domingo, 12 de junho de 2016

Igreja Matriz de São Sebastião de Jataúba-PE


Na metade do século XIX, quando tudo ainda era diferente de hoje nossa terra foi povoada por pessoas simples, ordeiras. Os primeiros habitantes que formaram o lugarejo trouxeram consigo a fé e a esperança que sustentava suas vidas, sob a sombra da cruz e pela força da vitória, construíram uma capela que viria a ser igreja cujo padroeiro é São Sebastião. A história começa com um certo missionário que por aqui fazia sua jornada e sentiu a necessidade de construir um templo onde as famílias cristãs pudessem celebrar sua fé e assim junto com o povo do povoado que na época chamava-se Jatobá ergueu a capela trazendo material das matas brejeiras e dos montes, as pedras e madeiras que constitui grossas paredes da Igreja Matriz.


A capela foi construída com uma arquitetura colonial, na época muito presente nas casas, nos sobrados e castelos. A referida Capela possuía três altares; no centro o altar mor onde ficava nos nichos a imagem de São Sebastião ladeado por outras duas imagens. Nas laterais havia o altar com o nicho de Nossa Senhora da Conceição e do outro lado a imagem do Sagrado Coração de Jesus. A capela possuía um coro construído totalmente em madeira, seu piso formado por tijolos e sua calçada em forma arredondada deixava ainda mais bonita a sua estrutura. 


Nos fundos havia uma sacristia e um quarto para guardar objetos religiosos ambas com portas e janelas, existia ainda em sua frente um belíssimo cruzeiro que anunciava aos visitantes o sinal da fé no referido povoado. A capela data do ano de 1858 e ficou jurisdicionada eclesiasticamente a freguesia de Taquaritinga do Norte que tinha como sede a Matriz de Santo Amaro embora sendo termo e comarca de Brejo da Madre de Deus. 


A partir daí o vigário responsável passava dias ou até semanas inteiras fora da sede paroquial pois trabalhava em situação precária por caminhos de difícil acesso chegando com dificuldades. O único meio possível de comunicar-se na época e de chegar ao desejado destino era no lombo de animais, não oferecendo nenhum conforto ao vigário que ali passaram antes de se tornar paróquia.

NOSSA MATRIZ HOJE




Cultura em Jataúba


Nenhum comentário:

Postar um comentário