quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

PCR vai ajudar TRE no cadastro biométrico de eleitores

 

O prefeito Geraldo Julio (PSB) garantiu apoio da Prefeitura do Recife (PCR) nas atividades de cadastramento biométrico dos eleitores da Cidade. Para agilizar o processo, o gestor disponibilizará um prédio no Sítio Trindade, em Casa Amarela, na Zona Norte. Ele recebeu em seu gabinete, nesta quinta-feira (21), o presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), Ricardo Paes Barreto, e estava acompanhado também do secretário municipal de Assuntos Jurídicos, Ricardo Correia.
O prédio no Sítio Trindade estará disponível para o TRE a partir do mês de abril e servirá como ponto de cadastramento para o processo biométrico. O posto vai ser “abastecido” com 30 kits biométricos, para atender, principalmente, os eleitores dos bairros de Casa Amarela, Casa Forte e Nova Descoberta. O objetivo do Tribunal é instalar, até o mês de maio, 200 máquinas de cadastro no Recife.
“A Justiça Eleitoral brasileira é exemplo copiado por muitos países, e Pernambuco tem um avanço muito importante nesse processo. O uso da biometria vai oferecer muito mais segurança ao processo eleitoral. Nós garantimos o apoio da PCR nesse processo democrático”, disse Geraldo, depois de receber um documento do desembargador presidente do TRE solicitando o apoio da administração municipal.
Ricardo Paes Barreto explicou que essa é a terceira etapa da biometria no Estado. No total, serão 53 municípios e cerca de 2,5 milhões de eleitores beneficiados. “Nós faremos uma verdadeira operação de guerra para cadastrar todos os eleitores. Além do espaço físico cedido pela PCR, o apoio pessoal vai nos ajudar muito na parte de logística e conferência de documento”, explicou ele, que requisitou a cessão de 50 servidores municipais para a tarefa.
Além do Sítio Trindade, outros locais vão virar ponto de cadastro, como o Shopping Rio Mar, o Parque de Exposição do Cordeiro e os Fóruns de Juizado da cidade. A meta é chegar a abril de 2014 com todos os eleitores cadastrados.

Cerca de 1,5 milhão de eleitores podem ter o título cancelado

Eleitores que não votaram e não justificaram a ausência nas três últimas eleições podem ter o seu título cancelado pela Justiça Eleitoral. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), existem hoje 1.512.884 documentos em situação irregular no país.

Para não perder o título, os eleitores devem ir a um cartório eleitoral entre os dias 25 de fevereiro e 25 de abril para regularizar a situação. É necessário levar documento oficial com foto, título eleitoral e comprovantes de votação, de justificativa eleitoral e de recolhimento ou dispensa de recolhimento de multa.

A Justiça Eleitoral informa que a situação do título não será comunicada ao eleitor por e-mail ou correspondência. A relação dos eleitores que podem ter título cancelado pode ser feita nos cartórios eleitorais ou através do campo "Serviços do eleitor" do site do TSE.

O eleitor que não efetuar a regularização do título poderá ter o documento cancelado entre 10 e 12 de maio de 2013.

“Ninguém duvide da nossa disposição e capacidade”


Agência Brasil (São Paulo) – A presidenta da República, Dilma Rousseff, participou ontem (20) do evento comemorativo dos dez anos do PT no comando do governo federal. Em um discurso de 50 minutos, Dilma garantiu que o governo manterá a estabilidade da economia do país. “Ninguém duvide da nossa disposição e capacidade para garantir a estabilidade macroeconômica do país”, ressaltou ao fim do evento que reuniu não só líderes do Partido dos Trabalhadores, mas também os presidentes de todas as legendas que formam a base aliada.

Segundo Dilma, o bom desempenho econômico é tão importante quanto a agenda social. “O Brasil tem mostrado ao mundo que os pilares econômicos e sociais não são incompatíveis. Essa é uma das grandes conquistas dessa década”, destacou. “Nós acreditamos que os pilares sociais e econômicos são complementares, produzem sinergia. Impulsionam a produção e o emprego”, completou.

Nessa linha, a presidenta enfatizou ainda o combate à miséria como prioridade do governo. “Este é o governo que continuará lutando com toda a sua energia para que dentro de algum tempo não haja um só brasileiro, nenhuma só brasileira na miséria”, disse.

Antes de Dilma, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva falou sobre as conquistas do partido e ressaltou que acredita na reeleição de Dilma em 2014.

A comemoração ocorreu no Hotel Holiday Inn, na zona norte paulistana. Ela também teve a participação da militância que lotou o auditório. Parte dos militantes, no entanto, ficou do lado de fora acompanhando os discursos em um telão. O evento também foi transmitido online pela internet.

Cassação do Prefeito gera mais polêmica em Brejo da Madre de Deus. Advogado da Coligação Por Um Brejo Forte desmente Dr. Edson mais uma vez



Nesta quarta-feira (20) eleitores e correligionários do Prefeito cassado do Brejo da Madre de Deus, José Edson Sousa, receberam a notícia de que a Juíza Eleitoral teria indeferido uma petição da Coligação Por Um Brejo Forte, o pedido era que José Edson Sousa fosse afastado imediatamente e que Roberto Asfora assumisse de imediato. 

Rapidamente a informação foi distorcida e se espalhou pela cidade o boato de que o prefeito cassado estaria livre das acusações, e livre da cassação dos diplomas de prefeito e vice-prefeita.

Foram vários fogos, bagunça e algazarra por apenas uma decisão de Drª Maria Adelaide que apenas deixou para o TRE-PE, resolver a situação de Brejo da Madre de Deus, ou Edson será absorvido, ou Roberto Asfora o segundo colocado assume, ou será convocada novas eleições.

Confira a entrevista do Radialista Kiko Lima com um dos advogados da Coligação Por Um Brejo Forte, onde o mesmo desmente mais uma vez o prefeito cassado José Edson e esclarece à população Brejense toda a verdade dos fatos.

Clique no Play e ouça toda a entrevista.



Do Estação Notícias

Segurança pública no País chega ao fundo do poço

                                             
Uma série de pesquisas divulgada anteontem pelo Ministério da Justiça comprovou em números e dados científicos que a segurança pública do País "sofre de graves problemas de gestão" e é aplicada "de forma empírica" e muitas vezes caótica nos Estados. As pesquisas, divulgadas pela primeira vez em conjunto, fazem parte do Sistema Nacional de Estatísticas em Segurança Pública e Justiça Criminal (Sinesp), que vai balizar a definição de políticas públicas no País de agora em diante.

Os Estados que não preencherem corretamente as informações sobre criminalidade vão ser punidos com a suspensão dos repasses de recursos federais, que somam mais de R$ 600 milhões ao ano. Para o ministro José Eduardo Cardozo, o dinheiro federal "não vai mais sair pelo ladrão", mas só com base em planejamento e em situações demonstráveis com toda transparência.

Para Dilma, Lula é ''o grande líder da década''


Ao lado do ex-presidente Lula, a quem chamou de o “grande líder da década”, a presidente Dilma Rousseff discursou por último na festa do PT em São Paulo. Disse que a oposição emite “ecos dissonantes”, diante dos avanços dos governos petistas. “Esta década tem um grande líder. Esse líder se chama Luiz Inácio Lula da Silva. Nós todos aqui presentes somos construtores, mas tivemos um líder. O povo sabe que o nosso governo jamais abandonou os pobres. E é por isso que a miséria está nos abandonando”, disse Dilma, para aproximadamente mil petistas.

Dilma, que enfatizou os programas sociais dos governos petistas e a meta de erradicação da miséria, que deverá ser uma de suas principais bandeiras de campanha, não perdeu a oportunidade de criticar a oposição. “Ao lado do som alegre e comemorativo de milhões de pessoas, escutamos alguns ecos dissonantes, com timbres do atraso. Saúdo isso como uma grande sinfonia democrática”, afirmou Dilma. (...) Nós criamos instrumentos para fiscalizar os atos do governo”. (Com informações da Agência Estado)

Câmara Federal quer acelerar fim do 14º e 15º salários


O projeto que acaba com o 14º e 15º salários de parlamentares pode entrar na pauta de votações nas próximas semanas, depois de sete meses parado na Comissão de Finanças e Tributação (CFT) da Câmara Federal. O benefício resulta em um gasto anual no Congresso de R$ 31,7 milhões. Líderes de partidos começarão as consultas às suas bancadas sobre a viabilidade de acabar com a remuneração paga a deputados e senadores no início e no fim do ano. O objetivo da iniciativa é acelerar a tramitação da proposta, que poderá até ser aprovada em reunião com apenas os deputados da Mesa Diretora. As informações são do Congresso em Foco.


Henrique Eduardo Alves (PMDB), presidente da Casa, pediu aos líderes partidários para consultar suas bancadas com a intenção de levar o projeto ao plenário o mais rápido possível, durante reunião de ontem (19) das lideranças. O texto, contudo, ainda não saiu da comissão permanente.

Desde quando deu entrada, em maio do ano passado, o projeto só teve um andamento, quando o relator da matéria na Comissão, deputado Afonso Florence (PT), apresentou seu relatório favorável à aprovação. Após isso, pelo menos três pedidos de inclusão foram feitos na pauta do plenário, mas nenhum foi atendido, e o relatório do petista não foi votado na comissão temática.

Até que o texto seja aprovado em plenário e o benefício dos parlamentares chegue ao fim, um longo caminho tem que ser percorrido. Além de passar pela Comissão, o projeto também deve ser analisado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). A intenção dos líderes é viabilizar a aprovação em plenário do regime de urgência.

Cuba precisa mesmo mudar


 Fidel Castro é o dono de Cuba desde 1959. Trata-se de uma ditadura sangrenta, castradora de valores, que resultou na morte de milhares de pessoas e na fuga de milhões de jovens.
A vinda da blogueira Yoani Sanchez ao Brasil marca uma gradual (lenta) democratização da ilha e revela que existe na gente jovem esperança de melhores dias. Ela exprimiu isso com uma frase genial:
-Se não deixarem que eu volte, serei a primeira pessoa a fazer o sentido inverso, entrando em Cuba clandestinamente, numa lancha.
Interessante e sintomático. Yoani sabe que a família Castro não conseguirá segurar o regime de ditadura durante muito tempo, até mesmo por uma questão de idade e de morte.
Sei pouco sobre Cuba e reconheço que pode haver grande carga de preconceito e de manipulação de informações ruins, numa ação de marketing dos Estados Unidos. Porém não esqueço, na década de 60, como meus professores no Colégio Maristas em Salvador informavam sobre o fuzilamento de padres por Fides Castro e seus asseclas.
Ao longo dos anos, confirmei que a pena de morte era aplicada por eles na vida civil com a mesma facilidade (e barbaridade) dos tempos de guerrilha. Isso é imperdoável.
Com o tempo, soubemos que Guevara não era o heroi que pensávamos, mas um assassino frio, que disparava balas à queima-roupa na cabeça de adversários. O mundo quer ver uma Cuba normalizada.

magno martins