sábado, 14 de junho de 2014

Firibinha prestigia inalguração do Hospital Mestre Vitalino em Caruaru PE

 

O companheiro Furibinha esteve em Caruaru prestigiando a inauguração do Hospital Mestre Vitalino, onde irá atender toda região do agreste, para minimizar o sofrimento do nosso povo, que sempre clama por atenção e  melhorias na Saúde de nossa região.



O suplente Furibinha agradece ao Senador Humberto Costa pelo empenho e a atenção e dos 35 Milhões em emendas parlamentares destinadas a esta obra, ou seja o Hospital Mestre Vitalino.






Nesta foto a secretaria de Saúde do Estado de Pernambuco fazendo sal discurso.



Senador Humberto no momento em que discursava

 

Furibinha junto do amigo Wedson assessor de Humberto

 

Humberto Costa e Furibinha acompanhado do Ministro da Saúde, Arthur Chioro dos Reis


Collar Blog Jataúba News

Passando para desejar a todos leitores deste Blog, um belo final de semana!!!

No Brasil, Interpol apura possível manipulação de jogos na Copa

A PF negou a existência de uma operação da instituição no país investigando manipulações de resultado na Copa

Foto: Reuters

Ronald Noble, secretário geral da Interpol, conversa com Joseph Blatter em maio de 2011


O secretário geral da Interpol (organização internacional que coopera com policias de diversos países), Ronald Noble, revelou à rede americana CNN que a instituição enviou uma equipe para o Brasil para investigar uma possível manipulação de partidas na Copa do Mundo.

"Posso garantir que, agora, enquanto a Copa acontece, existem grupos de crime organizado trabalhando com apostas ilegais. Isso pode influenciar no resultado de um jogo ou no que acontece em campo, com suborno ou corrupção", disse Noble em entrevista ao apresentador Richard Quest no programa Quest Mean Business, na tarde desta sexta-feira (13).

"E quando você pensa 'é um evento grande, é muito importante, esse tipo de coisa não pode acontecer', é que aí você tem um problema. Por isso, enviamos uma equipe da Interpol ao Brasil, para ajudar os brasileiros, e outras equipes pelo mundo para investigar esses grupos de crime organizado que trabalham com manipulação de resultados. Isso tem que ser vigiado."

Na noite desta sexta, Luiz Eduardo Navajas, delegado da Polícia Federal e coordenador da Interpol no Brasil, negou a existência de uma operação da instituição no país investigando manipulações de resultado na Copa. De acordo com Navajas, houve um mal entendido com relação à entrevista de Noble.

Segundo Ronald Noble, as apostas não seriam apenas sobre os resultados dos jogos, mas também sobre outros lances que acontecem em campo. "Um pênalti, qual equipe dá a saída de bola, para quem é o primeiro escanteio... as pessoas apostam milhões de dólares nessas coisas. É assim que definimos o termo 'manipulação' num jogo."

Questionado sobre uma eventual participação de árbitros, jogadores e outros envolvidos na organização da Copa do Mundo, ele disse que a possibilidade existe, mas não deu mais detalhes. "Há possibilidade, mas não sei se é provável. Não prevejo o futuro, falo apenas sobre o que está acontecendo."

Noble também falou sobre a investigação aberta pela Fifa para apurar os supostos casos de suborno nas eleições para as sedes das Copas de 2018, na Rússia, e 2022, no Qatar. "São promotores muito respeitados pelo mundo. Leio muito no jornal sobre as suspeitas com a Fifa, mas vou esperar a investigação e as evidências para saber o que aconteceu", analisou.

"Espero que a Fifa apoie as investigações, que são independentes, e dê todos os recursos possíveis. Mas talvez isso não aconteça, porque é uma investigação independente, que chegará a algumas conclusões. Mas confio na integridade e na credibilidade de quem está investigando, e o relatório final deverá ser respeitado", afirmou.

Fifa e Interpol já colaboraram para investigar manipulação de resultados no futebol. Em janeiro de 2012, a entidade que organiza o futebol mundial anunciou que contaria com agentes internacionais para apurar as denúncias, além de elaborar um programa de proteção para quem denunciasse esquemas de manipulação de jogos.

UOL.COM

Vaias e xingamentos contra Dilma vieram da área VIP com ingressos a R$ 990 e cortesias para artistas globais

Vergonha!
Sabe de onde iniciaram as vaias e xingamentos contra a presidenta Dilma Rousseff (PT) no jogo Brasil e Croácia na abertura da Copa do Mundo na Arena Corinthians
Da área VIP do estádio, composta basicamente por quem pagou R$ 990,00 nos ingressos e por “celebridades”, principalmente artistas da Rede Globo de Televisão e demais redes de TV.

A maioria desses artistas entraram de graça no estádio, com ingressos cortesias. 
É esse tipo de gente que desrespeita uma senhora ao lado de sua filha, e que não aceita a redução das desigualdades sociais no Brasil nos últimos 10 anos. 
As fotos são ilustrativas. O Blog do Tarso não está dizendo que estes artistas é que ofenderam a presidenta.

 





O melhor preço é na...

Sensus: Dilma 32%; Aécio 21%; Eduardo 7%


A presidente Dilma Rousseff (PT) recuou em mais uma pesquisa de intenção de voto, desta vez realizada pelo Sensus para a revista IstoÉ, enquanto Aécio Neves, que será oficializado neste sábado candidato do PSDB à Presidência da República, ganhou terreno.


A petista caiu a 32,2% das intenções de voto, ante 34% em abril, menor patamar mostrado na última rodada de pesquisas. O tucano subiu para 21,5%, de 19,9%. A margem de erro da pesquisa é de 1,4 ponto percentual. O terceiro colocado, Eduardo Campos (PSB), passou para 7,5%, ante 8,3% na pesquisa realizada em abril.

Aparecem a seguir o pastor Everaldo (PSC), com 2,3%, Denise Abreu, com 2,2%, José Maria (PSTU), com 1,9%, e Mauro Iasi (PCB), com 1,7%. Outros quatros nomes receberam menos de 1% das intenções voto.

Caiu a soma dos que não responderam ou que disseram que não votarão em nenhum dos nomes apresentados ou que votarão em branco ou anularão o voto, mas ela ainda continua bastante elevada: 28,8%, ante 33,9%.

Num eventual segundo turno, Dilma venceria Aécio, mas com uma margem menor do que a apontada na pesquisa de abril: 37,8 a 32,7% (ante 38,6 a 31,9%).

Desinteresse
Mas o levantamento mostrou que a corrida presidencial ainda desperta pouco interesse entre os eleitores. Perguntados como estão acompanhando a disputa, apenas 16,6% disseram estar muito interessados, enquanto 40,3% se disseram um pouco interessados e 40,5% nada interessados; 2,6% não souberam ou não quiseram responder.

Na última quarta-feira foi divulgada pesquisa Vox Populi mostrando Dilma com 40%, Aécio com 21% e Campos com 8%. Um dia antes, o Ibope mostrou a petista com 38%, o tucano com 22 % e o socialista com 13%. E na semana passada, o Datafolha apontou Dilma com 34%, Aécio com 19% e Campos com 7%.mO Sensus realizou 5.000 entrevistas em 191 municípios do país entre os dias 26 de maio e 4 de junho.(Do Portal Terra)




Contatos 081 3746-1186 Jataúba PE - Congo PB - São João do Tigre PB

Lula conforta Dilma: "A vingança será a Vitória"



Ao entregar a presidente Dilma Rousseff uma rosa branca em símbolo de paz, o ex-presidente Lula lamentou as agressões sofridas por ela durante a abertura da Copa do Mundo de 2014, em São Paulo e a confortou: “O que você sofreu não foi uma agressão à presidenta, foi uma agressão ao povo brasileiro. Nossa vingança será a vitória”, disse em ato em Recife; ele convocou os militantes do PT a sair em defesa da presidente: "Se ofender a Dilma, estará ofendendo a cada um de nós"; para o líder petista, a mídia fomentou os xingamentos, o que considerou "um ato de cretinice": "Parte da imprensa incentivou o tempo inteiro essa reação da sociedade"

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva convocou, nesta sexta-feira, os militantes do PT a sair em defesa da presidente Dilma Rousseff. "Se ofender a Dilma, estará ofendendo a cada um de nós".

Em ato político realizado em Recife (PE), que reuniu cerca de 2.500 pessoas no bairro de Benfica, Lula lamentou as agressões sofridas por Dilma durante a abertura da Copa do Mundo de 2014, em São Paulo. “O que você sofreu ontem não foi uma agressão à presidenta, foi uma agressão ao povo brasileiro”, disse Lula após entregar-lhe uma rosa branca à Dilma em símbolo de paz. Na sequência, a confortou: “Nossa vingança será a vitória”.

Segundo ele, a imprensa fomentou os xingamentos feitos à presidente nesta quinta-feira (12). "Parte da imprensa incentivou o tempo inteiro essa reação da sociedade", o que considerou "um ato de cretinice". Para Lula, faltaram respeito e educação aos que gritaram palavrões e lembrou que eles vieram da "parte bonita da sociedade". "Os que diziam que o Brasil ia passar vergonha na Copa deram o maior vexame. Respeito, educação, a gente aprende na casa da gente. Duvido que trabalhadores tivessem coragem de falar 1%" do que foi falado", disse ele.

Também presente no evento, a presidente voltou a comentar o episódio que classificou como “lamentável”. “Não está à altura do Brasil e nem do povo brasileiro”, afirmou. Mais cedo, durante inauguração do BRT, no DF, Dilma afirmou que não será atemorizada por agressões verbais.

247 – 



A namoradinha da cidade

Holanda estreia com vitória humilhante sobre a Espanha, sua algoz na copa de 2010

Há pouco menos de quatro anos a Holanda via, diante a Espanha, o sonho de seu primeiro título mundial escapar. Os vice-campeões mundiais souberam esperar, souberam mastigar a derrota na final de 2010 para nesta sexta-feira, na Arena Fonte Nova, em Salvador, destruir seu antigo algoz com vitória por 5 a 1, de virada, na largada do Grupo B da Copa do Mundo. Não é título, não rende taça, mas é uma vitória histórica - um daqueles jogos que entram para o imaginário de um país.

Histórico: Robben ajuda Holanda a humilhar Espanha em Salvador (Foto: AFP) 

O jogo não poderia ter sido mais emblemático. Robben, vilão em 2010, fez dois gols. Van Persie, tão discreto quatro anos atrás, fez mais dois. E Casillas, o herói do Soccer City, falhou feio – em um lance por cima, com possível falta de De Vrij, e no penúltimo, quando entregou a bola nos pés de Van Persie. Diego Costa, muito vaiado, muito xingado, cavou o pênalti que rendeu o gol da Espanha, marcado por Xabi Alonso.

A torcida se mostrou muito favorável à Holanda, como acontecera com os adversários da Espanha na Copa das Confederações. Até olé gritou - aumentando o massacre moral. E ajudou a colocar sob risco a situação dos campeões mundiais. A Espanha volta a campo no dia 18, quarta-feira, no Maracanã, contra o Chile. Precisa vencer. A Holanda, no mesmo dia, encara a Austrália no Beira-Rio.

Holanda maquiavélica

Quando um carequinha apareceu diante dos olhos de Casillas, aos sete minutos do primeiro tempo, parecia que Espanha e Holanda tinham entrado em uma daquelas engenhocas futuristas e voltado no tempo – mais precisamente, quatro anos. Mas com um porém, talvez fruto de pequeno defeito na máquina: desta vez, era Sneijder quem perdia o gol, não Robben, como na final de 2010. Casillas, porém, foi o mesmo, com defesa muito parecida com aquela do título mundial espanhol. Ao repetir o gesto salvador, o capitão pareceu lembrar a Fúria de quem ela é, pareceu acender o aviso de que um campeão do mundo precisa agir como campeão do mundo. E aí a Espanha passou a dominar a Holanda.

A Espanha foi a Espanha em alma e identidade. Deu mais do que o dobro de passes do adversário. Chegou duas vezes mais do que oponente com perigo ao ataque. Teve 60% de posse. Mas seu controle do jogo teve algo de plano maquiavélico da Holanda. A equipe laranja montou um ferrolho: ao se defender, postava o time em um pouco habitual 5-2-1-2, com uma linha de cinco defensores mais dois volantes; ao atacar, pendia para o 3-4-1-2.

A questão é: por que essa tendência suicida de chamar tanto a Espanha para seu próprio campo? De bobo, Louis van Gaal nada tem. Ele sabia que tentar atacar com a mesma intensidade da Espanha faria seu time ceder espaços que o adversário não cede. O negócio era apostar no contra-ataque. Era usar seu trio espetacular de frente: Sneijder, Robben e Van Persie, que precisariam ser sustentados necessariamente por uma equipe sistemática, que funcionasse feito relógio, que tiquetaqueasse perfeição.

O plano quase ruiu. Aos 25 minutos, Diego Costa, tão vaiado, recebeu na área, acossado por De Vrij, e foi ao chão. A arbitragem marcou pênalti – em decisão no mínimo duvidosa. Xabi Alonso bateu e fez: 1 a 0 Espanha. O interessante é que o gol não mudou as convicções da Holanda. Os campeões do mundo seguiram atacante, seguiram controlando o jogo, e quase ampliaram quando Iniesta, genial, deixou David Silva na cara do gol. O camisa 21 tentou encobrir o goleiro Cillessen, mas não levou. A bola saiu por pouco. 
E aí começou a funcionar o plano holandês, sua tática de serpente – escondida até dar um bote rápido, fatal. Blind encaixou longo lançamento para Van Persie, que foi mais ágil que Sergio Ramos e encobriu Casillas: 1 a 1.

Ooooooooooolé

Chame como quiser: um massacre, uma surra, uma tunda, uma humilhação, um passeio: uma enorme goleada. A Holanda destruiu a Espanha. Esmagou a campeã mundial entre seus dedos. Aplicou à grande geração multicampeã da Fúria seu maior vexame. Só no segundo tempo, foram quatro gols. E Robben engoliu Casillas. Foi o craque do Bayern de Munique quem fez o terceiro. Ao receber na área, em outro lançamento de Blind, fatalmente lembrou de quatro anos antes. Desviou do goleiro para fazer 2 a 1.

O terceiro saiu em lance duvidoso. De Vrij disputa no corpo com Casillas e manda para o gol. O goleiro subiu mal, mas sofreu choque do zagueiro holandês. A Espanha reclamou muito de uma jogada que depois viraria apenas mais um detalhe macabro da goleada holandesa. É incrível como os heróis de ontem podem ser os vilões de hoje. E vice-versa. Casillas, com a bola nos pés, permitiu que Van Persie a roubasse. Não poderia ter falhado na frente de alguém tão frio. O atacante avançou área adentro e aumentou o placar: 4 a 1.

E não era tudo. Robben recebeu lançamento longo, ganhou de Sergio Ramos em uma arrancada impressionante e fez o quinto. Incrível: massacre na Fonte Nova. A parte holandesa e brasileira da torcida entrou em surto. Enquanto a Holanda perdia chances de ampliar ainda mais a goleada, o público gritava aquele termo tão característico dos toureiros espanhóis: “Oooooooolé! Ooooooooolé! Oooooooolé!”. Que jogo. Que tarde em Salvador. Que baile da Holanda.

Informa o Globoepsrote.com



A sua segurança é aqui