quinta-feira, 27 de abril de 2017

Com Caixões, oposição denuncia morte da CLT


Deputados federais de oposição ao governo Temer entraram com caixões e grandes cruzes no plenário do Senado na noite desta quarta-feira 26 para protestar contra a reforma Trabalhista proposta pelo governo federal, a fim de denunciar a morte da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Os parlamentares também seguraram grandes placas com a imagem da CLT rasgada. Durante a leitura do relatório pelo deputado Rogerio Marinho (PSDB-RN), deputados ficaram ao lado do relator segurando as placas. Do lado de fora, trabalhadores também colocaram fogo em caixões.

Ao votarem "não", os parlamentares de oposição defenderam a greve geral de sexta-feira 28 contra as reformas, pediram "fora Temer" e criticaram duramente a retirada de direitos dos trabalhadores. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), chegou a suspender a sessão por conta dos protestos, mas a reabriu em seguida.

O plenário da Câmara rejeitou, por 270 votos a 64, o requerimento de retirada de pauta do projeto de lei. Segundo o relatório, o acordo coletivo prevalecerá sobre a lei e o sindicato não mais precisará auxiliar o trabalhador na rescisão trabalhista. A contribuição sindical obrigatória é extinta.

Brasília 247

Nenhum comentário:

Postar um comentário