domingo, 8 de maio de 2016

Santa Cruz segura empate e conquista título do pernambucano 2016


Pela quinta vez em seis anos, Pernambuco é preto, branco e vermelho. Neste domingo (8), na Ilha do Retiro, o Santa Cruz segurou a pressão do Sport, com direito a dois milagres de Tiago Cardoso e bola na trave, ficou no empate em 0x0 com os rubro-negros e faturou o seu 29º título Pernambucano.

O JOGO

Precisando do resultado, o Sport teve mais posse de bola no primeiro tempo, mas foi pouco efetivo e quase não ameaçou a meta de Tiago Cardoso. Nos 45 minutos iniciais, apenas um chute com perigo, com uma falta de Mark González, aos 25.

Já o Santa Cruz, apesar da postura mais defensiva, com a entrada de Wellington Cézar no lugar do machucado João Paulo, teve a chance mais perigosa da partida. Também de falta, aos sete, Tiago Costa obrigou Danilo Fernandes a fazer um milagre, no canto superior esquerdo.

Por coincidência, todas as jogadas de perigo do primeiro tempo saíram de faltas. Além dos chutes de Mark González e Tiago Costa, aos 13 minutos, Arthur também levou perigo a meta rubro-negra na bola parada.

No segundo tempo, a pressão rubro-negra se intensificou. Sem Lelê, que saiu machucado no primeiro tempo, o Santa Cruz parou de criar, e viu o Sport começar a martelar com mais força a área de Tiago Cardoso.

Com cinco minutos, uma mudança foi fundamental para a postura mais ofensiva do Sport na etapa final. Inoperante na partida, Vinícius Araújo saiu para a entrada de Túlio de Melo. Com menos de um minuto em campo, o atacante grandalhão já fez mais do que quem ele substituiu.

Aos sete, Túlio de Melo deu lindo passe de letra para deixar Everton Felipe na cara do gol. O meia chutou rasteiro e Tiago Cardoso fez o seu primeiro milagre na Ilha do Retiro. O último passe, porém, prejudicou o Sport. Aos 22, Gabriel Xavier apareceu sozinho na esquerda e, ao invés de cruzar na área, onde três companheiros esperavam a bola, ele chutou sem ângulo e perdeu uma boa chance.

Aos 26 minutos, Tiago Cardoso fez outro milagre. Em cruzamento de Everton Felipe, Henríquez cabeceou com força. No canto esquerdo, o paredão coral salvou o gol que levaria a partida para os pênaltis. Nos últimos 15 minutos, o Sport tentou de tudo. Aos 37, Durval, de costas, finalmente conseguiu passar pelo paredão do Santa Cruz. A bola, porém, bateu caprichosamente na trave e saiu.

Nos contra-ataques, o Santa Cruz respondeu a pressão rubro-negra. Aos 21, Grafite arrancou pela esquerda e cruzou na cabeça de Wallyson. O atacante subiu mais alto que a zaga do Leão, mas cabeceou por cima. Os tricolores ainda tiveram uma boa chance no final. Aos 44 minutos, Wallyson fez boa jogada pela esquerda e cruzou. Na sobra, Grafite, de frente pro gol e com Danilo Fernandes caído, chutou em cima do companheiro Arthur.

Aos 50 minutos, com o último apito de Sebastião Rufino Filho, a história foi escrita em três cores mais uma vez. Novamente na Ilha do Retiro, palco de três dos cincos títulos do Santa Cruz na década, o Tricolor do Arruda levantou o seu 29º troféu do Estadual.

JC Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário