sexta-feira, 20 de maio de 2016

Excursões do Pará, Piauí e Maranhão suspendem viagens ao polo das confecções por causa de fiscalizações do SEFAZ-PE




Dezenas de empresas de turismo dos estados do Pará, Piauí e Maranhão suspenderam as viagens agendadas para a próxima semana ao Polo das Confecções, alegando serem vítimas de uma suposta perseguição por parte da Secretaria da Fazenda do Estado de Pernambuco (SEFAZ-PE).


Os clientes e guias de excursões dos três estados que sairiam na noite desta quinta, sexta e sábado, com destino ao Moda Center Santa Cruz e para o Parque de Feiras de Toritama no Agreste de Pernambuco, para realizarem compras, enviaram fotografias e informaram que a rota foi trocada para Fortaleza/CE e só voltarão a comprar no Polo das Confecções, quando for resolvido o problema com as fiscalizações da SEFAZ.



Segundo a presidente da Associação dos Guias de Turismo Comercial do Norte e Nordeste (AGTURCO-MA/PA), Shill Souza, o SEFAZ tem infiltrado pessoas não caracterizadas dentro do Moda Center e do Parque das Feiras para seguir os ônibus e carretas que saem dos dois centros atacadistas de confecções, sendo esse parados nos Postos Fiscal de Pão Açúcar (Taquaritinga do Norte), São Caetano e Araripina, onde a mercadoria, parte delas sem notas ficais, são apreendidas e arbitradas multas exageradas, algumas ultrapassando os 340 mil reais.

“Nós estamos fazendo essa paralização, os guias do Maranhão, Pará e Piauí. Obviamente a Bahia também vai entrar, pois nesse momento temos sete caminhões e ônibus apreendidos em São Caetano, por conta de uma fiscalização da SEFAZ. As informações que temos, é que alguns deles estavam apaisano dentro do Moda Center e a partir da hora em que os caminhões saiam, eles seguiam até o determinado posto e abordavam se identificando como fiscais da SEFAZ”, informou a Presidente. Na quarta-feira, segundo a AGTURCO-MA/PA, pelo menos sete veículos entre carretas e ônibus ficaram apreendidos no Posto Fiscal de São Caetano, todos eles com mercadorias adquiridas no Moda Center e no Parque de Feiras de Toritama. Além da apreensão e do valor elevado das multas, os guias reclamam do curto espaço de tempo que é dado para que seja efetuado o pagamento, sobre a ameaça das mercadorias apreendidas serem encaminhadas ao Recife, onde atrasaria mais ainda o processo de liberação.

“Eles estão cobrando multas altíssimas, ônibus eles estão cobrando R$ 195 mil, caminhão mais de R$ 200 mil e carreta mais de R$ 340 mil, tudo por conta de não ter nota suficiente dos valores que eles querem”, criticou completando: “Nós não temos como ter notas ficais para sair com essa mercadoria, se os próprios vendedores não nos dão. Nós estamos realmente revoltados porque o nosso dinheiro termina ficando aí de todas as formas, pois compramos e somos fiscalizados logo ao sair do Moda Center”. Outros centros como Fortaleza/CE e Goiânia/GO serão de acordo com a AGTURCO, os destinos das próximas viagens dessas excursões.




Ouça a entrevista:


A presidente da Associação dos Guias de Turismo Comercial do Norte e Nordeste, Shill Souza, enviou um vídeo ao Agreste Notícia falando sobre o problema.

“Na crise que estamos vivendo hoje, uma cidade como Santa Cruz parar. Parar no geral não vai, mas creio que iremos fazer muita falta”, alertou.


Assista o vídeo:


Dona Aldenora, proprietária da empresa Aldenora Turismo, trabalha há vários anos trazendo clientes para o Polo das Confecções enviou um vídeo também falando sobra a suspensão das viagens.
“Nós levamos dois ou três carros, isso quer dizer que levamos cerca de 150 compradores. O Estado está nos cobrando notas ficais e aí eu pergunto: Quem deve nos fornecer essas notas? É o vendedor! Mas Toritama não está nos fornecendo, algumas lojas é que dão. Santa Cruz também não fornece e a fiscalização está vindo para cima de nós clientes”, explicou.



Assista o vídeo:


Procurada por nossa reportagem, a administração do Moda Center Santa Cruz ressaltou que vem, nos últimos anos, desenvolvendo várias ações para que os comerciantes – aqueles que ainda trabalham na informalidade – se conscientizem da necessidade de formalizarem suas atividades e, por conseguinte, forneçam a nota fiscal para seus clientes.

“Na última segunda-feira, por exemplo, a administração inaugurou a nova Sala do Empreendedor, em parceria com o SEBRAE, a ASCAP, a CDL Santa Cruz, a ASCONT, a Agência de Fomento do Estado de Pernambuco (AGEFEPE) e o Banco do Nordeste, ampliando os serviços já oferecidos desde 2013, como a formalização no MEI (Microempreendedor Individual), palestras, treinamentos, cursos e consultorias, totalmente gratuitos”, informou em nota.Do: Blog Agreste Notícia


Nenhum comentário:

Postar um comentário