terça-feira, 3 de maio de 2016

Governador estabelece corte de R$ 600 milhões nas despesas e gestão vai sacrificar programas estaduais

Foto: Elivaldo Araújo (Arquivo).

Dois dias após reunir seu secretariado para tratar da situação financeira do Estado, o governador Paulo Câmara (PSB) detalhou o que pretende fazer para tentar garantir uma folga no caixa estadual.

“Vai ser levada agora a outras secretarias uma sugestão de cortes. A gente precisa ter ações que envolvam cortes de mais de R$ 600 milhões na parte da despesa e temos que buscar receita na ordem desse montante também”, falou o gestor estadual.

O governador descartou reduzir do número de cargos comissionados ou cortar secretarias, porém adiantou que programas estaduais estão a um passo de serem parados.

A criação de novos impostos está descartada inicialmente, mas o governador pediu para que a Secretaria da Fazenda atue de forma mais incisiva junto a quem deve ao Estado.

“Temos ações que estão sendo estudadas pela Sefaz. Não envolvem aumento de alíquota, mas envolvem ações para melhorar a fiscalização e procedimentos fiscais que podem dar alguma receita”, contou.

Daqui a dez ou 15 dias, o Estado irá divulgar o balanço fiscal do quadrimestre e que o que vem pela frente não deve ser animador.

“É bem possível que tenhamos passado o limite prudencial (da Lei de Responsabilidade Fiscal)”, – destacou.

Do JC Online.

Nenhum comentário:

Postar um comentário