terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Popular comete suicídio por meio de enforcamento na cidade de Jataúba.


No final da manhã desta terça-feira (16), um popular tirou sua própria vida por meio de enforcamento, o fato aconteceu na Rua Marechal Castelo Branco no centro da cidade de Jataúba que fica no agreste do estado pernambucano. 


  

A vítima o senhor Jose Inácio da Silva de 58 anos de idade, mais conhecido por “Zezé da Loja” morava na Rua Professor Manoel de Andrade, também no centro da cidade. Ainda foi acionado uma equipe do SAMU para socorrer a vitima, mais ao chegarem no local a vitima já se encontrava em óbito.


Ainda segundo as informações obtidas, era que Zezé da Loja estava meio cabisbaixo nos últimos dias, mais que não tinha relatado nenhum problema para com a família. 

  

A Policia Militar Juntamente a Guarda Comunitária fizeram o isolamento do local, até a chegada da Policia Civil, onde foi feito o levantamento cadavérico, e encaminhou o corpo para o IML na cidade de Caruaru-PE. 


Collar Blog Jataúba News

CMCG discutirá distribuição de água entre PB e PE


A presidente da Câmara Municipal de Campina Grande, vereadora Ivonete Ludgério (PSD), protocolou nesta segunda-feira (15) requerimento solicitando a realização de audiência pública, que vai acontecer no dia 8 de fevereiro, para discutir a possibilidade de distribuição de água do eixo leste da transposição do rio São Francisco entre os estados da Paraíba e de Pernambuco.

A pedido de audiência pública partiu das recentes informações sobre a intenção dos governadores da Paraíba e de Pernambuco de construir uma adutora para levar água da transposição do rio São Francisco até a cidade paraibana de Barra de São Miguel e, por extensão, até o vizinho município pernambucano de Santa Cruz do Capibaribe.

A vereadora Ivonete Ludgério convocou a bancada de situação para uma reunião na manhã desta segunda-feira para discutir o assunto e ao final do encontro, ela declarou que a Câmara de Vereadores de Campina Grande está preocupada com a atual situação hídrica do Açude Epitácio Pessoa – o Boqueirão. “Uma cidade como Campina Grande necessita de segurança hídrica para atender sua população e também abastecer os municípios vizinhos do seu sistema adutor, além de garantir ainda o abastecimento às indústrias, ao comércio e aos serviços de toda uma região de mais de 1 milhão e meio de pessoas polarizada pela Rainha da Borborema.

Ivonete Ludgério completou dizendo que é urgente a discussão sobre o tema e para isso serão convocadas as entidades diretamente ligadas ao assunto como a Companhia de Águas e Esgotos da Paraíba – CAGEPA, a Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba – AESA e a Agência Nacional de Águas – ANA, para o bom adamento dos debates na Casa de Felix Araújo.


Informações Portal Mais PB

ANA não autoriza captação da água do Rio Paraíba para Pernambuco via Adutora do Alto Capibaribe


A Agência Nacional de Águas (ANA) não autorizou que o estado de Pernambuco retire água do Rio Paraíba para abastecer cidades do Agreste. Termo de Cooperação entre a Paraíba e o estado vizinho foi assinado na semana passada, sob contestação do Ministério Público Federal (MPF). As informações foram repassadas ao MPF pela ANA.

No mês de junho a Companhia Pernambucana de Abastecimento apresentou solicitação de outorga para captação da água do rio, que seria levada através de adutora para os municípios de Santa Cruz do Capibaribe, Toritama, Jataúba, Taquaritinga do Norte, Vertentes, Frei Miguelinho, Santa Maria do Cambucá e Vertente do Lério.

Em relatório emitido no dia 29 de novembro pelo superintendente de Regulação, Rodrigo Flecha Ferreira Alves, a ANA determinou o arquivamento do pedido. Conforme o relatório, a documentação protocolizada não atende aos requisitos necessários, impossibilitando a análise técnica e administrativa do pleito.
Ao concluir o relatório o supervisor ressalta que um novo pedido pode ser apresentado e ressalta que utilizar os recursos hídricos sem a devida outorga é considerada infração.

Em contato com o Portal MaisPB, o secretário de Recursos Hídricos, João Azevêdo, considerou que a responsabilidade das águas do Rio Paraíba não é da ANA, mas sim, da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa). De acordo com ele, a ANA seria responsável pelas águas do Rio São Francisco e da bacia de Boqueirão, mas a gestão do Rio Paraíba é do órgão estadual.

“Gestão das águas da Paraíba no Rio Paraíba é de responsabilidade da Aesa e não da Agência Nacional. A ANA tem responsabilidade pela água do Rio São Francisco e da Bacia de Boqueirão. Mas no Rio Paraíba é a Aesa”, alegou.

O MPF diz que vai esperar algumas respostas da Secretaria de Recursos Hídricos da Paraíba para poder adotar algumas medidas. O MPF promete levar a discussão a duas reuniões que acontecerão na quinta (18) e na sexta-feira (19) do órgão com o Ministério Público Estadual e a bancada federal paraibana.

“Será preciso aguardar a resposta da Secretaria Estadual de Recursos Hídricos. Eles estão dentro do prazo para responder a requisição de informações feita pelo MPF. Não seria adequado o MPF adotar alguma medida sem essa resposta. Embora a Secretaria tenha dito publicamente que tem essa autorização, e o MPF tenha a resposta da Ana em sentido contrário, é preciso aguardar a resposta da Secretaria Estadual”, pontou a procuradora da República Janaína Andrade.

A procuradora destacou ainda que o MPF não quer pautar as decisões políticas dos estados, mas é preciso ter conhecimento das bases técnicas que serviram para tomar essa decisão.


Informações Portal Mais PB