quinta-feira, 25 de abril de 2013

Resumo da reunião da câmara de vereadores

Quinta-feira é dia de reunião na Câmara de vereadores e eu fui novamente acompanhar, afinal preciso de inspiração para poder ter uma prosa com vocês meus queridos leitores. Como sempre a seção começa com a leitura da ata, até que hoje o moço que leu a ata estava mais espertinho, acho que andou treinando ou alguma professora de bom coração foi orientá-lo.
Seção normal 01 requerimento apresentado, até que justo, mas que me chamou a atenção foi o agradecimento as chuvas que teêm caido, realmente fizeram bem a todos quem sabe mais aos Srs vereadores e vereadoras, nao precisaram cobrar do executivo algumas medidas para ajudar o povo enfrentar a seca, ja estava ficando chato a seca comendo e ninguém pedindo nada para ajudar o povo.
Tivemos uma pequena discussão sobre regimento interno entre Sr, Zito e Chico mas coisa pouca. Galego agindo como um lider nato, como sempre fazendo uso da palavra e falando até com uma certa propriedade , mesmo sem saber muito o que ele apresentou de proposta na casa, me agrada o trabalho dele, ao menos se faz presente.
Pra nao ser injusto com ninguém Zuza tambem falou no plenário nada de muita importância, apenas agradeceu a rsolucão da pendenga dos transportes que alguem foi atras e equacionou.
E enquanto isso sentados em suas cadeirinhas Luana e Didi apenas olhavam, acho que quando eu conseguir ouvir suas vozes em plenario a emoção minha será tanta que até me emocionarei.
Fica a dica até mesmo pra eu parar de falar que o nosso legislativo não consegue apresentar nada relevante, façam um balanço de suas ações nesses primeiros 4 meses, mas assim, nada de colocar as famosas ajudinhas coloquem apenas os requerimentos apresentados em seção, acho que tem gente que vai ficar devendo, não por falta de tempo e sim por falta de propostas.

Colunista Marcelo de Oliveira Neto

Eleitor que não votou tem até hoje para justificar



O eleitor pode consultar sua situação na página do TSE na internet

Agência Brasil (Brasília) – Termina hoje (25) o prazo para que os eleitores que não votaram e não justificaram a ausência nas três últimas eleições regularizem a situação. Sem isso, o título será cancelado e o eleitor não poderá, por exemplo, obter carteira de identidade, passaporte, renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo e obter empréstimo em instituições governamentais.

Para ficar quite com a Justiça Eleitoral é preciso comparecer ao Cartório Eleitoral levando documento oficial com foto, título de eleitor, comprovantes de votação, de justificativa e de recolhimento de multa ou dispensa. O eleitor pode consultar sua situação e verificar se existe alguma pendência na página do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na internet.

Os eleitores que vivem no exterior e desejam regularizar a inscrição devem comparecer à repartição consular ou à Embaixada do Brasil que atenda à sua localidade. Também é preciso levar um documento oficial de identificação. Esses eleitores podem optar por comparecer a qualquer Cartório Eleitoral ou Central de Atendimento ao Eleitor, quando retornar ao Brasil.

Maior colégio eleitoral do Brasil, o estado de São Paulo registra o maior número de eleitores que poderão ter o título cancelado em 2013: 372.691. Em seguida, aparece o Rio de Janeiro, com 145.992 eleitores nessa situação, e a Bahia, com 132.912.

O prazo que se encerra nesta quinta-feira não se aplica aos eleitores do Distrito Federal, onde não houve eleições em 2012. Além disso, os eleitores do DF obedecem a outro prazo para o recadastramento biométrico, que é até o dia 31 de março de 2014.

De acordo com o TSE, 1.395.334 eleitores tiveram seus títulos cancelados em 2011, por não terem votado nem justificado a ausência nas três últimas eleições realizadas até 2010.


Fonte blog da folha 

Ficha suja: no STF julgados hoje senador e deputados


 

Está na pauta da sessão plenária do Supremo Tribunal Federal desta quinta-feira (25/4), o julgamento referente ao acolhimento ou rejeição de denúncias do Ministério Público Federal em inquéritos criminais que têm como indiciados o senador Jayme Campos (DEM-MT) e três deputados federais: Newton Cardoso (PMDB-MG), Emanuel Fernandes (PSDB-SP) e José Otávio Germano (PP-RS).


O senador foi denunciado pelo procurador-geral da República (Inquérito 2.606) com base em indícios de que teria desviado verbas da União, repassadas por convênio à Secretaria de Estado de Mato Grosso, Newton Cardoso, por sua vez, é acusado em dois inquéritos (3.102 e 3.141), e investigado, como empresário, em processos de sonegação de contribuição previdenciária.

O deputado Emanuel Fernandes responde a inquérito (2.588) por suposto crime de desvio de rendas públicas em proveito de terceiro na condição de prefeito de São José dos Campos (SP).

Já o deputado José Otávio Germano (PP-RS) é indiciado em inquérito (2.842) sob a acusação de participação em esquema de fraudes e desvio de recursos do Detran do Rio Grande do Sul, (Do Informe JB - Luiz Orlando Carneiro)
Magno martins