sexta-feira, 3 de março de 2017

“Tivemos uma conversa mais aprofundada, mas 2018 se resolve em 2018” – diz Bruno Araújo sobre encontro com Armando Monteiro


Foto: Elivaldo Araújo (Arquivo).

O ministro das cidades Bruno Araújo foi o entrevistado na manhã desta sexta-feira (03) do programa Super Manhã da Rádio Jornal do Recife. Ele falou sobre segurança pública, programa de habitação Minha Casa Minha Vida e articulações para as eleições de 2018. O ministro é cotado para a disputa de uma vaga ao Senado ou a governador de Pernambuco no próximo ano.
Segurança pública em Pernambuco

O ministro das cidades falou durante a sua participação sobre o total de 958 mortes acumuladas em janeiro e fevereiro no estado de Pernambuco. Bruno Araújo aproveitou e teceu criticas a situação de insegurança no estado e comparou o número de homicídios no Estado aos de uma Guerra Civil.

“Pernambuco é sempre pauta, sobretudo no momento de insegurança. Nós temos 958 pessoas assassinadas do início do ano para cá, números de guerra civil. A gente faz uma reflexão com todos os agentes da política pernambucana sobre o momento que a gente tem”, conta. 
Minha Casa Minha Vida

Cauteloso sobre a possibilidade de disputar o Palácio do Campo das Princesas no próximo ano, Bruno Araújo preferiu destacar ações do principal programa de habitação do país: o Minha Casa Minha Vida.

“Atualmente, a minha cabeça no momento é cuidar de habitação e saneamento” – disse.

Outro destaque anunciado pelo ministro foi a meta de construir moradias com a preocupação urbanista dentro do programa de habitação.
Conversas com a oposição

Bruno Araújo foi questionado sobre seus encontros com o ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), o ex-governador João Lyra, hoje tucano, e o principal nome da oposição estadual, Armando Monteiro (PTB).

“Com o ministro Mendonça nós temos tido um nível de conversa constante em relação a Pernambuco, com foco em 2018, mas sabendo que cada um tem a sua pasta com prioridade absoluta nesse momento. Recentemente eu tive uma conversa com o senador Armando Monteiro, mas tentando ouvir um pouco a impressão do momento sobre os cenários da política nacional e estadual, tivemos uma conversa mais aprofundada, mas 2018 se resolve em 2018, porém nada impede que a gente comece a ter uma clareza e fazer exercícios dos quadros” – declarou.

Blog do Ney Lima 


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário