quarta-feira, 23 de julho de 2014

Confirmada a morte de Ariano Suassuna


O escritor Ariano Suassuna não resistiu a complicações de um AVC hemorrágico e faleceu, há pouco, aos 87 anos, no Recife. Paraibano, radicado em Pernambuco, o autor de O auto da Compadecida estava internado no Real Hospital Português, no bairro da Ilha do Leite, desde a segunda-feira. Ele sofreu uma parada cardíaca por volta das 17h40.


O velório deve ser realizado no Palácio do Campo das Princesas. De lá, o corpo segue em cortejo em carro do Corpo de Bombeiros até o Cemitério Morada da Paz, onde será enterrado. 

A última atividade pública do escritor foi na sexta-feira (18), quando concedeu uma aula-espetáculo no Festival de Inverno de Garanhuns (FIG), no Agreste. Na manhã do sábado (19), tirou fotos com fãs que participavam do evento.

Do Diário de Pernambuco

Vista-se bem com a..

Hoje o dia de festa é deles!!! Parabéns!!!


Alex Gomes


Miraiane Elly 


Marciano Silva


Carlos Lisboa 


Laísa Salvador 


Ana Cleia 

Quero no dia que te pertence, te dizer que a vida só vale a pena ser vivida, quando somos lembrados pelo que somos, pelo que representamos na vida das pessoas que nos cercam, e hoje eu me lembrei de você. Feliz Aniversario: 

Desejos do Blog Jataúba News 


Venha você também para..

Maia à Folha: propina para apoio a Paulo Câmara

 

O deputado federal José Augusto Maia (Pros-PE) é alvo de matéria de capa do jornal Folha de S.Paulo desta quarta-feira, em reportagem na qual ele diz que recebeu e recusou oferta de 'vantagem financeira' para que seu partido integrasse a coligação do candidato do PSB ao governo do Estado, Paulo Câmara. Diz Maia ao jornal - reportagem de Ranier Bragon eMariana Haubert --que a oferta de propina foi feita pelo presidente nacional do Pros, Eurípedes Jr., e pelo líder da bancada do PP na Câmara, Eduardo da Fonte (PE), em reunião no saguão do hotel Atlante Plaza, na praia de Boa Viagem, na manhã de 12 de junho, dia do jogo de abertura da Copa.

No encontro do hotel, revela Maia, além dele, estavam presentes Eurípedes e os deputados federais Givaldo Carimbão (AL), líder do Pros na Câmara, Salvador Zimbaldi (Pros-SP), Ronaldo Fonseca (Pros-DF), Márcio Junqueira (Pros-RR) e Major Fábio (Pros-PB). Eurípides e Carimbão mencionaram uma 'proposta irrecusável' que o Pros teria recebido para apoiar o PSB em Pernambuco. Fonseca e Fábio permaneceram calados e Junqueira ficou falando no celular.

Segundo ainda a reportagem do jornal paulista, José Augusto Maia, que defendia o apoio à candidatura de Armando Monteiro (PTB) ao governo de Pernambuco e acabou destituído do comando do Pros no Estado, não quis dizer quanto teria sido oferecido, argumentando que não tem provas, mas disse que pretende informar os valores à Justiça.

PROPOSTA INDECOROSA 

''Já disse que foi uma proposta indecorosa, vergonhosa, impublicável e não republicana. Estou dizendo que foi uma proposta, com outras palavras, de vantagem financeira. Não estou dizendo as cifras, mas para bom entendedor o silêncio é o bastante, né? No juízo eu quero, aí eu vou dizer', disse José Augusto Maia.

Mas a outros deputados federais -- dois deles foram ouvidos sob condição de anonimato pela Folha, contaram a mesma história -- Maia afirmou que a oferta foi de R$ 6 milhões, sendo que R$ 2,5 milhões seriam reservados a ele, para que o recém-criado Pros apoiasse Paulo Câmara.

O deputado afirmou ter ficado indignado com a oferta, -- diz o jornal -- mas, de acordo com o próprio relato, só decidiu torná-la pública 15 dias após o primeiro contato, quando ficou claro que o Pros não lhe daria condições de concorrer à reeleição. O jornal afirma que todos os citados que foram ouvidos pela Folha e negaram a oferta.

Segundo dois colegas de Maia, os participantes da conversa não falaram em números por ter medo de grampo e anotaram os valores da propina numa folha de papel. Após o encontro, Maia foi destituído da presidência do Pros estadual.

IR A GERALDO JULIO 

O apoio ao PSB foi anunciado no mesmo dia. Maia diz ter rechaçado a proposta, mas continuou em negociação com o Pros e o PP, pois pretendia se lançar à reeleição em uma coligação exclusiva entre os dois partidos. Segundo ele, essa hipótese foi descartada em uma segunda reunião, desta vez na sede do PP de Pernambuco, no dia 16 de junho, com o líder do PP, Eduardo da Fonte.

No encontro, diz, o deputado do PP sugeriu que falasse com o prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), aliado de Eduardo Campos. Segundo Maia, Da Fonte fez proposta de propina durante a reunião.

O apoio do PP e do Pros deve garantir à candidatura de Paulo Câmara mais de 1 minuto e meio no horário eleitoral na TV. Nacionalmente, as duas siglas apoiam a reeleição da presidente Dilma Rousseff.

Clique aqui e leia a reportagem completa



Referencia

Um intelectual além do seu tempo


Ariano Vilar Suassuna, que agoniza na UTI no hospital Português, é, sem dúvida, um dos maiores escritores do País, um intelectual refinado, preso às suas origens, de sotaque forte, mas talento reconhecido internacionalmente. Desde a infância vive no meio político e intelectual, embora nunca tenha exercido a atividade partidária nem se encantado pelo poder.

Um homem autêntico, de personalidade forte, agarrado as suas raízes sertanejas como nenhum outro ser humano que nasceu nessas bandas de cá. O Mestre berrou para o mundo em Nossa Senhora das Neves, hoje João Pessoa (PB), no dia 16 de junho de 1927, filho de Cássia Vilar e João Suassuna.

No ano seguinte, seu pai deixa o Governo da Paraíba e a família passa a morar no Sertão, na Fazenda Acauã, em Aparecida, Paraíba. Com a Revolução de 1930, seu pai foi assassinado por motivos políticos no Rio de Janeiro e a família mudou-se para Taperoá, onde morou de 1933 a 1937.

Nessa cidade, Ariano fez seus primeiros estudos e assistiu pela primeira vez a uma peça de mamulengos e a um desafio de viola, cujo caráter de “improvisação” seria uma das marcas registradas também da sua produção teatral.

A partir de 1942 passou a viver no Recife, onde terminou, em 1945, os estudos secundários. No ano seguinte iniciou a Faculdade de Direito, onde conheceu Hermilo Borba Filho. E, junto com ele, fundou o Teatro do Estudante de Pernambuco. Em 1947, escreveu sua primeira peça, Uma Mulher Vestida de Sol.

Em 1948, sua peça Cantam as Harpas de Sião (ou O Desertor de Princesa) foi montada pelo Teatro do Estudante de Pernambuco. Os Homens de Barro foi montada no ano seguinte. Em 1950, formou-se na Faculdade de Direito e recebeu o Prêmio Martins Pena pelo Auto de João da Cruz.

Para curar-se de uma doença pulmonar, viu-se obrigado a mudar-se de novo para Taperoá. Lá escreveu e montou a peça Torturas de um Coração em 1951. Em 1952, volta a residir em Recife. Deste ano a 1956, dedicou-se à advocacia, sem abandonar, porém, a atividade teatral.

São desta época O Castigo da Soberba (1953), O Rico Avarento (1954) e o Auto da Compadecida (1955), peça que o projetou em todo o País e que seria considerada, em 1962, “o texto mais popular do moderno teatro brasileiro”. 

Ligado diretamente à cultura, iniciou em 1970, em Recife, o “Movimento Armorial”, interessado no desenvolvimento e no conhecimento das formas de expressão populares tradicionais. Na vida pública, atendeu à convocação do amigo Miguel Arraes e assumiu a Secretaria de Cultura (1994-1998).

Em 2002, Ariano Suassuna foi tema de enredo no carnaval carioca na escola de samba Império Serrano; em 2008, foi novamente tema de enredo, desta vez da escola de samba Mancha Verde no carnaval paulista. Em 2013 sua mais famosa obra, o Auto da Compadecida foi o tema da escola de samba Pérola Negra em São Paulo. 



O melhor lugar para sua casa.

Revitalização da Escola Jose Lopes


Depois de muito tempo em estado de abandono como já foi mostrado, a Escola Estadual Jose Lopes de Siqueira hoje nas mãos da administração do Governo Municipal, está passando por pequenas reformas, segundo o vereador Jackson a parceria que está tendo com o atual governador João Lira Neto, vem rendendo bons frutos, e quem saio beneficiado foram os estudantes.


“Depois que aderimos ao movimento Paulo Câmara para governador e Eduardo para presidente, foi posto em nossas mãos, uma tarefa que era para ter sido feito a tempos atrás, mais quem tomava conta não fez, agora estamos aqui fazendo por merecer e quem está sendo beneficiado é os alunos desta escola. Como eu já tinha debatido na câmara de vereadores sobre o abandono e nada foi feito, hoje vejo isso como prioridade, já que temos nas mãos maquinário e carta branca para fazermos, porque não nos empenhamos ainda mais”.


“Estive conversando com a diretora da escola e ela foi bem clara sobre a empresa que ganhou a licitação para fazer as obras, e uma destas obras seria uma quadra poliesportiva, mais a mesma não sabe onde foi parar o dinheiro e nem a empresa. Deixo bem claro que não estamos fazendo uma quadra, e sim um areão para que os alunos façam seus exercícios, e possa praticar esportes como futebol de areia, já ao redor da escola estamos passando a maquina para fazermos uma pista de cooper e também um pequeno parque para as crianças brincarem”.


“Quando eu entrei aqui nas imediações da escola fiquei um pouco triste, pois a mesma estava abandonada o mato estava tomando conta, mais o que importa que estamos com o intuito de deixar a mesma como é para ser uma escola, com todos os parâmetros necessários”. Falou o vereador Galego.


Collar Blog Jataúba News



Aqui seu corpo sempre está em forma.