terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Um panorama político dos 30 dias de mandato dos prefeitos do Polo de Confecções na coluna da semana

Passados 30 dias após os prefeitos eleitos em outubro de 2016 tomarem posse já dar pra se traçar um perfil dos gestores que assumiram os comandos das prefeituras nas cidades do polo de confecções em 01 de janeiro de 2017, dentre os personagens alguns novatos que passam por sua primeira experiência administrativa por outro lado alguns veteranos que indiscutivelmente sabem os caminhos das pedras. Nesse artigo iremos traçar um perfil dos gestores de cinco cidades que compõem o polo de confecções que são elas, Santa Cruz do Capibaribe, Toritama, Taquaritinga do Norte, Brejo da Madre de Deus e Jataúba, cidades que tem em comum a sua economia que gira basicamente em torno da produção de confecções, sem contar que quase 100% dos gestores são aliados do Governo do Estado.


PREPARANDO O CAMINHO – Em Santa Cruz do Capibaribe o prefeito reeleito Edson Vieira (PSDB) assumiu o comando do município pela segunda vez e como já era de se esperar foi logo mexendo as peças do tabuleiro, Edson fez algumas mudanças no seu secretariado o que dará um novo fôlego a sua administração que foi marcada por muitas denuncias na primeira gestão. O que está bem claro é que o prefeito está preparando o caminho para Brasília uma vez que dependendo da conjuntura política estadual, Edson certamente disputará uma vaga na Câmara Federal em 2018, na região, principalmente nas cidades que compõem o polo de confecções a costura já está sendo feita e caso o Ministro Bruno Araújo concorra ao Governo de Pernambuco ou a uma vaga no senado, Edson herdará os apoios de Bruno e tem tudo para ser o segundo Deputado Federal filho de Santa Cruz do Capibaribe, contra ele pesa um agravante que são os problemas na justiça uma vez que a oposição faz marcação cerrada contra o tucano. (Com a possiblidade Dida tá rindo a toa).


NA SOMBRA DO ANTECESSOR – Assim anda o atual prefeito de Brejo da Madre de Deus Hilário Paulo (PSD), desde que assumiu Hilário tem sido incansável na busca por recursos que visam às melhorias do município, sempre com humildade, o prefeito tem se mostrado um cara do povo e tem tudo para ficar na história como um dos melhores prefeitos do município. O que chama a atenção é o fato de seu principal padrinho político o ex-prefeito Dr. Edson está sempre na sombra de Hilário o que pode ser muito desgastante com o passar do tempo. Hilário já demostrou capacidade administrativa quando assumiu o comando do município interinamente, no entanto ficam alguns questionamentos: Estaria o antecessor preocupado com o bem-estar do município e por isso está próximo com o objetivo de ajudar? Estaria o Dr. tentando continuar no comando mesmo sem mandato? Ou seria medo de perder a liderança do grupo? O que fica claro é que nas próximas eleições municipais o nome que concorrerá na majoritária em Brejo da Madre de Deus será mais uma vez Dr. Edson, alguém tem dúvidas? Porém tudo isso passa por uma conjuntura de 2018. (Tem gente que não tá gostando nada disso).


SEM ALARDE – Vivendo uma situação totalmente oposta a do seu antecessor o prefeito eleito de Taquaritinga do Norte Lero (PR) faz uma administração sem muito alarde, discrição tem sido a marca do prefeito nesses primeiros dias de governo uma vez que até o momento pouco tem se divulgado a cerca de ações na Dália da Serra, situação um pouco estranha para os Norte-Taquaritinguenses uma vez que o ex-prefeito Evilásio Araújo sempre era destaque na mídia regional seja com ações ou levantando polêmicas, com um estilo próprio, Lero que foi vice de Evilásio por dois mandatos já demonstra que fará uma administração diferente, e sem muito barulho. Vale lembrar que Lero e Evilásio travaram uma luta constante durante a pré-campanha pelo comando do grupo, luta essa vencida por Lero que aceitou a indicação do seu vice por Evilásio, no entanto, há quem diga que o acordo só teria sido feito porque ambos sabiam que se não houvesse a união o grupo de oposição liderado por Jãnio Arruda ganharia as eleições e o que se comenta nos bastidores é que esse divórcio político entre Lero e Evilásio irá acontecer em breve, é aguardar pra conferir. Em sua primeira prova de fogo que foi a eleição da mesa diretora da câmara, Lero demostrou fraqueza e falta de liderança no grupo o que pode ser um fator extremamente negativo para o seu futuro político e a sequência da sua administração. (Abra o olho prefeito).


O DANALD TRUMP DO AGRESTE – Assim tem sido classificado o prefeito eleito de Toritama Edilson Tavares (PMDB), considerado por muitos a grande surpresa das eleições de 2016 na capital do jeans uma vez que desbancou nas urnas o prefeito e sua vice respectivamente Odom e Lucinha, Edilson começou com todo gás e algumas das suas ações têm chamado à atenção da população e da imprensa regional, o estilo espalhafatoso e midiático de Edilson já rendeu ao gestor o apelido de Donald Trump do Agreste fazendo menção ao presidente Norte-Americano. Edilson é outro novato que promete fazer uma boa gestão haja vista que o prefeito tem buscado as parcerias necessárias em busca de melhorias para o município, Edilson já deixou claro que irá investir muito na questão midiática fator preponderante para qualquer administrador na era da tecnologia. Outro fator que impressiona é o fato do prefeito ter apenas 1 (Um) dos 13 vereadores do município como opositor o que facilitará e muito a sua gestão e mostra que o gestor apesar de novo na política possui um alto poder de articulação. (Será o fim do coronelismo em Toritama?).


CANSAÇO OU ESTRATÉGIA – Em Jataúba o prefeito reeleito Antônio de Roque (PMDB) iniciou o seu quinto mandato com o freio de mão puxado, e a pergunta que fica é: Seria isso uma estratégia de governo do gestor ou cansaço já que o mesmo assumiu o comando do município pela 5ª vez? O que fica claro é que o prefeito não fará uma administração muito diferente das anteriores e que será um mandato sem muitas novidades. Passados 30 dias após ter tomado posse, o gestor ainda não realizou nenhuma ação que chamasse a atenção da imprensa local e sequer apresentou aos meios de comunicação os nomes que irão compor o seu secretariado nessa nova gestão dando a entender que praticamente não haverá mudanças. Fato estranho, até pelo fato do mesmo já ter que se preocupar com quem será o seu futuro sucessor. Com mais um compadre como vice, Antônio de Roque tem um grande desafio administrativo pela frente considerando às dificuldades financeiras que passam os municípios Brasileiros, e precisa acordar para não ser surpreendido e perder o comando do município, já que o mesmo lidera um grupo que está no poder a aproximadamente 20 anos.(Quem não fala não é ouvido).

O que se sabe de fato é que cada um ao seu estilo os prefeitos tem um grande desafio pela frente não só no campo administrativo onde tem que driblar as dificuldades financeiras, mas, principalmente no campo político uma vez que a classe política no Brasil está completamente desgastada e desacreditada, as eleições de 2018 serão de suma importância e aí sim teremos de fato um diagnóstico mais claro de como será o futuro político dessas lideranças, quem viver verá.

Texto: J. Silva / Agreste No Ar



Parceiro do Blog

Nenhum comentário:

Postar um comentário