quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Diogo afirma que dimas irá apoiar sua reeleição

 
O Deputado Estadual Diogo Moraes (PSB) participou na manhã da segunda feira (09) do programa Rádio Debate. Diogo fez um balanço do seu mandato e amenizou as declarações polêmicas do vice-prefeito Dimas Dantas.
Balanço do mandato - O Deputado fez um balanço do seu mandato, elencou como sendo suas conquistas a transformação da 3º CIPM em 24º Batalhão da Polícia Militar, adutora do Agreste, duplicação da PE-160, entrada do distrito de Pão de Açúcar, estrada de Jataúba à divisa com a Paraíba e a sua participação na construção do Fundo Estadual dos Municípios (FEN).
De acordo com Diogo, a duplicação da PE-160 aguarda a o anúncio da empresa vencedora que, segundo ele, deverá ocorrer no próximo dia 20.
Candidatura a federal - Diogo falou que tem compromissos como estadual com 13 municípios e todos estes já têm compromissos com deputados federais, mas um pedido do governador de Pernambuco poderia mudar o rumo das coisas.
“A gente tá bem tranquilo quanto a isso (candidatura), a não ser que seja uma decisão do próprio governador Eduardo campos, mas isso a gente sabe que não vai acontecer”.
Dimas Dantas - O Deputado afirmou ter conversado com o vice-prefeito Dimas Dantas recentemente e o mesmo teria lhe garantido apoio à reeleição. “Tivemos uma ou duas horas de conversa e nossa conversa foi no sentido do apoio dele para minha candidatura, isso ele me disse diversas vezes”.
Diogo falou ainda das declarações do vice-prefeito sobre sua aliança com o governo estadual prejudicar o município.
“Acho que as pessoas interpretaram ele errado, acho que ele quis insinuar que eu por ser amigo de Eduardo, possa até aceitar tudo que Eduardo faz e ele não me atender como deveria. Mas isso não é verdade. Quem me conhece e conhece o governador, sabe que nossa relação é de amizade estreita, porém nós argumentamos, contra argumentamos e batemos de frente quando temos que bater”, pontuou.
Emendas estaduais - Sobre as críticas que o Vereador Fernando Aragão (PROS) fez na última reunião da câmara, quando falou das emendas de Diogo e Edson Vieira (PSDB), o Deputado acusou a gestão anterior de negar certidões e não apresentar o projeto para os asfaltamentos.
“O vereador Fernando Aragão não sabe nem qual o valor das emendas, um milhão é o geral, então ele não tem conhecimento de causa. Eram duas emendas de 400 mil cada uma, que perfaziam 800 mil reais para a gente fazer um asfalto que ligava a Rua do Arame até á 29 de Dezembro. Nós não tivemos as certidões da prefeitura municipal para fazer a obra de execução direta do governo do estado sem necessidade de celebrar um convênio com a prefeitura”, disparou.
Diogo ainda disse que um deputado estadual dispõe de um milhão e trezentos mil reais em emendas anuais e as suas são destinadas a Secretaria Estadual de Turismo que, segundo ele, é a pasta mais plural para execução de projetos nos municípios.
Segurança - De acordo com o deputado, os números de homicídios vêm diminuindo em Santa Cruz do Capibaribe, o efetivo policial foi aumentado e a polícia está nas ruas e atribuiu o aumento dos assaltos a o período de final de ano.
Para Diogo, os resultados das ações na segurança virão em breve.

Ney Lima

Obras da Copa 'produzem sem-teto', diz relatora da ONU em visita a PE

Algumas famílias moravam na margem esquerda da via em obras da foto acima (Foto: Luna Markman/G1)

Moradores que adoeceram seriamente após serem obrigados a deixar suas casas, famílias desesperadas diante de um iminente despejo, indenizações com valor baixo e pagamentos pendentes. Esses são alguns dos problemas enfrentados por quem foi afetado pelas obras para a Copa do Mundo 2014 na Grande Recife, segundo entidades que acompanham os processos de desapropriações ouvidas pelo G1.

A relatora especial das Nações Unidas para o Direito à Moradia, Raquel Rolnik, visitou áreas de desapropriação e afirma que o Estado está "produzindo sem-tetos". A visita, ocorrida no dia 29 de novembro, fez parte da programação do seminário "Legados e Relegados da Copa do Mundo"."Parece-me que o marco internacional que define como se dão as remoções forçadas, respeitando o direito à moradia adequada, não está sendo observado em várias dimensões, como a falta de projetos alternativos para minimizar remoções", diz a relatora.

"Também existe uma regra de ouro que diz que, quando acontece uma remoção, a situação da moradia da pessoa que vivia ali nunca pode piorar. Uma opção é o reassentamento ou a indenização que permita que ela compre um lugar no mínimo igual ao que tinha, e o que está acontecendo aqui é que estão produzindo mais famílias sem-teto", diz Rolnik.

Os moradores cujas casas são alvo de desapropriação – perda da posse em troca de uma indenização – para dar lugar a grandes obras de mobilidade para a Copa reclamam ainda que, quase um ano após assinarem os acordos, ainda não receberam o dinheiro. Eles já deixaram as casas onde moravam e agora pagam aluguel. Parte das famílias recorreu à Justiça.

No bairro do Coque, Centro do Recife, famílias estão sendo removidas para a pavimentação do Canal Ibiporã, que dará novo acesso ao terminal de ônibus e estação de metrô Joana Bezerra. A obra não está diretamente ligada à Copa, mas as indenizações de até R$ 4 mil chocaram a relatora da ONU. Alguns moradores estão pagando R$ 200 de aluguel para morar em palafitas ao longo do Rio Capibaribe.

Além de casas, pontos comerciais e igrejas foram
desapropriados em PE (Foto: Luna Markman/ G1)
No Loteamento São Francisco, no bairro do Timbi, em Camaragibe, Região Metropolitana do Recife, famílias estão sendo desapropriadas para obras do Corredor Leste-Oeste, Ramal da Copa, TI Camaragibe e Avenida Belmino Correia.

O mecânico desempregado Nelson Gregório mora com os três filhos em um terreno de 300 metros quadrados. "Eu tive até um AVC [acidente vascular cerebral] quando recebi a notícia. Não aceitamos o valor de R$ 289 mil e entramos na Justiça. Não quero atrapalhar a obra, mas estão expulsando a gente com quase nada no bolso", reclama.

A relatora também se encontrou com representantes do governo estadual e da Prefeitura do Recife. A visita não foi oficial, mas a relatora garante que vai produzir uma carta-alegação para chamar a atenção do governo federal sobre o problema.

Imóveis grandes, indenizações pequenas
Em outra área entre Camaragibe e Recife, imóveis e terrenos de até 800 metros quadrados foram desapropriados para a construção do Ramal da Copa e do Terminal Cosme e Damião. Os primeiros valores oferecidos pelo governo estadual foram negados pela maioria. Sem acordo, os moradores tiveram que deixar os locais à força, e a negociação foi parar na Justiça.

Pedreiro comprou telhas para construir nova casa,
mas diz que valor prometido não foi pago e que
está perdendo materiais (Foto: Luna Markman/G1)
O pedreiro Reginaldo Zeferino afirma que até aceitou a oferta inicial de R$ 160 mil para o terreno de 800 metros quadrados, mas não entende o motivo de o valor pago ter sido menor, R$ 115 mil. "O roubo começou por aí, pois eles não cumpriram o acordo. Logo depois da desapropriação, eu comprei até material, como areia, telha, madeira, para construir uma nova casa em outro canto, mas está tudo perdido por causa dessa demora [em receber o dinheiro]", afirma.

A dona de casa Lucicleide Mari morava com três filhos e o neto em um terreno de 650 metros quadrados que a mãe dela herdou do marido. Uma das filhas dela, Kelly dos Santos, já tinha investido R$ 8 mil na construção de uma nova casa no mesmo local. Só faltava colocar o telhado quando a notícia da desapropriação chegou.

"Eles nem negociaram direito. Disseram que a gente não devia recorrer, porque ia perder mesmo, meio que coagindo a gente a não procurar nossos direitos", denunciou Kelly. "Eles pagaram somente R$ 153 mil, e vamos ter que dividir esse dinheiro entre nove pessoas, não vai sobrar nada. Nós não pedimos para sair e agora estou pagando R$ 350 de aluguel, o que é muito caro para quem sobrevive apenas com um salário mínimo", diz.

Josafá segura a cópia de comprovante de depósito
judicial pelo seu terreno (Foto: Luna Markman/G1)
O comerciante Josafá dos Santos guarda todos os documentos referentes ao problema. Um deles é o comprovante do depósito de R$ 164.375,60, feito pela Secretaria das Cidades, referente ao terreno de 600 metros quadrados que ele tinha. Outro é um protocolo que mostra a última visita feita à Defensoria Pública do Estado, em 5 de junho de 2013, para se informar sobre o andamento do processo. "Eles disseram para a gente ficar aguardando em casa, e acho que botaram uma pedra em cima do assunto", criticou.

Justiça
A defensora pública Daniele Monteiro afirma que recebeu cerca de 300 casos desse tipo. "Quem ainda permanece sem receber indenizações são pessoas que estão com pendências judiciais no que diz respeito à prova da propriedade e regularidade fiscal, como débito de IPTU, Imposto de Transmissão e Imposto Causa-Morte", diz.Segundo ela, foi preciso abrir processos paralelos na Vara Cível para regularizar primeiro os títulos de propriedade. "Estamos esbarrando em questões legais para o cartório dar ao cidadão esse título. A Defensoria Pública está tentando ao máximo. Infelizmente, é o tipo de causa que não tem previsão de liminar, a legislação é contrária ao cidadão e a favor do estado, é bem arcaica", disse.

O juiz Djalma Andrelino, da 4° Vara da Fazenda Pública, explica que o poder público pode desapropriar qualquer imóvel visando o interesse público. "O depósito tem que ser feito imediatamente, mas a Justiça só libera quando tem prova segura da propriedade do imóvel, até para proteger o interesse de terceiros", diz.

O Comitê Popular da Copa em Pernambuco, formado por um conjunto de organizações da sociedade civil, afirma que cerca de duas mil famílias no Recife, em Camaragibe e em São Lourenço da Mata foram atingidas por obras visando o Mundial.

A entidade critica a forma como o governo estadual está lidando com a situação. "A estratégia é a do contato individualizado e diálogo em tom de ameaça, sem negociação em termos de valores, quando na verdade deveria haver audiência pública. As famílias são de baixa renda, sem acesso à Justiça, tornando-as ainda mais frágeis", afirma Rudrigo Souza e Silva, representante no Comitê do Centro Dom Hélder Câmara de Estudos e Ação Social (Cendhec-PE).

Para Rudrigo, o governo tem aproveitado o fato de a maioria das famílias não ter a posse formal dos imóveis para subvalorizar as indenizações. "Tivemos relatos de que quatro pessoas já faleceram nesse processo por depressão, estresse, problemas cardíacos. E nós criticamos não apenas as indenizações, pois acreditamos que poderia ter sido feito um plano habitacional para essas famílias serem relocadas para áreas próximas, porque tempo houve. Além disso, a gente também critica que as intervenções mudam a cada momento e não são apresentadas ao Conselho Estadual das Cidades para serem discutidas. Achamos os projetos urbanisticamente frágeis e questionamos o interesse social deles", apontou.

O G1 conseguiu contato com duas famílias dos quatro casos de mortes citados por Rudrigo Souza. "Quando começou a notícia da desapropriação, ela [a mãe] começou a ficar preocupada com o paradeiro da gente. Ficou sem dormir direito, comer bem. Quando viu as coisas acontecerem mesmo, foi a gota d´água. Ainda não analisei se vamos entrar com uma ação contra o Estado", disse Analice Ferreira, filha de Severina Maria de Lima, de 70 anos, que morreu em novembro de 2012 de infarto. Ela mora no Timbi, em Camaragibe, e ainda não sabe a data exata do despejo.

Já Maria Ferreira de Araújo tinha 85 anos quando morreu, em março deste ano, por causa de complicações decorrentes de uma pneumonia. "Minha mãe era uma senhora e já estava doente, mas ela ficou muito deprimida quando soube de tudo. Ela ficou muito preocupada com a gente, porque a indenização não ia cobrir a compra de outro lugar, e a situação só foi piorando. Agora, só falta a minha casa e a do vizinho serem desapropriadas. O terreno é grande, com quatro casas, onde moram meus irmãos, e com a indenização partilhada só sobra R$ 3 mil para mim, que não dá para nada. Eu não sei o que vou fazer", disse a filha dela, Maria Zuleide Ferreira.

O terceiro caso de morte detalhado pelo Comitê Popular da Copa em Pernambuco diz respeito a um homem que foi vítima de um acidente vascular cerebral. Ele teria ficado muito estressado com a notícia da desapropriação. Em uma quinta-feira, houve uma discussão sobre o valor do imóvel e ele ficou muito nervoso, morrendo no domingo seguinte.

Resposta do governo

A secretária executiva estadual de Desapropriações, Analúcia Cabral, afirma que 441 imóveis estão sendo desapropriados nas obras da Copa. O órgão afirma que a conta foi feita por imóveis residenciais e mistos (residencial e comercial) desapropriados, e não por famílias. Também entraram na contagem as terras nuas (sem edificações) e imóveis institucionais, como igrejas.

Cabral assegura que uma série de ações foram realizadas para orientar e esclarecer os afetados sobre as desapropriações. "Uma equipe multidisciplinar, formada por engenheiros, arquitetos, assistentes sociais e advogados, vem conduzindo o processo de desapropriação e disponibilizando, constantemente, um canal de diálogo com a comunidade. Nas audiências públicas, os moradores e comerciantes tiveram a oportunidade de assistir as apresentações dos projetos da Copa e obter informações completas do processo de desapropriação, além de esclarecer dúvidas. A presença da comunidade de Camaragibe, Recife e Olinda ocorreu em, pelo menos, seis audiências públicas que aconteceram em escolas estaduais", disse.

Sobre a reclamação referente ao valor das indenizações, a secretária informou que os laudos são baseados em preços de mercado e definidos conforme a NBR 14.653, regulamentação da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). "A ausência de regularidade na documentação dos imóveis faz com que a desapropriação seja judicial, sendo ajuizadas ações com valores médios de mercado", diz.

A secretária acrescentou que o valor das indenizações da maioria das desapropriações é superior aos valores de imóveis do Programa Minha Casa Minha Vida, "sendo mais vantajoso para as famílias receber as indenizações pagas pelo Estado".

Ela diz que o Projeto de Lei Ordinária nº 1743/2013, do Poder Executivo, tramita na Assembleia Legislativa de Pernambuco e vai possibilitar o pagamento do auxílio moradia e posterior reassentamento para os expropriados do Ramal Cidade da Copa e da Navegabilidade do Rio Capibaribe. A redação final do texto foi aprovada no último dia 4 de dezembro e segue para sanção ou veto governamental. O prazo é de 15 dias.

G1

Internado no Recife, Reginaldo Rossi é diagnosticado com câncer no pulmão


A equipe médica que acompanha o cantor Reginaldo Rossi confirmou, na manhã desta quarta-feira (11), que ele está com câncer no pulmão. O diagnóstico foi divulgado pelo médico Jorge Pinho, no Hospital Memorial São José, noRecife, onde Rossi está internado desde o dia 27 de novembro.

A doença foi confirmada após uma biópsia feita no nódulo retirado da axila direita do cantor no último dia 4. Os médicos agora trabalham para identificar em que estágio encontra-se o câncer. “Houve um pouco de piora do quadro respiratório, por isso nós vamos iniciar com brevidade a quimioterapia e vamos fazer o estadiamento da doença para ver quais drogas serão empregadas e como vai ser o ciclo de quimioterapia”, explicou Jorge Pinho.

Reginaldo Rossi deve ser submetido ao primeiro ciclo de quimioterapia já na tarde desta quarta. O processo é composto de três dias de sessões, com intervalo de 21 dias entre um ciclo e outro. De acordo com a equipe médica, não será preciso fazer uma nova intervenção cirúrgica. Na segunda (9), o cantor já havia passado por um procedimento chamado de toracocentese, que retirou dois litros de líquido acumulados entre a pleura e o pulmão.

G1

43 sacos e urnas com ossos humanos são encontrados escondidos em igreja no Recife


Material foi recolhido e levado para perícia no IML. Foto: Arquidiocese de Olinda e Recife
O escândalo da venda e aluguel ilegal de túmulos no Cemitério de Santo Amaro ganhou mais um capítulo na manhã desta quarta-feira (11). Policiais civis da Delegacia da Boa Vista e agentes do Instituto de Criminalística (IC) apreenderam 43 sacos e urnas com ossadas humanas escondidos no interior da Igreja de Santa Cruz, uma das mais tradicionais do Centro do Recife. O material será analisado e os laudos anexados ao inquérito, que investiga 34 irmandades católicas, além de padres e funcionários de funerárias.

Em nota oficial, nesta tarde, a Arquidiocese de Olinda e Recife afirmou que está “contribuindo com as ações da Polícia Civil acerca da investigação sobre as atividades das irmandades e confrarias”. Confirmou ainda que o material recolhido foi enviado para o Instituto de Medicina Legal (IML), onde será submetido a um exame antropológico, que ajudará a identificar o sexo e a idade do cadáver. A polícia investiga a origem desses ossos encontrados.

A intervenção da Arquidiocese às irmandades teve início em 1º de novembro, dois dias após o Diário denunciar com exclusividade o esquema de venda ilegal dos túmulos. Uma comissão formada por três religiosos e dois advogados foi criada para investigar, por 90 dias, as entidades religiosas, que podem ter integrantes expulsos caso as denúncias de irregularidades sejam comprovadas.

Com a intervenção, as irmandades foram obrigadas a enviar os documentos solicitados pela comissão, entre eles descrição dos estatutos, atas de reuniões, números do CNPJ e um relatório de quantos túmulos estão vendidos, alugados e desocupados. O aluguel dos túmulos em Santo Amaro também passou a ser feito exclusivamente via boleto bancário, na Cúria Metropolitana, nas Graças. O valor de R$ 200 foi fixado, evitando o superfaturamento investigado pela polícia. Vagas eram vendidas por até R$ 800, segundo notas fiscais apreendidas.

O escritório da comissão para a emissão das autorizações de cessão de uso dos túmulos funciona todos os dias, das 7h às 17h. “Estamos funcionando de acordo com o expediente do Cemitério de Santo Amaro. As taxas são cobradas por meio de boletos bancários”, afirmou o presidente da comissão arquidiocesana responsável pela intervenção, padre Miguel Batista.


Diário de Pernambuco

Hoje o dia de festa é dela!!! Parabéns!!!


Nanalva 

Afinal, você sabe conquistar o bem querer de todos que convivem contigo, e aniversário é uma comemoração que não pode e nem deve passar em branco, devemos pedir a Deus toda paz, serenidade e tranquilidade, para viver cada instante com alegria e vigor.
Desejos do Blog Jataúba News.

Pedro Correia poderá tirar sua pena na cadeia de Jataúba



Os advogados do ex-deputado cassado Pedro Corrêa, preso por envolvimento no esquema do mensalão, visitaram na tarde desta terça-feira (10) a cadeia pública da cidade de Jataúba. Os advogados fotografaram as instalações da cadeia e, em seguida, foram ao fórum local e conversaram com a juíza daquela comarca qual possibilidade de seu cliente ser transferido para a pequena cadeia publica de jataúba A defesa do ex-deputado Pedro Corrêa tenta transferir o cumprimento da pena em regime semiaberto para Jataúba que fica aproximadamente a 230 KM da capital pernambucana e ficará mas perto exercer sua profissão de Doutor que é na cidade de Tacaibó e também de sua fazenda em Barra de Farias a 30 KM da cadeia de Jataúba no município de Brejo da Madre de Deus Ele passara todas as noites e os finais de semana (Albergado) O Código Penal estabelece que penas entre 4 e 8 anos são cumpridas em regime semiaberto, em colônia agrícola ou industrial. Pelo entendimento dos tribunais, quando não há vagas em estabelecimentos do tipo o condenado pode ir para o regime aberto, quando o réu dorme em albergues Se também não houver vagas, pode haver liberdade condicional Acima de oito anos, o regime é fechado. Ele é condenado no processo do mensalão por corrupção passiva (receber vantagem indevida) e lavagem de dinheiro. Ele recebeu ainda multa de R$ 1,132 milhã Pedro Corrêa foi acusado de ter recebido dinheiro em troca de apoio no Congresso ao governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva
Não sei como os Advogados iram conseguir ao aplicar a pena, a maioria da corte rejeitou pedido da defesa de Pedro Corrêa para que a pena fosse reduzida pelo fato de o réu ter confessado o recebimento de dinheiro. O ministro Marco Aurélio Mello defendeu a aplicação da atenuante, com redução da pena de reclusão para 2 anos. No entanto, a maioria dos ministros entendeu que a atenuante exige a confissão da prática de um crime, não apenas de fatos que possam ser classificados como tipos penais. “Entendo que não ocorreu a confissão tal como preconizado no Código Penal para efeito de redução de pena”, disse o ministro com mais tempo de corte, Celso de Mello. “Todos os réus admitiram as somas, mas deram a esse dinheiro outra classificação que não e dada pelo tribunal”, argumentou o presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa. Nessa quinta feira (12) um dos Advogados de Pedro Corrêa estará novamente em Jataúba Vereador de Brejo Wagner Assunção (Bolão) aonde ele vai se pronunciar se tem a possibilidade do Ex Deputado Pedro Corrêa ser transferido para cidade da cueca e calcinha ele vai dar uma entrevista com exclusividade ao Blog JATAÚBA NEWS o primeiro em todo Brasil, a saber, das pretensões de o Ex Deputado tentar se transferir para Jataúba e depois irá da uma entrevista na emissora de local Radio Jataúba Fm.

Ruy Siqueira Blog Jataúba News.

Queda da população de Cumaru, no Agreste do Estado, preocupa administração municipal





A cidade de Cumaru, localizada a 110 km da capital Recife, localizada no Agreste do Estado, está entre os 140 municípios do Brasil que podem ter o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) reduzido pelo Governo Federal.

Isso porque na pesquisa do senso do IBGE de 2012 ficou constatada a diminuição de cerca de 15% da população local. Um novo senso realizado este ano, registrou uma queda de 2.655 pessoas, restando um número de 14.875 habitantes. O motivo da diminuição pode estar ligada à vontade de crescimento e desenvolvimento profissional das pessoas que moram em Cumaru.

O fato tem preocupada a administração municipal em relação ao FPM, que é uma verba mensal do Governo Federal enviada à cidade, da qual depende a população local. Cumaru recebe por mês cerca de R$ 800 mil e pode perder até R$ 250 mil, já que a medida que perde habitantes a verba também diminui.

Por esse motivo, uma equipe jurídica da prefeitura municipal protocolou no mês passado uma ação judicial, que contesta os dados do IBGE, com o objetivo de evitar a redução o orçamento de 2014.

A secretária de Administração de Cumaru, Fátima Silva, discorda dos números pois não houve calamidade pública e não há informações dessa diminuição de moradores.


Rádio Jornal

Chinês se mata após 5 horas de compras com a namorada


Foto: Reprodução/DailyMail
As 5 horas seguidas de compras haviam pesado um bocado — tanto no ânimo quanto nos braços. Mas visitar mais uma loja de sapatos foi demais para Tao Hsiao, 38. Após discutir com a namorada, o chinês atirou todas as sacolas ao chão e se jogou sacada abaixo, despencando dezenas de metros até o chão em um shopping Center em Xuzhou, província de Jiangsu (China).

De acordo com presentes, Hsiao já trazia consigo mais sacolas do que podia carregar. A namorada, entretanto, insistia em visitar a loja por conta de uma promoção. “Ele disse que ela já possuía sapatos suficientes, que ela tinha mais sapatos do que poderia usar durante toda a vida, que não fazia sentido comprar mais um par”, disse uma das pessoas que presenciou o ocorrido.

Foto: Reprodução/DailyMail

“Ela começou a gritar com ele”, a testemunha acrescenta, “acusando-o de ser sovina e de estragar o Natal. A discussão foi bastante acalorada”. Foi nesse momento que o homem se lançou, arrastando vários enfeites natalinos antes de se esborrachar contra o chão, sete andares abaixo, causando pânico e tumulto.

Hsiao foi encontrado morto pelo serviço de emergência, que chegou pouco tempo depois. “O corpo foi removido rapidamente”, disse um porta-voz do shopping. “Ele acabou caindo sobre uma das barracas antes de chegar ao solo. Embora algumas lojas tenham sido avariadas, ele não atingiu ninguém”, disse o sujeito, concluindo que “foi um acidente trágico, mas esta época do ano pode ser realmente estressante para algumas pessoas”.


CCTV / Mega Curioso

Mais um jovem foi assassinado a tiros





A polícia registrou um assassinato na noite desta segunda-feira (09) em Caruaru. O crime aconteceu por volta das 22 horas, na rua Capitão Dé, no bairro Santa Rosa. A vítima, Wilimarque Cordeiro do Nascimento, que era conhecido por “Uli” de 20 anos, que era casado e morava na rua Padre Miguelinho, também no Santa Rosa.

Segundo informações que foram repassadas a polícia, a vítima voltava da casa da mãe e estava conversando com dois colegas e neste instante chegaram dois elementos a pé e efetuaram aproximadamente 5 tiros na vítima que tombou sem vida no local. A mãe da vítima, dona Célia Maria, informou que o filho era usuário de drogas e teve alguns desentendimentos recentemente, inclusive um deles foi em uma festa no pátio de Eventos de Caruaru. Ela disse que pela vida que o filho levava ela já esperava por isso. O corpo do jovem foi encaminhado ao IML de Caruaru. (Por Blog Agreste Violento)


Em Jataúba a Claro ta mais escura que nunca!!!























Desde a semana passada que a operadora de telefonia celular claro não da o ar da graça em Jataúba quem esta precisando fazer ligações não consegue, simplesmente causando transtornos aos usuários. 

Senado aprova projeto de lei que prevê dois anos de detenção para “gatonet”

Um projeto de lei aprovado nesta terça-feira (10) pela Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) do Senado Federal promete endurecer o rigor contra uma prática bastante difundida no Brasil: as chamadas “gatonets”, isto é, o uso indevido de serviços de TV paga a partir de aparelhos que interceptam ou decodificam transmissões para não assinantes.

A proposta, de identificação PLS 186/2013, visa alterar a lei atual, que já caracteriza o uso “pirata” de serviços de TV como ato ilícito, mas não estabelece punições para os infratores. Se o projeto de lei entrar em vigor, quem for considerado culpado por tal ato poderá receber de seis meses a dois anos de detenção.

Para evitar brechas no regulamento, o projeto também propõe deixar claro os deveres dos assinantes de TV paga: “a utilização adequada do serviço e dos equipamentos fornecidos pelas prestadoras, o pagamento pela prestação do serviço na forma contratada, além da compra, quando for o caso, apenas de equipamentos certificados pela Anatel”.

A ideia é reforçar ao consumidor que ele não deve se utilizar de artifícios para compartilhar de maneira não autorizada a sua assinatura com vizinhos ou adquirir decodificadores que liberam mais canais do que aqueles incluídos em seu plano.

Atualmente, estes aparelhos podem ser encontrados para venda com relativa facilidade na internet, havendo inclusive inúmeras páginas que ensinam como utilizá-los ou desbloqueá-los. Há também diversas lojas físicas em regiões populares de São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo, que a comercializam, embora de maneira discreta.

Estando aprovado pela CCT, o projeto segue agora para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que avaliará, entre outros, aspectos jurídicos e constitucionais. Como esta etapa possui caráter terminativo, o projeto deverá ser encaminhado na sequência para a Câmara dos Deputados, sem passar pelo Plenário do Senado.

Talvez com uma alteração ou outra, mas é bastante provável que a proposta seja transformada em lei logo, uma vez que a disseminação das “gatonets” é espantosamente grande: um levantamento divulgado em agosto pela Business Bureau estima em 7 milhões o número de instalações irregulares no Brasil, uma quantidade maior que a base de assinantes da operadora Sky, de 5,2 milhões de clientes.

Com informações: Senado, Valor