quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

Veículo colide em “pedra de areia” e deixa dois feridos na zona rural de Brejo da Madre de Deus


Nesta quarta-feira (02), um veículo Fiat de cor branca colidiu em uma “pedra de areia” nas proximidades do sítio Olho D’água na zona rural do município de Brejo da Madre de Deus. Ao todo havia três pessoas no veículo.


Na colisão, duas pessoas ficaram feridas. Maria da Anunciação Silva (47 anos) e José Edson da Silva (32 anos) foram socorridos para policlínica do distrito de São Domingos. Informações apontam que o condutor do veículo estava sob o efeito do álcool.

Blog do Ney Lima Fotos: Kalebe Pereira

Frei da Ordem dos Capuchinhos é assassinado a facadas

Anderson da Silva Sobral, 32 anos. (Imagem/ Caruaru no Face)

Anderson da Silva Sobral, 32 anos, era seminarista da igreja católica e foi assassinado a facadas no parque 18 de maio, em Caruaru, na madrugada desta quarta feira (2).
A Polícia prendeu o casal Felipe Martiniano Ferreira, 25 anos, e Elisangela Lins da Paixão, 33 anos. Eles são suspeitos de praticarem o homicídio.
A Polícia Civil investiga a motivação do crime.


Casal suspeito de praticar o homicídio. (Imagem/ Caruaru no Face)

Da redação
Blog Pão de AçucarNET / Notícias e Informações com Imparcialidade

Diogo Moraes participa de sessão solene de posse do governador reeleito Paulo Câmara na Alepe

Fotos: Jarbas Araújo (Alepe).

O deputado estadual e primeiro-secretário da Alepe, Diogo Moraes, participou, nesta terça feira (01), da solenidade de posse do governador Paulo Câmara, reeleito para o segundo mandato nas eleições de 2018. A cerimônia, realizada há décadas no Palácio Joaquim Nabuco, ocorreu, pela primeira vez, no Edifício Miguel Arraes de Alencar, nova sede do legislativo pernambucano que foi entregue em 2017 por Diogo e Guilherme Uchôa. Na ocasião, também tomou posse a vice-governadora Luciana Santos. A Assembleia Legislativa de Pernambuco está localizada na região central do Recife, no bairro da Boa Vista, na Rua da União.

Após o início da cerimônia e do cumprimento de ritos previstos no regimento interno da Casa, o deputado Estadual Diogo Moraes realizou a leitura do Termo de Posse, que foi assinado pelo governador, pela vice e pelas autoridades que compuseram a Mesa, dentre elas, os presidentes do Tribunal de Justiça (TJPE) e do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE). Após a assinatura do termo, o governador Paulo Câmara foi convidado a Tribuna para proferir o seu discurso.


Em sua fala, Paulo Câmara destacou as ações do seu primeiro governo, a exemplo do destaque nacional na educação pública, da redução dos índices de criminalidade e dos investimentos em recursos hídricos.

“Melhoramos nossa infraestrutura, capacitamos a população. Também não fugimos do maior desafio nacional, o combate ao crime e violência. Por meio do Pacto Pela Vida, completamos 13 meses consecutivos de redução dos CVLIs. Este é o maior avanço do Pacto pela Vida”, disse.

O governador comentou ainda sobre reconhecimento na área de gestão e transparência alcançados pela gestão. “Essa é a nossa missão maior. Construir uma sociedade mais justa para que todas possam transformar seus sonhos em realidade. Vamos trabalhar com olhar permanente aos que mais precisam”, complementou Câmara.

Após o encerramento da sessão, o parlamentar comentou sobre a honra de participar de um momento histórico da Assembleia Legislativa de Pernambuco.


“O dia primeiro de janeiro de 2019 é um marco na história da Alepe, já que, neste novo edifício, o Miguel Arraes de Alencar, entregue em 2017, ocorrerá a primeira posse de um governador. Todas as anteriores foram realizadas no Palácio de Joaquim Nabuco, hoje Museu. Para mim, é uma grande honra estar aqui hoje após anos de esforço para a construção desse moderno plenário e ainda por estar presente na posse do governador Paulo Câmara, reeleito com a força do povo”, comentou Diogo Moraes. “Desejo sucesso a esta segunda gestão do poder executivo, na certeza de que Pernambuco está sendo governado com muita competência e seriedade. Aqui na Alepe, neste terceiro mandato consecutivo, estarei ao lado do governo Estadual para contribuir na melhoria da qualidade de vida dos pernambucanos”, finalizou Moraes.

Informações assessoria.

Imprensa come o ‘pão que o diabo amassou’ na posse de Jair Bolsonaro

Marcelo Camargo/Agência Brasil

A imprensa já começou a sentir o gosto amargo de ser relegada ao segundo escalão

As redes sociais registram inúmeras reclamações de profissionais da imprensa revoltados com o tratamento recebido na capital federal durante a posse do presidente Jair Bolsonaro.

Um dos relatos viralizados foi o da colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo. ‘Um dia de cão’ foi sugestivo título de sua matéria a respeito do que passaram os colegas jornalistas no Congresso e no Palácio do Planalto.

Cada repórter, cinegrafista e fotógrafo precisou levar seu próprio lanche. Nem o tradicional cafezinho foi liberado à imprensa. Cadeiras, nem pensar. A maioria se acomodou no chão acarpetado para suportar as longas horas de espera.

Os jornalistas que cobrem os prédios do governo em Brasília costumavam circular quase sem restrições. Isso mudou.

Durante a posse, eles foram confinados em ‘cercadinhos’ vigiados por seguranças e sob as ordens de assessores implacáveis.

Aliás, a equipe que guiou os veículos de mídia foi explícita: qualquer atitude intempestiva poderia acionar os atiradores de elite posicionados no telhado dos prédios da Esplanada e Praça dos Três Poderes.

Alguns jornalistas, inclusive de veículos estrangeiros, desistiram da cobertura por achar ‘indigno’ o trato com a imprensa.

Na Globo, a narração da posse foi feita pela âncora do Jornal da Globo Renata Lo Prete e o apresentador do Jornal das 10, da GloboNews, Heraldo Pereira.

Especialistas em política, os dois conduziram a transmissão sem atritos e com muitas informações sobre os bastidores do poder. Para todas emissoras, foi uma cerimônia convencional, sem imprevistos.

A partir de agora, os jornalistas acostumados a se entranhar no Palácio do Planalto e até ter contato direto com presidentes precisarão se adequar ao estilo circunspecto de Bolsonaro.

A imprensa já começou a sentir o gosto amargo de ser relegada ao segundo escalão.


Fonte: Terra