segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Mundo Cão: Acreditando não ser o pai da criança, jovem mata filha e tenta se matar em São Bentinho de Pombal


Criança morreu durante procedimento cirúrgico; jovem recebia provocações da ex-companheira, que teria dito que o pai seria outro; ele já estava sob custódia da polícia


Um jovem de 27 anos da cidade de São Bentinho, no Sertão da Paraíba, a 360 km de João Pessoa, ao desconfiar, segundo a Polícia Militar, de que a filha de dois anos não seria dele, atirou com uma espingarda de calibre 12 no abdome da criança, que acabou morrendo no hospital, na tarde deste domingo (22). Após o ato criminoso, ocorrido no bairro Elias Mendes, ele tentou tirar a própria vida com a mesma arma, se ferindo na garganta.



Segundo o Cabo Eudes, da PM da cidade vizinha de Pombal, que assume as ocorrências da região, a companheira do jovem o deixou há cerca de dois meses e foi embora com outro homem, abandonando a filha, que ficou sob os cuidados do pai e da avó paterna.

“Conforme relatos que nos transmitiram, a mãe ligava constantemente para ele e fazia provocações, dizendo que a filha não era dele. Hoje ele havia bebido e, retornando transtornado para casa, encontrou a criança dormindo em uma rede e cometeu o crime”, disse Eudes. O policial informou que vizinhos perceberam o acontecido e chamaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, que os conduziu ao hospital de Pombal.

A criança teve que ser transferida às pressas para Patos, onde morreu durante procedimento cirúrgico. Uma equipe médica daquela cidade entrou em contato com a guarnição de Pombal e confirmou a morte. O pai também seguiria para Patos, pois o ferimento sofrido apresentava complexidade e só poderia ser tratado no município próximo. A PM informou que ele já havia recebido voz de prisão, estava sob custódia e que não correria risco de morte, segundo informações passadas pelos socorristas à guarnição.

Após receber alta hospitalar, ele seria conduzido à delegacia de Polícia Civil, onde seria autuado. 

Portal Correio



Em Jataúba tem.

Dois suspeitos presos com mais de R$ 9 mil em notas falsas no Agreste



Foto: PF/ Divulgação
Dois homens foram detidos no município de Agrestina, Agreste de Pernambuco, com mais de R$ 9 mil em notas falsificadas. As prisões aconteceram na sexta-feira e no sábado passados pela Polícia Miltar. Os suspeitos foram encaminhados para a Delegacia da Polícia Federal, em Caruaru e de lá para a Penitenciária Juiz Plácidos de Souza em Caruaru, onde ficarão à disposição da Justiça Federal.

No primeiro caso, um comerciante foi preso em flagrante com 90 cédulas de R$ 100, além de munições de calibre 44. Luiz Fabiano Ferreira, de 38 anos, foi detido por políciais militares do 4º BPM que receberam denúncias sobre o integrante de uma quadrilha que estaria circulando armado e planejando assaltos e introdução de cédulas falsas em Agrestina e outras localidade no Agreste e Sertão.

Ainda de acordo com as informações, o suspeito seria dono de um bar, na BR-104, onde guardaria produtos do roubo e realizava transações criminosas. Na manhã da sexta-feira passada, os PMs chegaram ao local, onde encontraram as notas falsas com a mesma alfa numeração BD000522656, onze munições calibre 44 e uma motocicleta Honda/NXR 150 Bros, ano 2013, cor preta, calibre PGT-6774, com lacre da placa rompido.



Luciano recebeu voz de prisão em flagrante e foi autuado por guardar moeda falsa e ter em depósito e manter sob guarda munição, de uso permitido, sem autorização e em desacordo com determinação legal ou regulamentar. Caso seja condenado, ele poderá pegar penas de três a 16 anos de reclusão.

De acordo com a policia, ele já possuia antecedentes criminais. Responde a vários processos pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo, tentativa de homicídio, roubo e assalto - sendo processado e condenado há 12 anos de prisão. No interrogatório, Luiz informou que possuía a munição para defender sua propriedade rural em Umbuzeiro, na Paraíba, da ação de ladrões de gado. Ele negou ser dono do dinheiro, mas não quis informar o nome do real proprietário. No segundo caso, registrado na tarde do sábado passado, policiais militares do 4º Batalhão, localizado em Caruaru, prenderam em flagrante o mecânino paulista Johonatan Monteiro Malta, morador de Agrestina. A polícia havia recebido denúncias sobre um suspeito que havia passado notas falsas durante o carnaval e que estaria aplicando o mesmo golpe no comércio de Agrestina.

Chegando ao bairro de Mutirão, os PMs abordaram o suspeito. Na carteira dele foram encontradas três cédulas de R$ 20 falsas. Jhonatan recebeu voz de prisão em flagrante e poderá pegar penas de três a 12 anos de reclusão. Das três notas, duas tinham a mesma alfa-numeração AJO51336619 e a terceira a alfa-numeração BC022150923;

No interrogatório, ele informou que as notas falsas não lhe pertenciam e que estaria no local para entregar o dinheiro ao veradeiro proprietário. No entanto, a versão foi descartada pela polícia.

De acordo com a Polícia Federal, se uma pessoa recebe uma nota falsa quase sempre vai ter de arcar com o prejuízo, porque não existe uma legislação que garanta a troca por dinheiro verdadeiro. Se o saque for feito em caixa eletrônico, a recomendação é que o consumidor tire um extrato que comprove o saque e procure o gerente da agência afim de que possa haver um entendimento mútuo acerca do ressarcimento dos valores. Quem receber uma nota falsa nunca deve passá-la adiante com o objetivo de livrar-se do prejuízo – pois poderá ser preso em viretude de incorrer no mesmo crime. A nota falsa deve ser entregue a um banco, que a encaminhará ao Banco Central ou procurar a Polícia Federal.

No ano passado, em Pernambuco, foram realizadas seis apreensões significativas de notas falsas, totalizando R$ 9.805 e a prisão de sete pessoas. 

Confira as dicas da Polícia Federal:

CONHECIDO MÉTODO “TOCAR – OBSERVAR – INCLINAR”. Este método permite identificar um grande número de notas falsas percebendo se a textura da nota é diferente do normal e se os elementos de segurança são visíveis pela observação da nota em contraluz ou através da sua inclinação. 

SIGA ALGUMAS ORIENTAÇÕES TAIS COMO:
1. CONHEÇA BEM A NOTA VERDADEIRA: Geralmente pessoas que lidam diariamente com dinheiro, como os caixas de banco e comerciantes, sabem facilmente identificar uma nota falsa - essa experiência em manusear diariamente o dinheiro verdadeiro faz com que eles se tornem especialistas em identificar notas falsas.
2.COMERCIANTE: NÃO TENHA PRESSA NO ATENDIMENTO: Geralmente essas notas são passadas em locais de grande concentração de pessoas, feiras, lojas, supermercados, comércio ambulante, e muitas vezes a pressa do comerciante para atender um maior número de clientes faz com que ele não tome o devido cuidado em verificar a nota que está recebendo. 
3-VERIFIQUE SE AS NUMERAÇÕES DAS NOTAS NÃO SÃO IGUAIS: Ao receber duas notas de igual valor verifique se as numerações não são iguais, os falsários não costumam fazer notas falsas com numeração diferente porque isso acarreta em custos com impressão por ter que mudar a matriz da impressão.
4. OBSERVE A TEXTURA DA NOTA: Outra cautela que pode ser tomada é reparar na textura do papel das notas que estão sendo recebidas, as notas falsas tendem a ser lisas, enquanto as notas verdadeiras são ásperas e possuem um alto relevo e saliência nos itens de segurança que pode ser percebido pelo tato. Sinta com os dedos o papel e a impressão.
5. OBSERVE A IMPRESSÃO DA NOTA - Nas cédulas legítimas, as tonalidades de cores são firmes – as notas falsas têm cores com pouca nitidez e costuma haver borramento das cores.
6. VERIFIQUE A MARCA DÁGUA COLOCANDO A NOTA CONTRA A LUZ.
7. NO CASO DE DÚVIDA, COMPARE A NOTA SUSPEITA COM UMA NOTA VERDADEIRA. 
8. BAIXE O APP GRÁTIS “DINHEIRO BRASILEIRO” NO SEU SMARTPHONE - O aplicativo que foi desenvolvido pelo Banco Central não analisa a autenticidade da cédula, apenas ajuda a identificar e conhecer os itens de segurança.

Fonte Diário de Pernambuco. 



Em Jataúba tem.

Coluna do dia: Eu tenho o direito de dar minha opinião.


O Brasil precisa acabar com essa CORJA de políticos profissionais que está no poder e de tantos outras que estão na espreita. É inadmissível que político, sujo, tão quanto, se der ao direito de usar a tribuna e cobrar moralidade e ética e, outro brade que “a corrupção está no DNA do político”. Que a Justiça Eleitoral é conivente, pois permite que políticos com processos até a tampa, concorram, desde ao cargo de vereador à presidência da República. 

Sobre a corrupção no Brasil? Virou moda. Estamos num país que alguém punido com o desvio de dinheiro público e, ao ser “preso” ergue o braço num gesto revolucionário, de heroísmo. Que comumente esquecemos facilmente em quem votamos, dada à relevância que damos ao voto. 

É constrangedor viver num país em que o auxílio reclusão é maior do que o salário mínimo e, analfabetos que sequer conseguem ler um recado escrito num “taco de papé”, se elegem; É estranho viver num país que vereadores têm poder de anulam uma lei federal (entenda Jataúba); Num país que “dar direito” ao menor de 18 aos matar quantas pessoas quiser e, a pena seja de RESSOCIALIZAÇÃO. 

Num país que bandidos podem ter armas para sua defesa e, ao ser preso e sofrido “alguns conselhos” tem a cobertura dos agentes defensores dos direitos humanos. É estranho conceder aos jovens de 16 anos escolherem o destino do País e, contraditoriamente, impedi-los de assumir por atos próprios; Num país cheio de leis, mas impera a impunidade. 

É complicado viver num país com a maior bacia hidrográfica do planeta, porém falta água à população; Que anualmente entram no mercado de trabalho milhares e milhares de dentistas, mas somos um contingente de banguelas; Vivemos num país em que é comum a prática do quanto pior, melhor; Que elogiamos o aumento das pessoas nos programas sociais (bolsas) e não a diminuição delas e, que nas eleições vence quem mente mais, quem engana mais ou quem dar mais. 

Num país que, lamentavelmente, a maioria da classe políticas está mais para formação de corja, a melhorá-lo. Mesmo assim esse é um País democrático. Tanto é que posso fazer esse comentário e não sofrer qualquer represália, salvo, de alguns “fies e fanáticos” seguidores de políticos... Por fim, o resultado das urnas é soberano. 

Quando será que vamos acordar?




Prof: Cicero Marques


Trabalho com seriedade e garantia.

Batata de 15 kg encontrada no Cariri vira peça de exposição


Uma batata-doce gigante pesando 15 quilos e 750 gramas foi encontrada no quintal de uma casa na cidade de Juazeirinho, a 212 km de João Pessoa. O ‘batatão’ foi colhido pelo operador de máquinas, Carlos de Edmundo, 50 anos. Devido o tamanho e peso, o legume foi parar na Secretaria de Cultura do município onde está exposto para visitação.

Carlos conta que as ramas da batata-doce foram plantadas há cerca de um ano, mas ninguém imaginava que ela pudesse crescer tanto, já que a plantação não recebe muitos cuidados. Ele plantou no quintal da casa onde mora com a família sem utilizar adubo ou outra substância.

No mesmo pé, além da batata de 15 kg outras três foram retiradas da rama pesando 3 kg cada uma. “Fiquei surpreso! quando comecei a arrancar o pé percebi o tamanho da batata. Daí fui retirando e encontrei mais três batatas grandes. O tamanho delas chamou atenção”, disse. As batatas menores foram consumidas pela família, mas a gigante foi levada para visitação.

“Eu levei para a casa dos meus pais e rapidamente a notícia se espalhou pela cidade. Muita gente sem acreditar foi até a residência conferir e tirar fotos ao lado da batata-doce. Tivemos a ideia, então, de levar para a exposição. Muita gente já foi até o local para registrar o momento”, comentou Carlos Eduardo, falando que o alimento é saboroso.

Segundo dados da Emater-PB, o peso da batata-doce equivale a cerca de 25 unidades de um de tamanho normal, que pesa no máximo 600 gramas. O setor de agronomia do órgão informou, ainda, que não há registro de outro legume com o mesmo peso ou equivalente na Paraíba. De acordo com o site Ranking Brasil, que homologa os recordes brasileiros, a maior batata-doce do país foi colhida na cidade de Saudades (SC), em 2011, e pesava pouco mais de 25 quilos e tinha 1,20m de diâmetro.

Folha do Sertão



Na Rua São Sebastião