quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Ta no blog agreste no ar: Vereador Firoca (PT) concede entrevista na Rádio Jataúba FM


Nesta terça-feira 12, o entrevistado do Programa Debate Livre na Rádio Jataúba FM foi o Vereador Firoca (PT), sempre seguro em suas palavras Firoca falou sobre vários temas relacionados à situação de indefinição que se encontra hoje o grupo de oposição na cidade de Jataúba, e sobre a sua atuação na Câmara de Vereadores.

Racha na Oposição- Para o Vereador esse impasse está perto do fim, segundo ele em breve uma pesquisa será feita e após essa pesquisa acontecerá uma reunião para a definição do candidato, ainda sobre a pesquisa Firoca disse que vários fatores serão analisados e não só o fato de quem irá sair no topo das intenções de votos.

Possibilidades- Segundo o Vereador a oposição de Jataúba continua muito forte e sairá unida em torno de um único nome seja ele Chico, Mamão ou uma terceira opção que venha a surgir na pesquisa, para Firoca o grupo tem que ir para o pleito em total harmonia, sentar observar os erros cometidos em campanhas passadas e marchar rumo ao objetivo maior que é vencer as eleições e trabalhar para o bem-estar da população Jataubense.


Nome pra Majoritária- Perguntado sobre a possiblidade de concorrer a majoritária o vereador destacou o sonho de ser Prefeito de sua Cidade, mas disse que tudo teria que ser em um consenso do grupo mediante números que lhe mostrassem que ele teria totais condições de vitória, finalizando Firoca disse que esse ainda não é o seu momento.

Atuação na Câmara- Questionado sobre sua atuação como Vereador, Firoca disse que têm feito o seu trabalho de fiscal do povo, “tenho fiscalizado obras no município e muitas das vezes tenho sido mal interpretado”, disse o vereador se referindo ao PSF da COHAB que segundo o vereador a forma como foi construído oferece riscos a população por está as margens do asfalto, ele ainda destacou os pedidos de prestação de contas por parte da prefeitura que são cobrados pelos vereadores mas nunca se tem uma resposta e destacou a vergonha que é a cidade de Jataúba está na última colocação no ranking do Tribunal de Contas no tocante a falta de Transparência.


Totalmente contra- O vereador falou ainda sobre uma possível intenção do Prefeito de transformar o matadouro público em uma creche, e afirmou “eu vou dizer aqui no ar, sou contra a construção da creche naquele local, a creche deve ser construída em outro lugar, não ali”, para Firoca lá deveria ser construído um centro comercial onde o confeccionista jataubenses poderia expor suas mercadorias já que fica próximo da PE e vários ônibus de compradores passam pela Cidade toda semana.

Requerimentos- Firoca se disse triste, pois, vários requerimentos foram colocados por ele, pelo vereador Chico, e pelo vereador Zuza e nenhum foi atendido pelo Prefeito do município, dentre os requerimentos mais importantes ele citou a implantação de um Posto do DETRAN na cidade, Firoca disse que falou com o Prefeito mostrou pra ele a importância e que a contrapartida do município seria apenas o local de funcionamento e um funcionário e a aquisição de mais um dessalinizador para beneficiar a população.

Corrupção- Filiado ao (PT) Firoca disse que não se pode condenar uma sigla partidária pela ação de alguns dos seus membros, ele citou que em Governos passados também existiu corrupção, mas nunca houve tanta investigação como no governo do PT, citou a importância e os investimentos feitos pelo partido em que Jataúba foi beneficiada, e disse que até o prazo que a lei eleitoral permite decidirá se sairá candidato pela sigla ou não.

Pra finalizar Firoca se disse decepcionado com os Deputados que obtiveram votos em Jataúba para ele depois que passam as eleições o acesso aos mesmos fica muito difícil, e os investimentos não chegam, “vemos investimentos em emendas para todas as cidades menos para Jataúba”, ele ainda destacou como positiva a atuação do ex-deputado José Augusto Maia que segundo ele honrou os votos recebidos na cidade, e concluiu dizendo “eu não tenho mais vontade de votar para Deputado”, disse o Vereador.

J. Silva / Agreste No Ar


Trabalhando por sua saúde

Chuva de grande abrangência e quantidade é prevista para o Nordeste brasileiro


O retorno da chuva nos últimos dias ao Nordeste do Brasil, principalmente no interior da região, trouxe de volta a esperança dos agricultores e da população em geral que sofre os efeitos da mais devastadora e prolongada estiagem dos últimos 80 anos.

Muitos municípios não contabilizavam precipitação acumulativa, acima de 30 milímetros, há mais de dois anos. Outros, ainda não registraram chuva, ainda.

Por um lado, a chuva voltou a encher rios e açudes, além das inúmeras cisternas, o que garante o abastecimento de água aos moradores. Na outra ponta da volta da chuva, os problemas de infraestrutura se multiplicam a cada pancada e cada vez mais, volumes menores de chuva já são motivo para alagamentos e deslizamentos nas cidades, o que mostra total descaso do poder público.

No período entre 06 e 16 de janeiro, os modelos numéricos, e com destaque para o norte-americano GFS, projetam a redução da chuva no Nordeste.

A água voltaria a cair com mais intensidade, portanto, entre as Regiões Centro-Oeste e Sudeste, com acumulados acima de 150 milímetros em vários municípios de Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e São Paulo.


Já para o período entre 16 e 24 de janeiro, embora distante, a projeção do GFS foi além dos padrões observados em um ano de forte El Niño fugindo totalmente à regra para o Nordeste. Chuva em grande abrangência e quantidade, mais uma vez.

Ainda assim, a área focada para receber muita chuva na última semana de janeiro é extensa e cobre boa parte dos estados da Bahia e Maranhão, além de boa parte de Alagoas, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe, não deixando de lado o estado de Tocantins. Nestas regiões, em abundância e até excesso, o volume de chuva em apenas sete dias superaria 250 milímetros.


Outro método de modelagem do GFS joga até 400 mm entre o norte baiano e o sul maranhense.

O feito positivo, benéfico que é a volta da chuva pode acabar impactando negativamente com cidades alagadas. Por enquanto, nenhum órgão oficial de meteorologia brasileiro, Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Cptec/Inpe) ou Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), emitiu algum boletim para tal prognóstico esperado nos próximos dias.

O período mais longínquo que os meteorologistas apostam em seus boletins de avisos meteorológicos é de 48 horas, tempo insuficiente para qualquer medida preventiva.

(Crédito da imagem: Reprodução/IGES/COLA)

(Fonte da informação: De Olho No Tempo Meteorologia)



Não perca tempo pague sua contas aqui!!

Paulo Câmara é o 6º pior governador, aponta pesquisa


Em pesquisa feita pelo Instituto Paraná, entre os meses de setembro e dezembro de 2015, o governador Paulo Câmara (PSB) foi considerado o 6º pior governador do Brasil, para 47,6% dos entrevistados. A pesquisa diz que 47,1% aprovam seu governo e 5,3% não quiseram opinar. Renan Filho (PMDB), foi o mais bem avaliado, 67,5% dos alagoanos o aprovam à frente do executivo . Já o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), foi considerado o pior, pois, apenas 24,4% aprovam seu governo.

Os avaliados:

Renan Filho (Alagoas) – 67,5%

Raimundo Colombo (Santa Catarina) – 64,4%
Rui Costa (Bahia) – 59,5%
Camilo Santana (Ceará) – 58%
Fernando Pimentel (Minas Gerais) – 54,4%
Marconi Perillo (Goiás) – 53,8%
Geraldo Alckmin (São Paulo) – 52,3%
Paulo Câmara (Pernambuco) – 47,1%
Rodrigo Rollemberg (Distrito Federal) – 45,7%
Simão Jatene (Pará) – 40,7%
Ivo Sartori (Rio Grande do Sul) – 35,9%
Luiz Fernando Pezão (Rio de Janeiro) – 27,9%
Beto Richa (Paraná) – 24,4%