domingo, 18 de maio de 2014

Crônica da Lene Batista: Pense nisso.


“Sinto pena de uma sociedade esfacelada que se julga civilizada e na primeira oportunidade se mostra medíocre para fazer saques no comércio”. Beto Aragão, jornalista.

O assunto dessa semana que mais afetou a vida dos pernambucanos foi à greve da polícia Militar. Dos 187 municípios que compõem o estado, dificilmente algum deixou de ser afetado. Foram dois dias que viraram uma eternidade. Numa greve como esta o foco fica em quem é mais forte. A parte da força ou fragilidade da instituição ante o poder do governador João Lira perde a atenção diante dos fatos.
Quando você lembrar-se dessa greve no futuro próximo, ou distante o que acha que virá a sua mente? Não tenha dúvida, serão as cenas de vandalismo, de uma sociedade a mercê de saqueadores. De uma população assustada, insegura e impotente.

O que mais se percebeu foi à força nociva e desenfreada, de multidões desprovidas de qualquer senso moral, desconhecendo o sentido da honestidade e integridade, onde sua atitude gritava: eu não roubo pra não ser preso, ou onde não há polícia não há lei. Assisti estarrecida a ação deles. Jovens felizes com objetos saqueados. Parecia um troféu. Mulheres carregando o fruto do furto, objetos saqueados por elas. Crianças como espectadores, muitas se juntando ao bando. Uma selvageria.
Fico me perguntando: que lição de casa esses pais estão ensinando para seus filhos? E mais: O que eles vão colher no futuro quando vê-los colocando em prática o que aprenderam? Onde estão à consciência, os princípios morais?
Será que se perderam no caminho, em meio às manchetes de corrupção, onde aqueles que deveriam nos dar o exemplo sujam suas mãos no dinheiro escondido nas meias, nas cuecas, nos desvios, nas obras inacabadas, nos escândalos públicos? Sinto pena de uma sociedade assim.
Permita-me uma frase do Betto Aragão: Sinto pena de uma sociedade esfacelada que se julga civilizada e na primeira oportunidade se mostra medíocre para fazer saques no comércio. Sinceramente, tenho medo do bicho homem que precisa da PM para conter seus próprios atos. Na minha humilde concepção, quem saqueia comércio é ladrão também.

Pense nisso!

Mais uma pessoa perde a vida na PE 160.

Neste sábado 17/05/14 por volta das 19:00 trafegava pela PE 160 próximo ao Sitio Mineiro, um popular de nome, Adriano Leal de Arruda de 44 anos de idade natural de Surubim, o mesmo vinha em um Veículo Gol de placa, NMF 5261 de Moreno PE.  


Com Adriano vinha dois companheiro conhecidos por Juliano de 23 anos e Ailtom de 28 anos, segundo Juliano logo após passarem a ponte percebeu que Adriano vinha muito rápido, foi quando ele perdeu o controle do veiculo vindo a capotar. 


“Ele vinha um pouco rápido pedimos para ele colocar o cinto mais ele falou que não era preciso, aí eu e meu amigo colocamos, foi quando ao passar pela ponte eu vi que o carro estava muito rápido, depois não deu para perceber mais nada, só sentimos o carro capotando, quando conseguimos sair do carro vimos que Adriano não se encontrava dentro do mesmo, foi quando andamos um pouco e vimos o corpo dele estirado no chão já sem vida”, relatou Juliano.  


A Polícia Militar e Polícia Civil estiveram no local, onde foi feito o levantamento cadavérico e encaminharam para o IML de Caruaru. 


Collar Blog Jataúba News.


Mulher é assassinada com golpes de faca no Loteamento Pedra Branca


Na tarde deste sábado (17) aconteceu mais um crime de morte no município de Santa Cruz do Capibaribe, mais precisamente na Rua José Moraes no Loteamento Pedra Branca.

A vítima foi uma mulher identificada por Amaurília da Silva Nascimento (32 anos), a mesma foi esfaqueada com três golpes de faca peixeira.

Amaurília foi socorrida pelo Samu para o Hospital Municipal de Santa Cruz do Capibaribe, mas faleceu antes de chegar ao Hospital.

De acordo com a Polícia Militar, o suspeito pelo crime foi o ex-esposo da vítima, conhecido por Nino, que havia chegado na residência em uma moto preta e ao descer do veículo deferiu os golpes contra a vítima. Após o ocorrido, o suspeito fugiu do local.

Ney Lima