segunda-feira, 10 de junho de 2013

Parentes são os que mais agridem os idosos

Agência Brasil (Brasília) – A 2ª Semana de Combate à Violência contra a Pessoa Idosa teve início hoje (10) com o objetivo de criar uma cultura de respeito e estimular o enfrentamento à violação dos direitos dos idosos. Desde o início do ano, Secretaria Especial do Idoso do Distrito Federal registrou 60 denúncias de violência contra pessoas desta faixa etária, sendo que 20 são casos de abandono e 20 de violência física. Em 37 casos, o agressor era filho da vítima e em 14, era parente próximo. As mulheres são as maiores vítimas, com 48 denúncias. Em 2012 foram registrados 232 denúncias, entre elas 110 queixas de maus-tratos e 35 de violência psicológica.
Para Catarina Noble, da Delegacia Especial de Atendimento à Pessoa da Terceira Idade, no Rio de Janeiro, deve haver um estímulo para que os vizinhos, porteiros e outros familiares denunciem. “Às vezes, o idoso está abandonado, os parentes deixando de prestar a devida assistência. Quem tiver conhecimento disso, deve denunciar”, disse Catarina.
O Disque 100 é um dos canais de denúncia. A delegada acha que o trabalho de prevenção deve começar na infância. “As crianças devem ser orientadas para entenderem que também serão idosas e que os idosos merecem todo o respeito. Isto tende a fazer com que se diminua a violência”.


    As discussões sobre a violência contra idosos vão até o dia 15 de junho, quando é lembrado o Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa.

    Onda de ataques provoca 70 mortes no Iraque

    Agência Brasil (Bagdá) – Uma onda de ataques à bomba ocorrida hoje (10) no Iraque, sobretudo em zonas controladas por sunitas, provocou a morte de 70 pessoas e ferimentos em 230, informaram as autoridades locais. A onda de violência eclodiu após vários dias de uma relativa calmaria que veio na sequência de iniciativas de líderes políticos para aliviar tensões entre as comunidades do país.
    A Organização das Nações Unidas (ONU) tinha alertado recentemente para a possibilidade de nova explosão de violência no país.
    Nenhum grupo reivindicou ainda a responsabilidade pelos ataques de hoje , mas militantes sunitas ligados à Al Qaeda atacaram recentemente forças de segurança e outros sunitas ostensivamente para gerar violência contra a comunidade xiita.
    Os ataques ocorreram nas cidades de Mosul, Owja, Dour e Taji, todas áreas predominantemente sunitas.


      A onda de violência tem aumentado desde o início do ano, coincidindo com o crescente descontentamento entre a minoria árabe sunita, que eclodiu em dezembro do ano passado.

      Preço do alimento sobe e popularidade de Dilma cai para 57%. Eduardo Campos ainda não conseguiu passar de 6%.


      Foto: Ueslei Marcelino/Reuters


      Pela primeira vez em dois anos, a popularidade da presidente Dilma Rousseff caiu. De acordo com uma pesquisa feita pelo Datafolha nas últimas quinta (6) e sexta-feiras (7), 57% da população avaliam o governo dela como bom, oito pontos a menos que o percentual registrado em março, quando foi feita a última análise.

      Do NE10
      Com informações de agências

      O resultado da pesquisa do Datafolha não foi causado por grupos específicos da população, já que a popularidade da presidente caiu entre homens e mulheres, em todas as regiões do País, em todas as faixas de renda e em todas as faixas etárias.

      A preocupação dos brasileiros com a atual situação econômica do País, em temas como a inflação e o desemprego, por exemplo, foi um dos motivos da queda, segundo os números da pesquisa. Na opinião de 51% da população, os preços vão aumentar, índice seis pontos maior que em março.

      2014 - Embora a sua popularidade esteja em queda, Dilma continua figurando como a favorita para vencer a eleição de 2014 ainda no primeiro turno, tendo como prováveis adversários o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB); o senador Aécio Neves (PSDB); e a ex-senadora Marina Silva (Rede).

      A pesquisa Datafolha apontou uma queda na preferência da população pela atual presidente, que ficou com 51% das intenções de voto, sete pontos a menos que em março. Marina Silva estaria em segundo lugar, com 16%. Em crescimento, Aécio Neves teria 14% das intenções, contra 10% da pesquisa anterior. Eduardo estaria em quarto, com os mesmos 6%.


      Postado por Vinícius Sobreira | Notícias | 0 Comentários | per

      Do R7: Fotógrafo registra Anaconda de oito metros no Mato Grosso do Sul






      O mergulhador suíço Franco Banfi, encontrou uma anaconda de oito metros em um rio no Mato Grosso do Sul. O objetivo dele era registrar o animal em seu habitat natural.

      Durante a viagem à região, o Banfi encontrou seis sucuris diferentes e contou que nunca esteve tão perto de uma cobra dessas antes, e que em um primeiro momento a cobra o assustou, mas que depois percebeu que nada aconteceria se ele respeitasse o espaço dela.


      No final, deu tudo certo, e ele conseguiu o que queria. A anaconda, que tem cerca de oito metros de comprimento, rastreia a superfície da água em busca
      de alimento
      Fonte:Davi Neto

      Idoso de 88 anos é assassinado com requintes de crueldade em santa cruz do Capibaribe.


                                       









      O crime aconteceu por volta das 05 00hs da manhã do dia 10, a vitima foi o senhor José Raimundo de Sousa, 88 anos de idade mais conhecido por Zé Raimundo, ele teria ido para o curral de animais situado a Rua Paraná no bairro cruz alta, onde ele criava uns animais (gado). O corpo foi encontrado com a cabeça totalmente esfacelada possivelmente por golpes de pau. A policia não descarta a possibilidade de latrocínio (roubo seguido de morte)já que os bolsos da calça da vitima estava bagunçados. O crime chocou a população pela brutalidade dos assassinos e também pelo horário e local onde aconteceu o fato e com toda certeza pela vitima ser um senhor de 88 anos de idade e um trabalhador. O delegado do caso investiga todas as hipótese relacionadas e espera em breve tempo prender os assassinos.

      Fonte TCO Policial 

      À espera dos novos municípios


      Após 17 anos, pode ser devolvida aos estados, através das assembleias legislativas, a competência de legislar sobre a criação, fusão, desmembramento e incorporação de municípios. O Brasil tem 5.568 cidades e desde 1996 não era permitida a criação de novos municípios. Agora, caso o Projeto de Lei Complementar nº 416/2008 – aprovado pela Câmara Federal, na última terça-feira, por 362 votos a favor e 32 contra – passe pelo crivo do Senado e seja sancionado pela presidente Dilma Rousseff (PT), cerca de 410 novos municípios podem ser criados no País.

      Autor da proposta, o deputado federal e presidente da Frente Parlamentar Mista de Apoio à Criação de Novos Municípios, José Augusto Maia (PTB), garantiu que não haverá uma “farra de emancipações”, como argumentam os contrários à iniciativa, já que a lei estabelece critérios rígidos. Para Maia, que passou dois anos realizando audiências públicas do Norte ao Sul do Brasil acerca do assunto, as críticas que tem recebido contra o projeto são feitas por pessoas que não conhecem a fundo os critérios estabelecidos para criação, fusão ou incorporação desses municípios. Um dia após a aprovação na Câmara dos Deputados, o governador Eduardo Campos (PSB) foi uma das personalidades políticas que pediram cautela na discussão. Para o socialista, é fundamental que o enfoque eleitoral seja afastado e que apenas os fatores relacionados à sobrevivência financeira dessas localidades prevaleçam.

      De acordo com Augusto Maia, é preciso primeiro avaliar que cada região tem uma necessidade específica. No Sul e Sudeste, segundo ele, 90% das solicitações são por fusões. “Em São Paulo, na cidade de Paulínia, existem três bairros, que na verdade são distritos pertencentes à cidade vizinha Americana (cerca de 30 km de distância). Mas a população desses três distritos trabalham, estudam, procuram atendimento médico em Paulínia. No entanto, o FPM (Fundo de Participação dos Municípios) vai para Americana, que não faz nada, deixando os custos na outra cidade. Neste caso, a fusão iria melhorar a condição das duas cidades”, explicou.

      A queda do repasse unitário do FPM tem sido alvo de queixas, principalmente, nas cidades do Interior, gerando preocupação emmuitos parlamentares, mas o petebista disse que esse fator não deve ser usado como justificativa para banir as criações. “É preciso cobrar do Governo Federal uma distribuição mais adequada da divisão dos (recursos referentes aos) municípios”, alertou.

      O presidente da Confederação Nacional dos Municípios, Paulo Ziulkoski, afirmou que existe uma informação errada sobre o custo que os estados e a União poderiam ter com a emancipação. “O valor do Fundo de Participação será o mesmo, só que dividido para mais municípios. E pode favorecer tanto o distrito quanto a sede, pois a área desenvolve mais”, disse Ziulkoski. Ele também acredita que seria necessário um aprofundamento dos critérios, como a distância mínima entre a sede e o distrito; os percentuais de despesa com a Câmara, que corresponde a até 7% e em algumas novas cidades poderia ser reduzido; e a limitação do número de secretarias.

      Por Mirella Araújo
      Da Folha de Pernambuco