segunda-feira, 29 de janeiro de 2018


Jovem comete suicídio em São Domingos


Na tarde desta segunda-feira (29), um jovem cometeu suicídio através de enforcamento no distrito de São Domingos, em Brejo da Madre de Deus.

De acordo com as informações, Adelson Francisco da Silva, de 22 anos, utilizou uma corda para cometer o ato. Chico como era mais conhecido no distrito, foi encontrado no muro da residência onde morava pela sua mãe.

Vizinhos ainda tentaram ajudar a vítima, mais ao cortar a corda, o mesmo já estava sem vida. Chico residia na Rua São José, no Distrito acima citado. Não foi informado se o mesmo sofria de algum problema depressivo.

Neste momento Policiais Militares e Guarda Municipais fazem o isolamento do local, onde aguardam uma equipe da Policia Civil, para que seja realizado o levantamento cadavérico e o corpo encaminhado para o IML de Caruaru.

Do Blog do Jota Lídio.


Material escolar é na loja Cambambe.


Ainda não comprou o material escolar dos seus filhos? Então corra logo, e venha para a loja Cambambe. Aqui o precinho e bem acessível para o seu bolso. 


Na loja Cambambe, você encontra Bolsas femininas e masculinas. Cadernos de várias marcas e estampas, lápis de cores, borrachas, lápis comum, lapiseiras. Venha conferir e veja que na loja Cambambe, você é quem sai ganhando

Diogo Moraes diz que Edson Vieira quebrou a palavra, traiu o próprio grupo e tem na candidatura de Alessandra um projeto familiar


O deputado estadual Diogo Moraes quebrou o silêncio que mantinha até agora e em entrevista ao jornalista brejense Atahanderson Mesquita falou sobre o seu rompimento político com o prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira, que tem defendido o nome de sua esposa, Alessandra Vieira, como pré-candidata a deputada estadual. 

Diogo disse que não fio comunicado oficialmente do rompimento político e afirmou que Edson abriu mão do projeto político do grupo, em beneficio de um projeto familiar. Ele ainda disse que não vê como plausíveis os argumentos apresentados pelo prefeito até o momento e disse, ainda, que Edson ‘quebrou a palavra’.

Sem aviso - “Até agora o prefeito não me comunicou, não disse nada e eu estou sabendo dessa situação através de meios de comunicação. Em eventos, inclusive, ele já lançou o nome dela como candidata a deputada. Ele lança ela em detrimento de um projeto do grupo. Estive presente em 2012, a pedido do governador Eduardo Campos, estivemos juntos novamente em 216, quando juntamos ainda mais gente no grupo, como o ex-prefeito Toinho do Pará, o ex-vereador Zé Elias e o atual vereador Dr Nanau... Assim ele decidiu lançar sua esposa em detrimento de um grupo, onde ele nem sequer comunicou aos vereadores sobre essa decisão, e não é que ele não tenha comunicado, ele não combinou nada com ninguém, não explicou nada sobre essa candidatura”.

O projeto familiar - “Uma vontade familiar, uma vontade de ampliar em sua própria família. Mas acredito muito em nosso trabalho, acredito que as pessoas votam em quem trabalha e eu tenho serviço prestação a nossa população. Eu fico triste se isso acontecer. Ele não só tá descumprindo um acordo, quebrando sua palavra e pra mim é muito forte quando você quebra sua palavra com fundamentos que não se tem consistência. Se fala em eventos que teve presença ou não, telefonema ou não, e acho que isso é muito vazio para um povo que precisa de rodovias duplicadas, de maior segurança e segurança hídrica, de mais educação, de mais saúde. Para mim é muito pobre. Eu não tenho projeto familiar, eu tenho um projeto para a região, e em oito anos de mandato consegui provar que sou o deputado desta região que mais trabalhou”.

Os argumentos - “É muito vazio, quando você coloca uma região que tem mais de 300 mil habitantes e que tem um representante que fez jus a todos os votos que teve. A retomada da BR 104, a duplicação da PE-160, a redução dos impostos, Expresso da Moda e logicamente um plano familiar quebra tudo isto, mas eu acho que o povo é inteligente, o povo tá vendo quem faz, tá vendo quem está indo a luta”.

A quebra da palavra - “Fico triste em ver uma pessoa quebrar sua palavra, quebrar seu acordo, quebrar uma esperança de uma cidade que confiou em Diogo Moraes e Edson Vieira para um projeto futuro, não um projeto familiar. Isso o povo é quem vai responder, quem tá certo e quem está errado. A verdade, eu estou com ela, mas aí cabe o julgamento de Deus e julgamento popular, que tá marcado para o dia 7 de outubro”.

Blog do César Mello