domingo, 16 de março de 2014

Jogando em casa, Salgueiro vence Sport por 2×1



WILLIAMS SILVA/ DA FOLHA PE

Foi com as atenções voltadas para a estreia do apagado Renan Oliveira que o Sport foi derrotado pelo Salgueiro por 2×1, na tarde deste domingo (16), no Cornélio de Barros. Antes de enfrentar o arquirrival Santa Cruz, pela semifinal do Nordestão, o Leão não mostrou a mesma eficiência marcante na ”era” Eduardo Baptista. Por outro lado, a bola parada foi crucial para o triunfo dos sertanejos.

Com o jogo bastante movimentado, os dois times tiveram chances de abrir o placar. Logo com dois minutos de jogo, Danilo marcou após rebote de um chute de Neto Baiano, mas o assistente viu impedimento do ala improvisado como meia e anulou o gol de forma correta.

Porém, foram os donos da casa que balançaram as redes do adversário. Aos 28 minutos, Pio aproveitou o desvio de Fabrício Ceará em escanteio e marcou para a festa delírio da torcida.

Depois do gol, o Sport, jogando com o uma equipe mista, não se intimidou e manteve o padrão de jogo. Não é à toa que os minutos finais foram protagonizados pelo Leão. Aos 40, Bruninho recebeu belo lançamento de Ewerton Páscoa, saiu cara a cara com Luciano, mas chutou em cima do arqueiro do Carcará.

Para o time da casa, só sobravam os contra-ataques mal executados. Anderson Paraíba e Fabrício Ceará foram os jogadores que mais ofereceram perigo ao Leão. Pelo lado dos visitantes, ainda sobrou tempo para Danilo cobrar falta lateral, mas sem sucesso. Consequentemente, os dois times foram para o vestiário com o placar em 1×0 para o Carcará.

Na volta, Eduardo Baptista tentou mudar o esquema de jogo.O uruguaio Robert Flores e o jovem Sandrinho entraram nos lugares de Danilo e Bruninho, respectivamente. Contudo, o panorama do jogo pouco mudou e não demorou para o Salgueiro aumentar a vantagem no marcador. Com apenas dois minutos da segunda etapa, Aylton Alemão aproveitou mais um escanteio e chutou no canto, sem chances para Saulo: 2×0.

Mesmo com a desvantagem, os rubro-negros foram para cima. Aos 15, Sandrinho fez fila e chutou com muito perigo. Cinco minutos depois, foi a vez de Ewerton Páscoa receber e desperdiçar ótima oportunidade após boa jogada de Renan Oliveira e Sandrinho.

No fim, aos 44, Neto Baiano bateu falta com força e anotou o gol de honra do Sport na partida. Em seguida, quase o centroavante fez o empate relâmpago. Luciano evitou o gol da igualdade. Com o apito final, além de sair derrotado, o Sport entregou a liderança do Hexagonal Final para o Náutico. Enquanto o Salgueiro se firmou ainda mais no G-4 – é quarto colocado, com os mesmo 11 pontos do Santa Cruz.

No aperto, Náutico bate Central e retoma a liderança


Atacante Hugo marcou o primeiro do Náutico, após rebote do goleiro. (Foto: Jédson Nobre/Folha PE)


O Náutico mais ofensivo montado por Lisca cumpriu o seu objetivo, mas mostrou por que o treinador prefere um time com três volantes. Na Arena Pernambuco, o Timbu criou mais jogadas do que de costume. Por outro lado, deu muito mais espaço ao Central e venceu por apertados 2×1, resultados que deixa os alvirrubros na liderança do Campeonato Pernambucano, com 14 pontos, um a mais do que o Sport, segundo colocado.

Apesar de ter dominado as ações na etapa inicial, o Náutico viu o Central ter a primeira grande chance do jogo. O meia Tallys, principal coordenador das ações da Patativa, tocou para Edson Di e recebeu de primeira. O armador arrancou em direção à área alvirrubra, mas chutou para fora a oportunidade do gol.

Os donos da casa responderam. Em jogada iniciada pela esquerda, a bola ficou com Marcos Vinícius, no meio. A promessa alvirrubra limpou o lance com a direita, mas bateu mal, de esquerda, para fora.

Logo depois, aos 17 minutos, o Náutico não perderia. Marcos Vinícius lançou Pedro Carmona. Livre, o meia chutou em cima de Juninho. O goleiro defendeu, mas, no rebote, Hugo apareceu livre e mandou para o gol vazio, abrindo o placar.

Com a vantagem no placar, o Timbu se sentiu ainda mais solto na Arena Pernambuco. Além disso, o Central abriu espaços, pois saía para o jogo em busca do empate. Em troca de passes pela esquerda, Marcos Vinícius rolou para Dê, que chutou forte, de fora da área, exigindo boa defesa de Juninho.

Apesar de melhor na partida, os mandantes quase sofreram o empate. Danilo Lins ganhou de Elicarlos, que caiu no chão, com dores. O atacante alvinegro rolou para o meio da pequena área. Tallys finalizou, livre, mas para fora, desperdiçando a melhor chance do Central.

Já no finalzinho da primeira etapa, os dois times levaram perigo. Em cobrança de escanteio para o Náutico, faltou reflexo a Hugo para completar com força para o gol. No lance seguinte, em cobrança de falta, Edson Di bateu por cima da barreira, mas Alessandro segurou a bola e avantagem parcial alvirrubra.

No começo do segundo tempo, o Náutico parecia ter puxado o freio de mão. À frente no placar, os alvirrubros pareciam correr menos em campo. No entanto, essa mudança de ritmo não foi suficiente para impedir o segundo gol do Timbu. Pedro Carmona cruzou no segundo pau, para Hugo, mas foi Diego Teles, contra, quem balançou as redes, aos cinco minutos da etapa final.

Se o Náutico já aparentava uma certa apatia quando vencia por 1×0, a vantagem por dois gols escancarou a desinteressada postura alvirrubra. Melhor para Central. Dê perdeu bola no campo da Patativa. No contra-ataque, Diego Teles mandou em profundidade para Jean Batista, que bateu forte, seco, rasteiro, sem chances para Alessandro, diminuindo o placar para 2×1.

O gol acordou os visitantes. No final do jogo, o Central acuou o Náutico em seu campo. Em cobrança de falta, Alysson mandou uma bomba no travessão. Em escanteio, a bola acabou sobrando para Luiz Fernando que cabeceou fraco, nas mãos de Alessandro. O Náutico ainda ameaçou fazer o terceiro em contra-ataque, mas a zaga da Patativa afastou cruzamento de Geovane.

Santa estreia com pé direito na Arena: 4×0 sobre o Porto

RAMON ANDRADE/FOLHA PE

Melhor impossível. É assim que se pode descrever a estreia do Santa Cruz na Arena Pernambuco. Na noite deste sábado, o Tricolor foi até São Lourenço da Mata para bater o Porto por 4×0, com gols de Léo Gamalho (de pênalti), Luciano Sorriso e Jefferson Maranhão (duas vezes). Com a galeada, o Santa assume a vice-liderança do Pernambucano, com 11 pontos, dois a menos que o líder Sport

O jogo começou como era esperado: o Santa Cruz atuando como protagonista, chamando a responsabilidade e criando as primeiras chances de gol. Destaque para as vaias da torcida para os meias Carlos Alberto Raul. Este último, por sinal, foi confirmado de última hora, na vaga de Renatinho. Já o primeiro mal tocava na bola e logo escutava as vaias vindas das cadeiras da Arena Pernambuco.

Apesar da disposição, o Tricolor só mostrou um perigo concreto aos 16 minutos de jogo. Após escanteio, Renan Fonseca cabeceou duas vezes. Na primeira, o goleiro Tiago defendeu no susto e espalmou. No rebote, o zagueiro testou novamente, mas desta vez a bola triscou no travessão e foi para fora. Em seguida, Carlos Alberto, como se estivesse imune às vaias, arriscou um foguete de longe, que passou pelo lado esquerdo da barra do Porto.

Enquanto Carlos Alberto se saía bem nas tentativas de reconquistar a graça da torcida, Raul não estava nos seus melhores dias. Não retribuiu a confiança do técnico Vica, que acreditou no seu potencial ao escalá-lo no lugar de Renatinho. Por volta dos 30 minutos, o meio-campista teve duas grandes oportunidades de marcar, mas desperdiçou.

Caça-rato recebeu lançamento e, já na linha de fundo, ajeitou na medida, na marca do pênalti. Raul perdeu o tempo da bola e mandou um voleio distorcido, que mandou a pelota para longe das redes. Em seguida, o meia disparou pela direita e, muito perto do gol, chutou para fora. A torcida não teve papas na língua para xingá-lo.

A sorte passou a sorrir para o Santa nos últimos minutos de jogo. Léo Gamalho, de pênalti, abriu o placar. Logo depois, Nininho fez grande jogada pela esquerda: deixou três marcadores para trás e lançou para Léo. Na linha de fundo, o atacante cruzou para Luciano Sorriso, que teve tempo para dominar, pensar e escolher o canto.

O ritmo seguiu o mesmo durante os primeiros minutos do segundo tempo. Se mudanças táticas, o Santa continuou tendo Léo Gamalho como o centro do setor ofensivo. Praticamente todas as jogadas passavam pelos seus pés, gerando aplausos da torcida. Enquanto isso, Flávio Caça-rato, este sem muito brilho, reforçava a marcação e imprimia mais velocidade ao ataque.

Raul, assim como na primeira etapa, seguiu apagado no jogo. O técnico Vica, por volta dos 15 minuto, acionou Jefferson Maranhão no lugar de Carlos Alberto. Cheio de gás, o meia fez boa jogada pela esquerda e cruzou forte, rasteiro. Na pequena área, Raul esticou o pé, mas como não estava em um bom dia, a bola passou como um foguete por cima do gol.

Por sua vez, o Porto se mostrou uma equipe nanica, sem criação e, quando achava espaço, finalizava errado. O castigo custou caro. A noite foi linda para o meia Jefferson Maranhão, que marcou dois gols e escreveu a goleada de 4×0. Oziel puxa pela direita e cruza na medida para o meia testar com força, estudando as redes do Gavião. Depois, Léo Gamalho fez boa jogada e chutou rasteiro, a bola explodiu na travem bateu nos pés de Jefferson e entrou. O baixinha teve um dia de sorte e fez a torcida ir ao delírio com a boa estreia do Tricolor na Arena.

Obrigado por tudo, Rivaldo!





GUSTAVO LUCCHESI/BLOG DE PRIMEIRA

Avesso aos holofotes, o maior jogador pernambucano da história se despediu dos gramados neste final de semana. O anúncio oficial de Rivaldo foi tão discreto como foi o atleta nesses 22 dedicados ao futebol. Após 900 jogos disputados, completados no último domingo (09), contra o São Bernardo, Rivaldo Vitor Borba Ferreira encerrou sua trajetória como jogador profissional aos 41 anos.

Mais do que um grande jogador, Rivaldo foi um vencedor. Canhoto e com uma classe fora do comum, ele prezava pela eficiência, pela objetividade, abdicando da plasticidade na maioria das vezes. Jogava com a cabeça erguida, tendo uma visão de jogo excepcional. Errar passe não era comum e o chute era poderoso.

Na última Copa do Mundo conquistada pelo Brasil, em 2002, Rivaldo foi tão importante quanto Ronaldo Fenômeno, artilheiro do torneio. O pernambucano foi decisivo em jogos contra Bélgica e Inglaterra, além da final, contra a Alemanha. Foi dele o chute que resultou na falha de Oliver Kahn e o primeiro gol de Ronaldo, e também foi dele o corta-luz para o segundo tento, também do Fenômeno.

Tímido e discreto, nunca teve a mesma mídia que Ronaldos Gaúcho e Fenômeno ou outras estrelas do futebol. Natural de Paulista, Rivaldo começou no Santa Cruz, seu time de coração. Passou por Corinthians e Palmeiras, tendo feito parte daquele Verdão de 1996, conhecido por ter marcado mais de 100 gols no Paulistão. Era uma verdadeira seleção. Em 1999 foi eleito o melhor jogador do mundo.

Por tudo o que fez pelo futebol, Rivaldo merecia uma despedida mais pomposa. Porém, foi do jeito dele e que seja feita a vontade desse craque, monstro sagrado do futebol.

Obrigado por tudo, Rivaldo.

Mais um motoqueiro morre na PE-160 em Santa Cruz do Capibaribe-PE.


O acidente aconteceu na noite desse sábado (15), por volta das 23h na PE-160 próximo a Vila de Poço Fundo, Distrito de Santa Cruz do Capibaribe.

Dois jovens que estavam em uma motocicleta Honda Tornado de placa KGL-7117 de Santa Cruz do Capibaribe transitavam no sentido Santa Cruz/Poço Fundo, perderam o controle da moto em uma curva e sobraram caíram numa ribanceira de aproximadamente 7 metros de altura. 
Segundo informações, o condutor da motocicleta era o Luiz Carlos Junior de 26 anos que morreu no local. Ele quebrou o pescoço e teve parte da perna direita decepada.

Já o garupa da moto, identificado como José Messias Gomes Yolanda de 20 anos que reside no Loteamento Dona Lica I, sofreu vários ferimentos pelo corpo e foi socorrido por um das unidades do SAMU, que o encaminhou para o Hospital Municipal Raymundo Francelino Aragão de Santa Cruz.

O Luiz Carlos residia na Rua Carlos Alberto de Santana no Bairro São Jorge em Santa Cruz.

A polícia civil esteve realizando o levantamento cadavérico e encaminhando o corpo para o IML da cidade de Caruaru.

A guarda civil municipal, fez o recolhimento da motocicleta, bem como o registro do ocorrido.



Dois jumentos provocaram um acidente na PE 160 próximo a Jataúba




Neste sábado por volta da 16:30 horas na PE 160 Próximo a entrada da Umburana, trafegava pela referida PE um popular conhecido por Jacaré, Jacaré vinha em sua Hilux de Placa OHG 1500 de Santa Cruz do Capibaribe, quando de repente dois Jumentos atravessaram na frente do seu veículo,  não dando para desviar ou frear Jacaré colidiu com os dois animais, um dos jumentos morreu no local o outro ficou bastante ferido.



Como de costume Jacaré vem a Jataúba toda semana, o mesmo trabalha no ramo de compras de calcinhas e  cuecas, vinha no veiculo da vitima seu filho de 4 anos de idade e um outro passageiro, mais graças a Deus que com os ocupantes do veículo nada de mais grave ocorreu, apenas danos materiais e o susto que tiveram.  


A frente da caminhoneta ficou bastante danificada.  




Collar Blog Jataúba News.

Leitor do Blog dando aquela espiadinha em nossa humilde paginas este sempre está atualizado.


Dê Dê

Copa Rural de Jataúba hoje será realizada no Riacho do Meio


Uburanas x Riacho do Meio I . 8:00 horas 


Jatobazinho x Bar da Lage 9:00 horas São 


Paulo I x Riacho do Meio II 10:00 horas 


Portuguesa x Jacu II . 10:30 horas 


São Paulo II x Riacho do Jacu 11:00 horas 


Pitombeira x Beira Rio 11:30 horas

Campos quer enfrentar Dilma no setor de Energia


Governador pernambucano e presidenciável Eduardo Campos definiu os temas que pretende debater com a presidente Dilma Rousseff: a queda no valor das ações da Petrobras, a "destruição" do setor sucroalcooleiro e os subsídios ao setor elétrico; "estão varrendo a sujeira para debaixo do tapete", disse; segundo ele, reajustes virão em 2015, depois das eleições; o governador prometeu que o assunto será um dos focos da sua campanha ao afirmar que "Não vamos poupar Sua Excelência, a presidente da República, deste debate"; será que a pilha do socialista terá força o bastante para manter a lâmpada do debate acesa até as eleições de outubro?

O governador pernambucano Eduardo Campos, presidenciável pelo PSB, decidiu enfrentar a presidente Dilma Rousseff num território onde, em tese, ela, que foi ministra de Minas e Energia, deveria levar vantagem. Ao participar de encontro programático neste sábado do PSB e da Rede, ele centrou suas baterias na questão energética e sinalizou que trará para o debate questões como a desvalorização das ações da Petrobras e da Eletrobras, os subsídios ao setor elétrico e a crise do setor sucroalcooleiro.

- Em três anos, o patrimônio da Petrobras foi reduzido à metade. Como se explica isso? – questionou o pernambucano, antes de emendar que a política de preços da estatal vem causando a derrocada nos preços das ações. Situação semelhante estaria sendo vivenciada pela Eletrobras, cujo valor encolheu de R$ 32 bilhões para R$ 8 bilhões entre 2010 e 2013. 

Campos disse ainda que a gasolina subsidiada – "em razão das eleições" – estaria quebrando o setor sucroalcooleiro. "Mais de 40 usinas fecharam e milhares de empregos foram perdidos", disse ele. "Essa política da Petrobras desestrutura o etanol".

O pernambucano também comentou a recente decisão do governo de injetar R$ 12 bilhões nas distribuidoras do setor elétrico. "Como é que tem dinheiro para esses subsídios e não tem para o Fundeb, para a educação básica?", questionou. 

Segundo Campos, o governo estaria escondendo problemas em velocidade e volumes crescentes. "Estão varrendo a sujeira para debaixo do tapete e o tapete está ficando dessa altura", disse ele, antes de levantar os braços.

Com as possibilidades sobre a situação do setor energético em aberto e agravada por uma estiagem prolongada, que tem levado a um aumento da transferência de energia entre as diversas regiões do País e a um consequente estresse nas linhas de transmissão, Campos promete ampliar o tom e chamar a presidente Dilma para debater a situação. "Não vamos poupar Sua Excelência, a presidente da República, deste debate", afirmou.

A dúvida, agora, é saber se a pilha de Eduardo Campos terá força suficiente para manter o debate em torno do setor energético nacional aceso até as eleições de outubro.

Fonte 247 -

Hoje o dia de festa é deles!!! Parabéns!!!


Tarcísio


Angelica Lima

 

Ricardo Oliveira 

Que seu caminhar seja sempre premiado com a presença de Deus, guiando seus passos e intuindo suas decisões, para que suas conquistas e vitórias, sejam constantes em seus dias.

Parabéns por hoje, mas felicidades sempre. Desejos do Blog Jataúba News.

A tapa vadiou: Briga de mulheres no Bairro Santo Agostinho de Santa Cruz vai para nas redes sociais



Um vídeo que está circulando nas redes sociais vem chamando a atenção para as cenas fortes de violência. O fato que aconteceu no bairro Santo Agostinho em Santa Cruz do Capibaribe envolve duas mulheres, uma delas vítima da intolerância, tendo em vista que, a todo momento é agredida por outra que teve o nome apenas identificado por “Andresa”.


Populares que assistiram a briga ao vivo ainda tiveram tempo de filmar todas as agressões e postaram no facebook.

Até o fechamento da matéria, o caso não foi registrado na Delegacia de Polícia de Santa Cruz do Capibaribe.

Veja o vídeo abaixo 


Do: Jornal Agreste Notícia

Em jogo direto na luta pela permanência na série A do Pernambucano Chã Grande e Ypiranga ficam no 2 a 2


Jogo digno de final de campeonato. Assim foi o duelo entre Chã Grande e Ypiranga-PE, que poderia garantir um grande passo na luta pela permanência na elite do Campeonato Pernambucano para as duas equipes. Isso mesmo, poderia. O empate por 2 a 2 não distanciou os times, que continuam separados por apenas três pontos e a linha divisória do G4 para a zona de rebaixamento. 

O jogo foi decidido com a cabeça. Não pelo raciocínio de jogadores e técnicos, mas pelas jogadas aéreas. Aos 26 minutos do primeiro tempo, bola por cima e Maneco, do Ypiranga-PE, cabeceou contra a própria meta e abriu o placar para o Chã Grande. No restante da etapa inicial, nada de gols.

Se na primeira parte da partida a rede só foi balançada uma vez, na segunda os jogadores trataram de agir. Aos 10 minutos, escanteio cobrado por Éder e o camisa nove Rodolfo subiu mais alto que todo mundo e deixou tudo igual, empatando para a equipe de Santa Cruz do Capibaribe. 

Cinco minutos depois veio o balde de água fria na reação da Máquina de Costura e mais uma vez pelo alto. Depois de escanteio batido pela Raposa, o goleiro Adson errou o tempo da bola e Gilson encontrou o gol aberto. Ele só precisou escorar de cabeça para deixar novamente o Chã em vantagem. 

Parece história repetida, mas não é. Cinco minutos depois, mais uma bola alçada na área pelo Ypiranga-PE. Desta vez após falta cobrada por Tauã, o zagueiro Toninho empatou mais uma vez a partida e fechou a conta.

Com o resultado, a Máquina de Costura permanece na quarta posição, agora com 11 pontos. Já a Raposa continua em quinto lugar, com oito pontos, e tem apenas dois jogos para escapar da queda para a Série A2 do estadual.


Fonte: Globoesporte.com

Humberto e Armando mostram entrosamento em caravana pelo Interior



Senador petista acredita em aliança com Armando Monteiro Neto (Foto: Divulgação)

O líder do PT no Senado, Humberto Costa, e o senador e pré-candidato ao Governo de Pernambuco pelo PTB, Armando Monteiro Neto, mostraram entrosamento, neste sábado (15), durante encontro com lideranças políticas, na Zona da Mata Norte, mais especificamente as cidades de Paudalho e Carpina.

Além dos senadores, a caravana contou com a presença dos deputados federais petistas João Paulo e Pedro Eugênio e dos prefeitos, Frederico de Gadelha (Goiana/PTB), Nado Coutinho (Nazaré da Mata /PTB) e Ricardo Teobaldo (Limoeiro /PTB) e o candidato a deputado estadual, Ginei Francisco.

Sobre as eleições estaduais deste ano, Humberto Costa disse que acredita num entendimento entre o PTB e o PT para as próximas eleições. O assunto será debatido no próximo encontro estadual do partido no próximo dia 23. “Pelo que eu tenho conversado com nomes do partido, vejo que há uma ampla maioria favorável a esse entendimento com o PTB, que já conta, inclusive, com aval de Lula e Dilma”, afirmou.

Na Zona da Mata, o senador petista afirmou que as ações iniciadas com a ajuda do ex-presidente Lula e da presidente Dilma Rousseff precisam avançar mais em Pernambuco. “Nosso Estado tem um longo caminho pela frente e é preciso ter liderança política para saber conduzir as mudanças necessárias. Não se pode achar que um Estado tão importante como o nosso vai aceitar simplesmente a transferência do poder nas grandes rodas. Pernambuco quer e precisa de mais”, afirmou o petista.

Crise do PMDB impede crescimento de Aécio e Eduardo

Renato Riella (Blog)

 

 Os analistas políticos não conseguem ver nunca o rabo do elefante. Só enxergam a tromba. E o elefante precisa ser visto como um grande conjunto.

É preciso dizer a todos os analistas políticos que a presidente Dilma Rousseff está comemorando e incentivando essa crise política com o Congresso Nacional e principalmente com parte do PMDB.

Só há uma coisa que interessa a Dilma e ao ex-presidente Lula. É ganhar a eleição em outubro. E a polêmica apoia essa obsessão.

O Palácio do Planalto não tem nenhum interesse em nada do Congresso Nacional. Pelo contrário, torce para que chegue maio, quando o Brasil todo vai se desmobilizar durante quase três meses para cuidar da Copa do Mundo.

O noticiário, totalmente tomado por crises políticas artificiais, não dá qualquer espaço útil para a consolidação de candidaturas de oposição no plano nacional. Por isso a crise do PMDB só ajuda Dilma.

Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) não conseguirão crescer nas próximas pesquisas eleitorais. E o percentual próximo dos 45% que Dilma vem ostentando provavelmente não será abalado, pois seu eleitorado é dependente de ações governamentais contínuas.

É esta a leitura objetiva da política no momento.

Em abril ou maio, se Dilma permanecer forte nas pesquisas, com perspectiva de ganhar a eleição em primeiro turno, os peemedebistas continuarão detestando ela, mas apoiarão mais uma vez a chapa com Michel Temer como vice.

E Aécio Neves e Eduardo Campos continuarão com baixo índice de conhecimento nas regiões brasileiras, pois a mídia não teve espaço para projetá-los junto ao eleitorado.

Quem viver verá.