado no plenário por popular, reunião da Câmara é encerrada em Santa Cruz


Confusão começou após militante cobrar de Zé Minhoca documentos relacionados a CPI do Calçadão – Fotos: Thonny Hill

Na tarde desta terça-feira (05) um tumulto foi registrado no plenário da Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe.



Tudo começou quando o militante político Clodoaldo Barros, que estava sentado em uma das cadeiras do plenário, se dirigiu até o vereador Zé Minhoca (PSDB) para cobrar ao mesmo documentos relacionados a CPI do Calçadão, na qual o mesmo era presidente.



De acordo com informações, Clodoaldo queria acionar a justiça para ser ouvido na CPI que investigava denúncias, mas precisaria da ata da reunião que mostrasse que o mesmo não teria sido ouvido.



A confusão começou quando, no momento da leitura da Bíblia, Clodoaldo se dirigiu a mesa para cobrar a ata ao vereador e, tendo uma reposta negativa, se alterou, jogando no chão os projetos de lei que seriam votados.



Em seguida, Zé Minhoca também se alterou e deu a ele voz de prisão, alegando desacato a autoridade já que, além de vereador, o mesmo é policial rodoviário federal.



Zé Minhoca chegou a ser contido por colegas de bancada

.

Em outro momento, Clodoaldo e o presidente da Casa, Afrânio Marques, também ficaram com os ânimos alterados.

Os dois chegaram a trocar insultos e Afrânio chegou a ser contido por colegas de bancada.



Afrânio e Clodoaldo também chegaram a trocar insultos

A Guarda Municipal foi acionada e levou Clodoaldo até a delegacia.


Momento em que o secretário Junior, da Guarda Municipal, conversa com Clodoaldo para retirá-lo do plenário


.

Vereadores da bancada situacionista se dirigiram até lá como testemunhas do caso.

Em conversa com o jornalista Thonny Hill, o vereador Zé Minhoca alegou que Clodoaldo estaria sendo manipulado por alguém, sem especificar quem, a agir de tal forma.

Já o oposicionista Carlinhos da Cohab criticou o situacionista, citando que ele estaria jogando para a Oposição a culpa da atitude tomada pelo militante político.

Entre os situacionistas, a atitude de Clodoaldo foi vista como uma afronta e um desrespeito aos vereadores. Já os Oposicionistas encaram a atitude como uma revolta popular ao polêmico encerramento da CPI.

Blog do Ney Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário