quinta-feira, 7 de março de 2013

Rede dos Abusados por Padres cria lista dos "piores" candidatos a Papa




Em meio às especulações sobre os possíveis indicados à sucessão de Bento 16, a SNAP (Rede dos Abusados por Padres, na tradução livre) publicou uma lista dos "piores candidatos" com o nome de 12 cardeais.
Estão indicados, segundo o grupo, todos os religiosos que não tiveram uma boa conduta no tratamento de reclamações de abuso sexual infantil. A avaliação está baseada "em suas ações e / ou comentário público em relação ao tema". Também foram incluídos aqueles que ocultaram os casos.
Quatro deles também integram a lista dos mais citados pela imprensa italiana e internacional como prováveis candidatos a ocupar o cargo mais importante da Igreja Católica: arcebispo de Nova York (EUA), Timothy Dolan; prefeito da Congregação para os Bispos do Canadá, Marc Ouellet; arcebispo de Milão, Angelo Scola; núncio apostólico na Venezuela e no México, Leonardo Sandri; e chefe da Comissão de Justiça e Paz do Vaticano, Peter Turkson.

Veja a lista na íntegra:

- Norberto Rivera Carrera (México)
- Cardeal Oscar Rodriguez Maradiaga (Honduras)
- Cardeal Timothy Dolan (EUA)
- Cardeal Angelo Scola (Itália)
- Cardeal George Pell (Austrália)
- Cardeal Dominik Duka (República Checa)
- Cardeal Tarsicio Bertone (Itália)
- Cardeal Donald Wuerl (EUA)
- Cardeal Marc Ouellet (Canadá)
- Cardeal Sean O'Malley (EUA)
- Cardeal Leonardo Sandri (Argentina)
- Cardeal Peter Turkson (Gana)

Caso Bruno.


O goleiro Bruno Fernandes, chorando, admitiu nesta quarta-feira (6), em Contagem (MG), que sabia que Eliza Samudio foi morta no dia 10 de junho de 2010. Ele contou que ela havia sido morta pelo seu ex-braço direito Luiz Henrique Ferreira Romão (Macarrão) na noite do dia 10 de junho de 2010.“No momento que ele falou comigo eu fiquei desesperado, chorei muito. Fui até o Macarrão e perguntei 'o que você fez, cara? Não tinha necessidade, não'”. Macarrão teria respondido que "ela estava atrapalhando demais, atrapalhando os meus projetos. Naquele momento eu senti medo”.
Aos prantos, Bruno disse que Macarrão não falou como ela tinha sido executada.



Jaula para os animais


 


Os exemplos sucedem-se com rotineira violência. Esta semana mesmo um estuprador que ficou treze anos preso ganhou liberdade condicional, apesar de condenado a 57 anos de cadeia. No mesmo dia atacou seis meninas, sendo felizmente encontrado pela polícia.

Merece o quê, esse animal? Fosse na China e logo estaria julgado e condenado a receber um tiro na nuca, com sua família pagando pela bala. A tentação é de sustentar a pena de morte, mas devemos resistir a essa prática contrária à Humanidade. Mas pelo menos prisão perpétua, sem direito a nenhum benefício além de ser alimentado pelo poder público.

Todos os dias lemos nos jornais tragédias imperdoáveis, como o pai que estupra a filha, indivíduos que abusam de crianças, até bebês, ou o caso da médica que matava pacientes internados pelo SUS numa UTI, com a finalidade de abrir vaga para quem pudesse pagar. Crimes hediondos verificam-se a dar com o pé, como de filhos que assassinam os pais, ou traficantes que queimam seus devedores e os enterram no alto do morro. Ou donos de terra que fuzilam os sem-terra.

Há necessidade absoluta de uma reação nacional. Que se mude o Código Penal e se dote a sociedade de meios para punir esses animais com jaulas permanentes. Numa hora em que se sustenta tanto os direitos da pessoa humana, que tal pensar numa forma de evitar, pelo exemplo e a intimidação, que novas vítimas venham a ser sacrificadas pela omissão do poder público? Caberia ao Congresso debruçar-se nessa questão.

Pastor dos Direitos Humanos pega pesado nos fiéis


Indicado pelo PSC para assumir a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, o pastor Marco Feliciano disse à Folha de S.Paulo que não é homofóbico, apenas contrário à relação sexual entre pessoas do mesmo sexo. Mas esse é somente um aspecto polêmico do parlamentar evangélico. A nota é de Lauro Jardim, na sua coluna da VEJA. Com detalhes:

Um vídeo postado no youtube mostra Feliciano em ação, não na Câmara, mas na igreja. E tomara que o apetite de Feliciano pelos recursos públicos não seja equivalente ao que ele tem pelo dinheiro dos fiéis.

Nas imagens, Feliciano recorre ao conhecido expediente de alguns
pastores para convencer quem assistia ao culto a abrir a carteira.
Pega pesado.

Num determinado momento, o pastor deputado diz:

- A maioria aqui que está no vermelho não é porque ofertou para a
igreja, é porque comprou coisas para si.

Feliciano continua com o batido método de vender graça em troca de grana:

- Samuel doou o cartão, mas não deu a senha. Depois vai pedir milagre para Deus, Deus não vai dar, e ele vai dizer que Deus é ruim.

Tem mais. No mesmo culto, o deputado que garante que não é homofóbico, mas reprova sexo entre homossexuais, apela à plateia:

- Isso não te quebra o coração? Vai mesmo ficar com esse dinheiro aí na carteira?

Só tem besta neste nundo!!!!!!

Vídeo mostra pastor deputado pedindo senha de fiel
Em vídeo que circula pelas redes sociais, o pastor Marco Feliciano (PSC-SP), indicado para presidir a Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, recolhe doações de fiéis da Assembleia de Deus, na Catedral do Avivamento, sua igreja. Feliciano aceita doações de motocicletas, pede cheques, dinheiro e anuncia recompensas divinas. Em determinado momento, com um cartão na mão, ele diz:
- É a última vez que eu falo. Samuel de Souza doou o cartão, mas não doou a senha. Aí não vale. Depois vai pedir o milagre pra Deus e Deus não vai dar e vai falar que Deus é ruim.  (Informações de O GLOBO)

Eduardo: candidato a presidente, não a senador



Em Brasília por pouco mais de 24 horas, Eduardo Campos (PSB) teve nove conversas políticas, com expoentes da base e da oposição. Em todas, falou como candidato a presidente e deixou claro que o Senado não está em seus planos para 2014. O registro é de Vera Magalhães, na sua coluna de hoje, na Folha de S.Paulo.

Já Luciana Lima, no blog Poder Online diz que o programa institucional do PSB, que será exibido em maio e terá Eduardo Campos como estrela, ganhará um tom bem mais emocional que de costume. “Não terá nada de jornalístico”, disse um interlocutor do governador.

‘’Embora as conversas com o publicitário Duda Mendonça estejam em
andamento, esse programa ainda não terá a marca do marqueteiro
responsável pela primeira campanha vitoriosa do ex-presidente Luiz
Inácio Lula da Silva. Quem dirige os trabalhos nesse primeiro programa é o publicitário Edson Barbosa, nome requisitado na região Nordeste e que há anos trabalha para o PSB.’’

Coluna da quinta-feira

      Fim de uma era maldita
Toda ditadura é perversa, inaceitável, intolerável e repugnante. O Brasil, infelizmente, já viveu esses anos de chumbo, que ceifaram muitas vidas, deixando um legado de horror. Hitler (Alemanha), Mussolini (Itália), Stalin (União Soviética), Franco (Espanha), Pinochet (Chile) Mobuto (Zaire), Idi Amin Dada (Uganda), Muammar Gaddafi (Líbia) e Fidel Castro (Cuba) mataram, reprimiram, torturaram e instalaram em seus países longos reinados de arbítrio.
Tiraram do povo o direito de ir e vir, suprimiram as liberdades, calaram a Imprensa. Hugo Chávez, vencido pelo câncer na Venezuela, implantou uma ditadura que já se arrasta por 14 anos. E não é diferente dos demais. Além de ditador, era personalista, populista e pregava um falso socialismo.
Pelas suas mãos, rasgou a Constituição para se perpetuar no poder, abrindo o direito de disputar a reeleição por tempo indeterminado. Chávez deixou a Venezuela dividida. Miseráveis que dependiam das suas migalhas o idolatravam, mas em seu reinado as instituições faliram, a Imprensa emudeceu e o País, embora rico em petróleo, faliu.
Demagogo e antiamericano, Chávez certamente não fará falta ao País, a não ser para aqueles que se iludiram a vida inteira com as suas mentiras. Pernambuco, por exemplo, paga o preço por uma dessas mentiras.
Se a PDVSA, estatal petrolífera venezuelana, tivesse cumprido a sua parte como sócia do empreendimento, a refinaria não estaria patinando e dependendo, hoje, apenas da boa vontade da Petrobras. Chávez é uma página virada da Venezuela.
O mundo, porém, torce para que a sua sucessão se dê num processo livre e democrático e não com eleições fajutas e manipuladas pelo dinheiro farto do ditador.
SEM CHANCES– Embora tenha se associado em uma nova agência de publicidade com Antônio Lavareda, o marqueteiro Duda Mendonça pode até produzir ou dar as linhas gerais do programa nacional do PSB que irá ao ar em abril, mas dificilmente será o mago da campanha de Eduardo ao Planalto. Um passarinho que canta nas Princesas mandou avisar que o governador teme a associação da sua imagem ao mensalão. Duda está envolvido no esquemão.
Cerco a Celpe - Ao assumir, ontem, a presidência da Comissão de Minas e Energia da Câmara, o deputado Eduardo da Fonte (PT) acertou que a primeira pauta passará pela revisão tarifária da Celpe. Não dá para compreender um aumento de 7% nas residências e apenas 3% para a indústria.


Ingratidão tira a feição - Ao blogueiro, o presidente da Força Sindical, Paulo Pereira, fez o seguinte desabafo: “A Dilma não cumpre com nada que acerta. Meu apoio, ela não tem. Já tenho cinco processos nas costas e R$ 37 mil de multas. Como disse FHC, é muito ingrata. Dilma está indo no caminho errado e muita gente com certeza vai romper com ela. Nem lula mais tolera”.
Força no Nordeste - Sobre o encontro que teve com o governador Eduardo Campos, o líder da Força Sindical saiu convencido de que o socialista tem força e prestígio no Nordeste. Acha que Aécio tem força no Sul e Sudeste e Marina no Norte. Se todos forem candidatos, segundo ele, haverá um segundo turno na disputa presidencial, o que pode complicar a reeleição de Dilma.
PPS com Eduardo - Dirigentes e parlamentares do PPS, entre eles o presidente nacional da legenda, Roberto Freire, dizem abertamente em Brasília que a tendência do partido é apoiar a candidatura presidencial do governador Eduardo Campos, do PSB, caso ele seja mesmo candidato. A reedição da aliança com os tucanos, portanto, perde força.



Eduardo costura alianças para sua candidatura



O governador Eduardo Campos – presidente nacional do PSB – aproveitou sua passagem por Brasília, ontem, para fazer articulações com representantes de diversos partidos. Cotado para disputar a Presidência da República, Eduardo Campos não tem desperdiçado tempo e já costura alianças para pavimentar seu projeto nacional. Ele chegou a Brasília na última terça-feira à noite e teve jantar, almoço e encontros de articulação com políticos do PSDB, PDT, PSD e PPS. Um dos políticos com quem conversou foi o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio (PSDB), que teve o apoio do PSB na eleição municipal.

No jantar com o prefeito, na noite na terça-feira, Campos deixou clara a irreversibilidade de sua candidatura presidencial, mas com o cuidado de não carimbá-la como de oposição. Ele não quer romper com a presidente Dilma Rousseff (PT) e, muito menos, com o ex-presidente Lula (PT). Da mesma forma, a presidente Dilma não tomará qualquer iniciativa para tirar o PSB do Governo e nem afastar o governador, apesar do tratamento frio que será mantido.

Arthur Virgílio anunciou que Eduardo Campos e o senador Aécio Neves (MG) devem se encontrar na Festa de Bumba Meu Boi, em Manaus, e abordou a possibilidade de uma aliança com o PSB em eventual segundo turno contra Dilma. “Eduardo mostrou uma disposição firme de disputar. Mas quer manter a boa relação que tem com o presidente Lula. No segundo turno, a dobradinha PSB-PSDB (que aconteceu em algumas capitais no ano passado) poderá se repetir”, avaliou Virgílio. Eduardo Campos se reuniu também com o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, e tinha encontros marcados com o presidente do PDT, Carlos Lupi, e com Roberto Freire, do PPS, que deve desembarcar da aliança de Aécio para apoiar o socialista.

O governador foi a Brasília e havia uma expectativa de um encontro entre ele e a presidente Dilma Rousseff para tratar da Medida Provisória nº 595, que trata da regulação dos portos no Brasil, mas a reunião não aconteceu. Na presença de vários governadores e prefeitos de todo o País, Eduardo foi tratado de forma protocolar pela presidente Dilma Rousseff, durante a solenidade do PAC da Mobilidade Urbana.

Ontem, o governador do Ceará, Cid Gomes (PSB) negou que esteja sabotando internamente Eduardo. “Quem achar que eu sou quinta coluna, que eu estou querendo sabotar o meu partido, querendo sabotar o presidente do meu partido, está redondamente enganado, vai quebrar a cara. Eu estarei com o meu partido”, afirmou.

EXIBIÇÕES
As primeiras inserções do PSB estadual começaram a ser veiculadas, ontem, com o principal nome do partido a nível nacional. Durante os programas, o governador Eduardo Cam­pos destacou as melhorias na rede de ensino na gestão pública e defendeu a Educação como sendo uma das bandeiras mais importantes do partido. O socialista também abordou a qualidade do transporte público e disse que é defensor da redução do preço das passagens.

Santa vence o ypiranga fora de casa e se reabilita no estadual.


Santa vence o Ypiranga fora de casa e se reabilita no Estadual

O Santa Cruz enfrentou o Ypiranga na noite desta quarta-feira, fora de casa, e venceu pelo placar de 2x0. Os golscorais foram marcados por Flávio Caça-Rato e Dênis Marques.
Com esse resultado o Mais Querido chegou aos 9 pontos em quatro rodadas e está de volta ao G4. Na próxima rodada, que só acontece na segunda-feira (11), o Tricolor enfrenta o Central, no Arruda.
O TIME  - Para o confronto diante da Máquina de Costura o treinadorMarcelo Martelotte fez duas alterações em relação ao time que perdeu para o Salgueiro no fim de semana. Sem poder contar com o lateral Marquinho, o comandante coral escalou Éverton Sena, já no meio de campo Éverton Heleno perdeu a vaga para Jefferson Maranhão.
Assim o Santa entrou em campo com: Tiago Cardoso, Éverton Sena, Vágner, César e Tiago Costa; Anderson Pedra, Luciano Sorriso, Jefferson Maranhão e Natan; Flávio Caça-Rato e Dênis Marques.
O JOGO - Com dois meias de criação em campo, o Tricolor começou o jogo partindo para cima do Ypiranga e logo aos 6 minutos abriu o placar. Natan fez boa jogada e tocou para Flávio Caça-Rato, dentro da área, que mandou com tranquilidade para as redes. 0x1
Depois do gol o Mais Querido diminuiu um pouco o ritmo e passou a apostar nos contra-ataques para aumentar o marcador. Aos 20 minutos Natan avançou pela esquerda, tabelou com Jefferson Maranhão e tocou para Dênis Marques, que por pouco não marcou mais um.
Aos 23 minutos Dênis Marques teve nova chance de marcar e não desperdiçou. Depois de receber grande lançamento de Luciano Sorriso, DM9 deixou um zagueiro para trás, esperou o goleiro sair e mandou para o gol. 0x2
O Ypiranga tentou reagir e criou duas chances de gol em lances de bola parada, mas o goleiro Tiago Cardoso estava inspirado e salvou o Mais Querido.
SEGUNDO TEMPO - A segunda etapa do jogo começou mais cadenciada e o Santa só chegou com perigo aos 10 minutos, novamente com Dênis Marques, que avançou em velocidade pela direita e cruzou com força, mas o goleiro Jaílson salvou o time da casa.
Aos 15 minutos o treinador Marcelo Martelotte escalou o volante Sandro Manoel e o lateral Nininho nas vagas de Luciano Sorriso e Tiago Costa. As mudanças deixaram o time coral mais forte na marcação e o Ypiranga não conseguiu reagir em campo.
Aos 39 minutos o Santa voltou a criar boa chance de marcar, dessa vez com Jefferson Maranhão, que entrou driblando na área e chutou, mas a bola foi para fora.
No fim do jogo o lateral Beto, da Máquina de Costura, fez falta feia em Natan e tomou o segundo cartão amarelo, sendo expulso. Logo depois foi a vez do volante Sandro Manoel também ganhar o cartão vermelho, por uma agressão no zagueiro Marcinho.