sábado, 28 de maio de 2016

Sem viatura reserva, policiais fazem procedimento a pé e expõem fragilidade da segurança pública em Santa Cruz

 

Foto: Fernando Lagosta

Durante a noite de quinta-feira (27) policiais militares da Rocam, que participaram de uma ocorrência que resultou na prisão de um jovem de 19 anos após uma perseguição, tiveram que terminar o procedimento a pé por falta de uma viatura reserva.

A ocorrência iniciou ainda na parte da tarde quando o jovem Pedro José Higino da Silva, que reside no bairro Santo Agostinho e é velho conhecido da polícia por prática de delitos, estava no bairro Rio Verde realizando manobras perigosas em uma moto XRE 300cc quando o policiamento se aproximou e deu ordem de parada.

A ordem foi ignorada e uma perseguição começou, que só parou após o jovem se acidentar na conhecida “Rua 5”. A viatura, em que estavam os policiais, também acabou batendo em um poste, mas o jovem foi detido em seguida, onde descobriu-se também que ele estava de posse, em sua residência, de uma arma de fogo.

Um fato que chamou a atenção é que, para dar andamento aos procedimentos para realizar o exame de corpo de delito no jovem, os policiais tiveram que seguir a pé, ida e volta, da delegacia até o Hospital Municipal Raymundo Francelino Aragão.

A cena foi registrada por nossa equipe de reportagem. Outro fato que chamou a atenção é que a ocorrência começou por volta de 13h e só terminou às 22h ou seja: durante mais de sete horas, não houve substituição do veículo.
Vale ressaltar que policiais da Rocam são especializados no apoio com motocicletas, mas devido as mesmas, segundo informações, estarem quebradas há alguns meses, o efetivo estava rodando nessa viatura, que já era reserva.

Há suspeita de que a viatura tenha batido por problemas de falha mecânica. Nenhum policial falou sobre o episódio que expõe a fragilidade em que trabalham os policiais que fazem a segurança pública no município. Após os procedimentos, o jovem foi liberado.

Blog do Ney Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário