segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Imagens da Festa do Bode.















Clique no link Mais Informações e obtenha as demais imagens.

Diogo inaugura comitê na Vila do Pará destacando ações ao homem do campo



O deputado estadual Diogo Moraes (PSB) e o prefeito Edson Vieira (PSDB) estiveram neste sábado no distrito santa-cruzense da Vila do Pará, onde foi inaugurado mais um comitê de campanha do socialista, que busca a reeleição na disputa eleitoral deste ano. Um bom público participou do evento, que contou ainda com a presença de vereadores, suplentes e lideranças políticas de toda a região. 

Para o prefeito Edson Vieira, a forma carinhosa como a comitiva de Diogo foi recebida na Via do Pará, reflete o trabalho que tem sido desenvolvido em prol daquela população. “Não há nenhum grande segredo para que o agente público consiga o carinho e respeito do povo, basta ele trabalhar. Diogo é parte importante de um grupo que trabalha 24 horas por dia para garantir o desenvolvimento de nossa cidade, diante disso, toda Santa Cruz reconhecerá o seu trabalho e sua competência votando nele mais uma vez, em 05 de outubro”, falou Edson.




“Por onde temos ido a recepção tem sido calorosa e emocionante. Aqui na Vila do Pará não poderia ser diferente, pois pude sentir nos sorrisos e abraços o sentimento de gratidão por tudo que o nosso grupo tem construído por esse povo, mas acima de tudo, pelo compromisso firmado com o futuro de nossa terra”, disse Diogo Moraes, que elencou várias obras, serviços e benfeitorias voltadas ao homem do campo e que foram conquistas através de sua atuação parlamentar, “no momento em que o nordeste atravessava a mais grave crise em decorrência da seca que castigava a região, tive a oportunidade de comandar uma Comissão na Assembleia que tinha como principal objetivo socorrer o homem do campo. Depois disso conseguimos ‘horas-máquina’, perfuração de poços artesianos, limpeza e ampliação de barragens, enfim, medidas pontuais e eficientes, que ajudaram a todos a atravessa aquele momento de enormes dificuldades”.Assessoria



A namoradinha da cidade

Imagens do Camarim de Gatinha Manhosa e Forro das Antigas.























Confira as demais imagens no link Mais Informações. 

Pesquisas dos partidos indicam queda de Marina



A “onda Marina” está prestes a recuar. É o que apontam pesquisas internas do PT, da presidente Dilma Rousseff, e do PSDB, de Aécio Neves.

Segundo o colunista do BR 247, Bernardo Mello Franco, as sondagens encomendadas pelas siglas, que anteciparam a estabilização de Marina na semana passada, passaram a indicar os primeiros sinais de queda da adversária.

Na semana passada, a ex-senadora parou de crescer nas enquetes do Datafolha e do Ibope, mas ainda ameaça a reeleição da presidente Dilma.



Vista-se bem com a..

Escola Paraíso do Saber realiza comemorações cívicas.


Escola Paraiso do Saber realizou seu desfile cívico na tarde deste domingo, onde pais alunos e professores vivenciaram o dia 7 de setembro.


A Escola Paraiso do Saber, como sempre é referencia em nossa cidade, não deixando cair à tradição do dia 7 de setembro, que por sua vez está esquecido pelas escolas públicas.


Veja o que falou uma Mãe de um aluno:“Estou muito feliz, em ver meu filho junto de demais coleguinhas desfilando e cantando o Hino Nacional, isso para mim é muito gratificante lembrei-me de quando era estudante que ganhávamos as ruas na maior alegria de fazer parte das comemorações do dia 7 de setembro”. Falou a mãe de um aluno.




















Collar Blog Jataúba News

Clique no link mais informações e obtenha as demais Imagens do desfile da Escola Paraíso do Saber. 



Até Eduardo Campos está na lista dos que recebiam propina da Petrobras


Preso em março pela Polícia Federal, sob a acusação de participar de um mega esquema de lavagem de dinheiro comandado pelo doleiro Alberto Youssef, o ex-diretor de Abastecimento e Refino da Petrobras Paulo Roberto Costa aceitou recentemente os termos de um acordo de delação premiada – e começou a falar.

No prédio da PF em Curitiba, ele vem sendo interrogado por delegados e procuradores. Os depoimentos são registrados em vídeo — na metade da semana passada, já havia pelo menos 42 horas de gravação. Paulo Roberto acusa uma verdadeira constelação de participar do esquema de corrupção.

Entre eles estão os presidentes da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), além do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão (PMDB-MA). Do Senado, Ciro Nogueira (PI), presidente nacional do PP, e Romero Jucá (PMDB-RR), o eterno líder de qualquer governo. Já no grupo de deputados figuram o petista Cândido Vaccarezza (SP) e João Pizzolatti (SC), um dos mais ativos integrantes da bancada do PP na casa. O ex-ministro das Cidades e ex-deputado Mario Negromonte, também do PP, é outro citado por Paulo Roberto como destinatário da propina. Da lista de três “governadores” citados pelo ex-diretor, todos os políticos são de estados onde a Petrobras tem grandes projetos em curso: Sérgio Cabral (PMDB), ex-governador do Rio, Roseana Sarney (PMDB), atual governadora do Maranhão, e Eduardo Campos (PSB), ex-governador de Pernambuco e ex-candidato à Presidência da República morto no mês passado em um acidente aéreo.

Paulo Roberto também esmiúça a lógica que predominava na assinatura dos contratos bilionários da Petrobras – admitindo, pela primeira vez, que as empreiteiras contratadas pela companhia tinham, obrigatoriamente, que contribuir para um caixa paralelo cujo destino final eram partidos e políticos de diferentes partidos da base aliada do governo.

Sobre o PT, ele afirmou que o operador encarregado de fazer a ponte com o esquema era o tesoureiro nacional do partido, João Vaccari Neto, cujo nome já havia aparecidao nas investigações como personagem de negócios suspeitos do doleiro Alberto Youssef.

Conheça, nesta edição de VEJA, outros detalhes dos depoimentos que podem jogar o governo no centro de um escândalo de corrupção de proporções semelhantes às do mensalão.

 Autor: Igor Maciel


Venha você também para..

Prefeito do PSB declara apoio a Dilma


Na manhã do último sábado, o vice-presidente da República e Presidente Nacional do PMDB, Michel Temer, visitou Petrolina para participar de um evento político organizado pelo prefeito da cidade, Julio Lóssio (PMDB).

Entre as autoridades que participaram do evento, chamou à atenção a presença do prefeito de Dormentes, Roniere Reis, do PSB, que declarou o seu voto à presidenta Dilma porque entende que ela é a melhor opção para que o Brasil continue crescendo.


Ao declarar o seu apoio, o prefeito Roniere reconhece os avanços que os governos do ex-presidente Lula e da Presidenta Dilma trouxeram para o sertão do São Francisco, e a relevante contribuição para o crescimento de Dormentes.

Escrito por Magno Martins


Referencia

Virada na RMR favorece socialista

O empate entre Armando Monteiro Neto (PTB) e Paulo Câmara (PSB), em 36% das intenções de voto, pode ser compreendido pela virada que aconteceu na RMR, conforme o Datafolha. De acordo com a pesquisa, Câmara tem 40% dos votos dos recifenses, enquanto Armando soma 36%. Na amostra anterior, o petebista tinha 38%. Já o concorrente somava apenas 13%, mas deu um salto de 27 pontos percentuais, justamente na região. No Interior, Armando ainda lidera com 36%, mas o socialista está na cola, com 32%. Outro fator favorável ao crescimento de Paulo Câmara foi a queda no quesito rejeição. Ele agora é o menos rejeitado, com 12%. O adversário, que tinha a melhor posição, passou a ser o segundo com 15%. Faltando, a partir de hoje, três domingos para as eleições, cabe ao candidato do PTB tentar não cair, enquanto ao do PSB procurar tirar votos do concorrente. Cada um terá sua estratégia. Se será na base da emoção, com propostas ou outras formas de atrair os eleitores, veremos nos próximos dias quem atinge este objetivo.



Collar Blog Jataúba News 

O melhor lugar para sua casa.

Delação de Costa é batata “quentíssima” para o PSB, para Marina e para a mídia



Os jornais estão cheios de dedos diante deste escândalo provocado pela estranhíssima “delação premiada” de Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras.

Porque a ninguém mais ela atinge em cheio que a Eduardo Campos, tão próximo e devedor de Costa que este chegou a arrolá-lo como testemunha de defesa, do que só desistiu após complexas negociações – imagine-se quais – entre os advogados de ambos, segundo testemunha o insuspeito Lauro Jardim, na Veja.

Não é delírio imaginar que Costa, ao ver que não seria defendido pelo governo Dilma, tenha se voltado para pressionar Campos, tanto que o juiz do caso, Sérgio Moro, estranhou seu arrolamento como testemunha de defesa e tentou bloquear sua convocação, da qual o ex-diretor “desistiu” provisoriamente.

Muito menos que tenha sido a morte de Campos – e, com isso, o desaparecimento daquele que Costa havia apontado como seu defensor – que tenha levado o ex-diretor a negociar o possível em sua situação desesperadora.

Além das relações pessoais entre ambos, há as com o PSB – o candidato a senador em Pernambuco, Fernando Bezerra, tem um irmão, cunhada e sobrinho na lista de Alberto Youseff – e com o dirigentes do PP e com Sérgio Cabral, aliados de Aécio.

De todos, inclusive os petistas, é Dilma Roussef quem tem uma prova, fornecida por seus próprios adversários, como se lê na revista Época na edição da penúltima semana de março: A presidente Dilma Rousseff, que não gostava de Costa, tentava derrubá-lo desde o começo de seu governo. Encontrava resistências de todos os políticos, mesmo indiretamente, de Lula. Conseguiu apeá-lo apenas em 2012, para desespero da base aliada.”

É muito difícil tratar de política quando as coisas começam a se inscrever no Código Penal, porque tudo toma a forma do que não é.

E você passa a contar apenas com raciocínio e intuição, para ver sinais estranhos no ar, como o que este blog destacou aqui, há uma semana, quando começavam os depoimentos de Costa: “Merval pede que não abandonem Aécio. Avisa que algo pode “abalar Marina”.

Será Paulo Roberto Costa o segundo jatinho de Campos, do qual a providência – como ela própria diz – não terá como desembarcar?

Isso pode destruir a ascensão de Marina sem, porém, ter força para ressuscitar Aécio, e este temor fica claro no “conselho” que o mesmo Merval dá a Aécio hoje, com uma comparação – será? – entre a lista de Costa e o caso Lunus, que derrubou Roseana Sarney:

Aécio estaria fazendo o mesmo esforço inútil que o tucano José Serra fez em 2002, destruindo, com sucesso, as candidaturas de Roseana Sarney e Ciro Gomes para depois ser derrotado por Lula no segundo turno. Há no entorno do PSDB quem defenda uma “renúncia branca” de Aécio, que deveria se dedicar mais à eleição de Minas para garantir seu cacife político. Tijolaço


Aqui seu corpo sempre está em forma.