terça-feira, 3 de setembro de 2013

Em Caruaru, ambulatório do HRA é interditado pelo Cremepe


O ambulatório do Hospital Regional do Agreste (HRA), em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, foi interditado após fiscalização realizada pelo Conselho Regional de Medicina (Cremepe) nesta sexta-feira (30). De acordo com o Cremepe, o local alugado para a realização das consultas, enquanto as obras do Hospital São Sebastião não ficam prontas, deve ficar fechado até que os problemas apontados na fiscalização sejam resolvidos.

Segundo o diretor regional do Cremepe, Geovane Souza, a casa escolhida como local para o ambulatório não atende aos critérios do conselho. “O local não possui infraestrutura necessária para realização das consultas. Falta qualidade e conforto para os atendimentos”, afirma. Souza disse ainda que o local deve permanecer fechado e os atendimentos relocados para a sede do HRA, até que os problemas sejam resolvidos ou outro local seja alugado.

O ambulatório do HRA atende diversas especialidades médicas, como ortopedia, urologia e cardiologia. As consultas são realizadas de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 17h.
Do G1

O Deputado Diogo Moraes participa da 20ª edição da Romaria de Frei Damião





Tive o prazer de participar, neste final de semana, da 20ª edição da Romaria de Frei Damião, no município de São Joaquim do Monte, agreste de Pernambuco, ao lado do prefeito Joãozinho Tenório. Foi muito emocionante acompanhar a Romaria ao lado de milhares de pessoas que respiram e vivem de fé todos os dias. Sei da importância desse evento para a região, portanto, além de participar, também articulei através da Empetur uma verba de R$150 mil para realização do evento. Meus agradecimentos a todos que organizaram e participaram.

Lutando por melhorias para nossa região.

Foto: Participei de uma produtiva reunião nesta manhã, na Comissão de Agricultura, para debater sobre a criação e circulação de animas que ficam soltos às margens das rodovias e estradas. A presidente da Agência de Defesa Agropecuária de Pernambuco, Erivânia Camelo, o coordenador do Departamento de Estradas e Rodagem, Carlos Jatobá e a Tenente-Coronel Érika Melcop, comandante do BPRV, integraram a reunião. Ficou decidido que iremos formar um grupo de trabalho para ver qual a melhor solução de regulamentar a Lei 14.625/2013 que trata desse assunto.
Participei de uma produtiva reunião nesta manhã, na Comissão de Agricultura, para debater sobre a criação e circulação de animas que ficam soltos às margens das rodovias e estradas. A presidente da Agência de Defesa Agropecuária de Pernambuco, Erivânia Camelo, o coordenador do Departamento de Estradas e Rodagem, Carlos Jatobá e a Tenente-Coronel Érika Melcop, comandante do BPRV, integraram a reunião. Ficou decidido que iremos formar um grupo de trabalho para ver qual a melhor solução de regulamentar a Lei 14.625/2013 que trata desse assunto.

Jataúba News 

Vovô ‘viciado em Viagra’ teve 54 filhos


Enteada descobriu traição do padrasto após sua morte no Arizona.
Ela encontrou frascos do produto e certidões de nascimento em sua casa.


A família de um americano que morreu aos 84 anos em Phoenix, no estado do Arizona, acredita que ele teve 54 filhos. Segundo informações do jornal "NY Daily News", a enteada de Samuel Delbert Whitney descobriu, quando foi buscar alguns documentos, vários frascos de 100 miligramas de Viagra e uma pilha de certidões de nascimento no apartamento dele após sua morte.
Lexie Woods agora procura, segundo o jornal, esses filhos e as mulheres com quem seu padrasto se relacionou "escondido" durante todo o tempo em que viveu. "O que queremos fazer é encontrar essas crianças e fazer com que eles saibam que eles têm uma família que os ama e que quer conhecê-las", disse Woods ao Daily News.
Ao longo dos 17 anos em que o seu padrasto viveu com sua a mãe, Woods disse que ele nunca falou sobre os filhos que teve com outras mulheres.
Whitney possuía um estaleiro e alguns bares, e a enteada Woods acredita que ele também estava envolvido em algumas práticas ilegais e, por isso, entrou em conflito com a lei local várias vezes. A enteada acredita que seu padrasto usava esses locais para se encontrar com as outras mulheres.
Durante uma audiência no tribunal, Woods disse que encontrou dados de que seu padrasto seria pai de 42 filhos. Mas depois de falar com seus vizinhos, Woods acredita que o número poderia ser tão alto quanto 54, de acordo com o jornal.
Ela sabe sobre pelo menos cinco dos seus filhos natos, mas não sabe quantos mais existem e, por isso, insiste em "encontrar seus irmãos". Apesar de suas falhas, Woods afirmou no tribunal que amava padrasto.


G1

No Brasil, carros são mais caros que no resto da América Latina

no brasil carros sao mais caros que no resto da america latina 1 No Brasil, carros são mais caros que no resto da América Latina

Que os carros no Brasil são muito caros pelo que oferecem, todos nós já sabemos. Mas essa impressão fica ainda mais evidente, quando comparamos modelos vendidos aqui com similares de outros mercados.
Em casos mais próximos, alguns importantes mercados da América Latina como Chile, México e Argentina, os carros possuem valores bem mais baixos que os nossos e até mesmo, equipamentos que não estão disponíveis para o consumidor brasileiro, como transmissão automática.
É verdade que a taxas de impostos sobre o valor de um veículo varia em cada país, além de impostos que incidem sobre peças, serviços, entre outras categorias. No Brasil, o maior problema é com relação às altas taxas de impostos cobrados pelo governo.
Mas, mesmo nessa situação, as montadoras conseguem obter lucros exorbitantes por aqui, viciando os consumidores com produtos mal acabados e sem muitos dos equipamentos mais básicos que um automóvel tem que oferecer.
No Chile, o mercado local tem uma variedade enorme de modelos novos, com uma grande variedade de marcas e modelos.
O país latino não tem um mercado tão grande quanto o nosso e nem uma indústria local tão avançada como a nossa. Mas seus preços são bem modernos.
Comparativamente entre Brasil e Chile, este último dá um banho de preços baixos. Vejam um exemplo: Um Novo Gol 1.0 básico ( G 4 ) é vendido aqui por R$27.570.
No Chile, só é vendido a versão Power 1.6 com direção hidráulica, vidros dianteiros e travas elétricas, por R$21.800! Aqui ele sai por mais de R$33 mil!
Mas esse Gol Power 1.6 com ar condicionado e rodas de 15” sai por R$25.800 no Chile e aqui, não sai por menos de R$38 mil! Uma diferença absurda de preços! Isso é só um exemplo de muitos modelos nacionais que são vendidos lá por muito menos!
No México a coisa não muda também, embora tenhamos muitos modelos de lá, o lucro que as montadoras ganham em cima dos modelos mexicanos é enorme. Mas não temos um acordo de livre comércio? Sim, temos!
Mas isso é só na teoria, pois na prática os modelos que vem de lá são tão caros quanto os nossos nacionais. No México, os mesmos modelos são muito mais baratos e até mesmo os que são exportados para lá, não ficam de fora dessa afirmação.
Lá um VW Fox, que é chamado de Lupo, tem preço em torno de R$18,5 mil a R$26 mil. O Lupo só é vendido no México com motor 1.6 litros. Aqui, só na versão 1.0, o Fox/Lupo sai por R$29 mil básico!
O Lupo mais caro vem bem completo, com trio elétrico, ar, direção e por aí vai. No Brasil, por mais R$3 mil o consumidor leva o 1.0 apenas com direção hidráulica e rodas de aço de 15”!
Mas para que ir tão longe se tem exemplos de bem mais perto? Nossos vizinhos argentinos também têm modelos mais baratos que os nossos.
Um Chevrolet Classic por exemplo, é vendido aqui por R$25 mil. Na Argentina, o modelo custa R$18,5 mil e ainda possui motor 1.4 litros!
Embora os preços no país vizinho sejam mais baixos que aqui, a diferença em relação ao México e Chile, na maioria dos carros é bem menor.
Já postamos aqui muitos lançamentos de alguns desses países e sempre há uma diferença de preço. Por menor que seja, essa diferença às vezes é acompanhada de motores mais potentes e nível de equipamentos mais completo se comparado aos nossos modelos.
A redução dos preços aqui, devido principalmente a redução do IPI e depois pela concorrência do mercado, fez a diferença de preços com estes mercados cair um pouco.
Mesmo assim, precisaria baixar ainda mais os preços para que pudéssemos ter modelos equivalentes por preços equivalentes.

Carro popular nacional vale o mesmo que esportivo nos EUA


Carro no Brasil não é caro, é caríssimo. E embora tenha havido uma certa estagnação nos preços mesmo após o fim do desconto do IPI, os valores ainda estão muito acima dos praticados em outros mercados, inclusive nos mais desenvolvidos. A culpa desse abuso varia. As montadoras apontam a carga tributária, que varia entre 27% a mais de 40% do preço total do veículo. Mas tem quem pague sem reclamar, o que representa mais um problema.
Pelo mesmo preço que se paga por um carro “popular” no Brasil é possível comprar um automóvel de qualidade muito superior nos Estados Unidos, mesmo na atual crise que vive. Por lá, os impostos representam cerca de 6% no valor dos veículos, além do que o consumidor sabe exatamente quanto paga pelo produto e quanto vai para o governo, uma transparência que não é nem imaginada em nosso país.
Para termos uma noção dessa diferença, convertemos para dólar os valores dos 10 carros mais baratos à venda no país e saímos em busca de opções pelo mesmo preço nos EUA. O resultado, surpreendente, você confere abaixo:
Volkswagen Gol G4 por preço de Honda Civic
Gol G4, um modelo que ainda carrega muito do primeiro Gol de 1980, tem preço inicial tabelado em R$ 26.160, que em dólar representa algo em torno de US$ 15.640. Aumente em 15 dólares o valor do cheque e você leva para casa um Honda Civic DX nos EUA, modelo com motor 1.8 i-VTEC e câmbio manual de 6 marchas, além da conhecida lista de equipamentos de série presente na maioria dos carros no país à venda por essa faixa de preço. O Gol, por outro lado, tem visual ultrapassado, além de defeitos crônicos, como o volante desalinhado e o motor longitudinal, de concepção antiga.

Foto: Divulgação
Com o que brasileiro gasta para ter um Classic o americano compra um Cruze
Chevrolet Classic por preço de Cruze
Antes de tudo vale lembrar que o Classic é um derivado três volumes da segunda geração do Opel Corsa, lançado na Europa em 1992 e no Brasil em 1994. Pois bem. Atualmente, a Chevrolet pede por seu sedã compacto a quantia de R$ 28.044, cerca de US$ 16.763. Tal valor é ligeiramente superior ao do novíssimo Chevrolet Cruze, uma espécie de Classic do século XXI para o primeiro mundo. À venda nos EUA por US$ 16.440, o modelo conta com uma plataforma significativamente mais moderna, além de uma série de equipamentos de segurança de ponta. E que no Brasil será vendido como sucessor do Vectra este ano.

Frases do dia dia. Não estás sozinho


Não estás sozinho nas lutas do mundo.

O Pai te vê e ampara.

Amigos do Alto te socorrem, sem que percebas.

Por isso, prossegue servindo e amando.

Fracasso é lição.

Dor é iluminação.

Dificuldades são oportunidades de progresso.

Esquece o mal que porventura te atinge.

Entrega os problemas ao tempo, que tudo resolve.

Trabalha no Bem e o Bem responderá com a paz na tua consciência.

Tudo ocorre visando ao progresso das criaturas.

Segue operando com a luz do Evangelho, e a alegria iluminada de Jesus inundará tua alma, fortalecendo-te para as lutas redentoras que te conduzirão à vitória final.