segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Erros de indicação do local de prova fazem vários estudantes perderem Concurso Público de Brejo


Por erros de organização, inscritos perdem provas e são prejudicados. Fotos: Fernando Lagosta.


No último domingo (20), ocorreu o Concurso Público da Prefeitura de Brejo da Madre de Deus, com provas realizadas em São Domingos.


O fato que chamou a atenção não foi à quantidade de cargos oferecidos ou os salários, mas os erros por parte da empresa Advise, organizadora do concurso, que fez com que vários estudantes perdessem as provas.

Os erros estavam presentes nos cartões dos inscritos, que informavam dois endereços diferentes para realização das provas, que seriam realizadas em uma escola do município.


Endereços diferentes presentes em cartões de inscrição (Clique para Ampliar)


Um desses exemplos é de Roberto, que veio da cidade de Recife.


“Quando imprimimos o cartão de inscrição, nele constava o endereço da escola como sendo no Centro da cidade de Brejo. Constando de toda a informação nele prestada, seguimos para o Centro e, quando lá chegamos, recebemos a informação que não seria lá, essa escola seria no distrito de São Domingos, distante 50 quilômetros e não chegamos a tempo”, enfatizou.


Edson Rodrigues, que é residente em Camaragibe, passou pela mesma situação. Ele relatou que saiu de sua cidade às 4h, chegando às 7h em Brejo. O mesmo tentou ainda se dirigir a São Domingos, mas não chegou a tempo de fazer as provas, já que os portões foram fechados às 8h.


“Quando cheguei aqui, o portão já estava fechado e tinha muita gente para entrar. Infelizmente não consegui e eu quero ver se vai haver uma situação para resolver isso”, finalizou.


Ney Lima

Quase 800 mil alunos já se inscreveram no ProUni


Agência Brasil (Brasília) – Um dia antes do fim do prazo para inscrições no Programa Universidade para Todos (ProUni), 795 mil alunos já se inscreveram para concorrer a uma bolsa de estudos. O levantamento parcial foi fechado às 17h de hoje (20) e divulgado pelo Ministério da Educação (MEC).


As inscrições para concorrer a uma bolsa do ProUni se encerram nesta segunda-feira (21), às 23h59. Elas podem ser feitas pelo site do MEC, na página do programa. Os estudantes que conseguirem apenas bolsa parcial podem recorrer ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para custearem o restante das mensalidades sem necessidade de fiador.

Este ano, os estudantes estão disputando uma das 162.329 bolsas que serão custeadas pelo governo para cursos superiores em universidades privadas. Cada concorrente pode tentar a bolsa em até dois cursos diferentes, por isso o número de inscrições contabilizadas pelo MEC passa de 1,5 milhão.

As bolsas podem ser integrais ou parciais e 1.078 instituições particulares de ensino estão cadastradas para participarem do programa e receberem os alunos com estudos custeados pelo governo. Estão aptos a buscar uma bolsa os estudantes egressos de escolas públicas ou que cursaram o ensino médio em escolas particulares porque tinham bolsa integral.

Como o programa é voltado para estudantes sem condições financeiras de pagar por uma faculdade particular, é preciso que o aluno comprove que tem renda familiar de até um salário mínimo e meio por pessoa, no caso das bolsas integrais, e de até três salários mínimos por pessoa, no caso das bolsas parciais.

Estão dispensados dos requisitos de renda os professores da rede pública em efetivo exercício do magistério da educação básica, integrantes de quadro de pessoal permanente de instituição pública. Eles concorrem exclusivamente a bolsas para cursos de licenciatura.

Controle de armas está sob pressão no Brasil




Tema segue gerando muita polêmica no País (Foto:Reprodução/Internet)

Agência Brasil (Brasília) – Enquanto a discussão sobre o controle de armas ganha força nos Estados Unidos, o Brasil vive um movimento inverso, com diversas tentativas de parlamentares para flexibilizar o acesso às armas de fogo e aumentar o número de categorias com direito a porte de arma, alerta Melina Risso, diretora do Instituto Sou da Paz, organização não governamental que atua na prevenção da violência.

No Brasil, a presidenta Dilma Rousseff vetou integralmente o texto do Projeto de Lei 87/2011, há pouco mais de uma semana. A justificativa foi que, se sancionado, implicaria maior quantidade de armas de fogo em circulação, “na contramão da política nacional de combate à violência e em afronta ao Estatuto do Desarmamento”.

O tema voltou a ser discutido nos Estados Unidos depois do recente massacre em Newtown, no estado norte-americano de Connecticut, quando o jovem Adam Lanza, de 20 anos, atirou contra crianças e funcionários de uma escola infantil e provocou 26 mortes. O crime ocorreu em dezembro do ano passado e gerou comoção nacional e internacional.

Na quarta-feira (16), o presidente norte-americano, Barack Obama, apresentou um pacote de medidas para reduzir a violência provocada por armas no país. Com 23 ordens executivas, além de propostas legislativas, o pacote traz um apelo ao Congresso para que proíba armas de combate e exija maior rigor na verificação de antecedentes dos compradores.

Para o deputado federal Jair Bolsonaro (PP/RJ), autor do projeto vetado – que previa o porte de arma, mesmo fora de serviço, para integrantes das Forças Armadas, agentes e guardas prisionais, integrantes das escoltas de presos e guardas portuários – a alteração é fundamental para garantir a segurança pessoal desses profissionais, que muitas vezes são “coagidos e sofrem ameaças” em função da atividade que exercem.

“Queremos menos armas nas mãos dos bandidos, porque isso é que representa o risco”, enfatizou.

Levantamento do Instituto Sou da Paz mostra que foram aprovados no Congresso Nacional até hoje seis projetos alterando a Lei 10.826, o Estatuto do Desarmamento, que entrou em vigor no final de 2003 e definiu critérios mais rigorosos para o registro, a posse, o porte e a comercialização de armas de fogo e munição no Brasil.

Apenas uma dessas modificações, com a aprovação da Lei 11.501/07, ampliou o porte de arma para mais de 20 mil profissionais das carreiras de auditor fiscal e analista tributário da Receita Federal.

Pelas contas da instituição, mais 73 projetos prevendo novas alterações no estatuto tramitam atualmente no Congresso. Cerca de 40% deles visam à ampliação do porte a mais categorias, como fiscais de trânsito e advogados. Para Melina Rissa, essas modificações representam um “retrocesso”.

“O Brasil liderou essa discussão há anos, quando aprovou o Estatuto do Desarmamento, iniciativa reconhecida no mundo todo como uma das mais avançadas sobre o tema. Antes de falarmos em mudanças no texto, precisamos trabalhar para garantir sua implementação e o que vemos é que ainda temos grandes lacunas nesse ponto”, ressaltou.

Autor de outro projeto que prevê flexibilização das regras do estatuo, o PL 4.444/2012, o deputado federal Edio Lopes (PMDB/RR), acredita que, com as determinações atuais, muitos brasileiros que não querem entregar suas armas acabam ficando em situação irregular, por dificuldades de renovar o registro na Polícia Federal.

A proposta do deputado, que está na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados, acrescenta o exame de acuidade visual entre os requisitos necessários para o registro de armas e reduz a burocracia para sua renovação, eliminando a comprovação de capacidade técnica e de aptidão psicológica para o manuseio de arma de fogo, limitando essa exigência ao registro inicial.

“O rigor deve ser aplicado à primeira solicitação, mas as renovações devem ser facilitadas, o que representará economia processual e evitará que milhares de cidadãos de bem fiquem em situação irregular por causa da demora e da dificuldade de obter a renovação por causa da burocracia”, justificou.

IPI reduzido pode ser aproveitado até junho


O Governo Federal tentou, mas em 2012, ano marcado pelas desonerações e outros benefícios fiscais concedidos para alguns setores da economia, o Produto Interno Bruto (PIB) não deve fechar com um crescimento acima de 1%, segundo as previsões mais otimistas. Mesmo assim, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou no fim do ano a continuidade da estratégia de aumentar o consumo e tentar impulsionar a econo­mia em 2013. Até ju­nho, os consumidores continuarão a comprar automóveis, eletrodomésticos da linha branca (fogões, tanquinhos, máquinas de lavar e geladeiras) e móveis com desconto do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).


Para alguns economistas, as estratégias não surtirão muito efeito. Para outros, a política econômica apresenta tímidas, mas importantes mudanças capazes de reverter a atual situação e superar o “pibinho” de 2012. As alíquotas já começaram a ser recompostas gradualmente, e voltarão aos níveis normais no início do segundo semestre. A exceção são os caminhões que tiveram o IPI zerado permanentemente, e as máquinas de lavar e os papéis de parede, cuja alíquota permanecerá em 10% por tempo indeterminado.

Na linha branca e de móveis, painéis e laminados, os tributos atuais permanecerão em vigor até o fim de janeiro. De fevereiro a junho, haverá a cobrança de alíquotas intermediárias. Para os veículos, a recomposição do imposto se dará em duas fases: os impostos subirão em janeiro e em abril, até alcançarem os patamares normais em julho. “São atitudes que vão dar poucos resultados, pois as pessoas já anteciparam as compras durante o ano, ou seja, o consumo pesado já aconteceu. O Governo quer ampliar a taxa de crescimento do País, mas não acredito que só o estímulo às compras vá surtir esse efeito”, opinou o professor de economia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Alexandre Rands.

Com a prorrogação do IPI reduzido, o Governo deixará de arrecadar R$ 3,263 bilhões. Do total, R$ 2,063 bilhões se referem à desoneração dos automóveis, R$ 650 milhões aos móveis e painéis e R$ 550 milhões aos produtos da linha branca. Mantega ponderou que, em compensação, o País arrecadou R$ 11,8 milhões a mais do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) por dia, e os estados obtiveram R$ 11,1 milhões a mais de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

“A medida é positiva porque o Brasil tem uma carga tributária muito grande e é preciso incentivar a produção e o consumo justamente diminuindo o peso dos impostos. Para continuar crescendo, o ministro da Fazenda precisa dar o primeiro passo para uma reforma tributária”, pontuou o professor de Economia da Faculdade Boa Viagem (FBV), Roberto Ferreira.

TRE pode cassar mandato de prefeitos fichas sujas Várias cidades pernambucanas ainda aguardam decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sobre os candidatos eleitos sub-júdice. Essa falta de esclarecimento sobre a Lei de Ficha Limpa acaba por deixar os municípios parados e a população insegura e desassistida com a falta de serviços básicos, principalmente na área da educação e saúde. Se a Lei de Ficha Limpa não permite que candidatos com problemas perante a Justiça Eleitoral possam concorrer ao pleito, o que fazem esses gestores ficha suja no poder? Diante desse questionamento, resta saber se os eleitores e os próprios municípios serão respeitados, uma vez que o que está em jogo, dentre outros, é o destino que os recursos públicos terão durante o período em que as cidades continuarão a ser geridas por prefeitos teoricamente inelegíveis. Veja a lista dos municípios que aguardam posicionamento do TRE sobre sua situação política: Amaraji (Jânio Gouveia da Silva - PR) Angelim (Marco Antônio Leal Calado - PSD) Belo Jardim (João Mendonça Bezerra Jatobá - PSD) Brejo da Madre de Deus (José Edson de Sousa - PTB) Carpina (Carlos Vicente de Arruda Silva - PSB) Capoeiras (Lucineide Almeida da Silva - PSB) Chã Grande (Daniel Alves de Lima - PP) Glória do Goitá (Dr. Miranda - PTB) Pedra (José Tenório Vaz - PTB) Pombos (Josuel Vicente Lins - PSDB) São José do Belmonte (Eugênio Marcelo Pereira Lins - PR)

Várias cidades pernambucanas ainda aguardam decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sobre os candidatos eleitos sub-júdice.
Essa falta de esclarecimento sobre a Lei de Ficha Limpa acaba por deixar os municípios parados e a população insegura e desassistida com a falta de serviços básicos, principalmente na área da educação e saúde.
Se a Lei de Ficha Limpa não permite que candidatos com problemas perante a Justiça Eleitoral possam concorrer ao pleito, o que fazem esses gestores ficha suja no poder? 
Diante desse questionamento, resta saber se os eleitores e os próprios municípios serão respeitados, uma vez que o que está em jogo, dentre outros, é o destino que os recursos públicos terão durante o período em que as cidades continuarão a ser geridas por prefeitos teoricamente inelegíveis.
Veja a lista dos municípios que aguardam posicionamento do TRE sobre sua situação política:
Amaraji (Jânio Gouveia da Silva - PR)Angelim (Marco Antônio Leal Calado - PSD)Belo Jardim (João Mendonça Bezerra Jatobá - PSD)Brejo da Madre de Deus (José Edson de Sousa - PTB)Carpina (Carlos Vicente de Arruda Silva - PSB)Capoeiras (Lucineide Almeida da Silva - PSB)Chã Grande (Daniel Alves de Lima - PP)Glória do Goitá (Dr. Miranda - PTB)Pedra (José Tenório Vaz - PTB)Pombos (Josuel Vicente Lins - PSDB)São José do Belmonte (Eugênio Marcelo Pereira Lins - PR)

Ypiranga estreia com empate magro contra Chã Grande


 

Ypiranga e Chã Grande fazem partida equilibrada, que terminou sem gols. Fotos: Elivaldo Araújo.

O Ypiranga estreou em casa na tarde deste domingo (20), no Campeonato Pernambucano, para um público de cinco mil pessoas. A partida foi no Estádio Otávio Limeira Alves.

De um lado o Ypiranga, que está na Primeira Divisão desde 2005 e do outro, o estreante Chã Grande, campeão da Série A2 (2ª Divisão), no ano anterior.

Um fato que causou a reclamação de muitos torcedores foi a demora para a abertura das bilheterias. Embora o clube tenha realizado vendas no dia anterior (19), a bilheteria só foi aberta no domingo às 15h20 (40 minutos antes da partida), o que fez com que muitos torcedores enfrentassem a fila tanto para comprar ingresso quanto para entrar no estádio, mesmo com 35 minutos de bola rolando.

Demora na abertura da bilheteria fez com que muitos torcedores perdessem quase todo o primeiro tempo.

Dentro do gramado, apesar do empate sem gols, não faltaram emoções.

1º TEMPO:

O inicio começou morno, com jogadas apenas sendo disputadas no meio de campo. O primeiro lance de perigo aconteceu para a máquina aos 4 minutos, com um cruzamento baixo pela linha de fundo, do lado esquerdo do ataque com, Carlinhos Gravatá, mas o atacante Assis não conseguiu chegar a tempo de concluir.

Aos 17 minutos, foi a vez do Chã Grande. Em uma cobrança de escanteio, a bola foi cruzada, no bate rebate, o zagueiro Daniel Oliveira falha e Caiçara chutou em cima do goleiro Jailson.

Defesa feita pelo goleiro Jailson, em lance perigoso do Chã Grande.

Aos 24, Carlinhos Gravatá sai da marcação de dois e chuta de fora da área, passando a bola no lado esquerdo do goleiro Dida.

Defesa do Goleiro Dida, em ataque perigoso do Ypiranga.

O Chã Grande insistiu em criar jogadas nas costas do lateral-esquerdo Anderson Peixe, e então o Ypiranga começou a cometer várias faltas com perigo de gol, obrigando o adversário a dominar a partida em três lances sequenciais.

No primeiro aos 28, com o atacante Alan Rocha, aos 29 com o lateral Jaime em uma cobrança de falta e aos 31, ocorreu o lance de mais perigo pelo lado do Chã Grande na primeira etapa, em uma boa triangulação o atacante Caiçara apareceu por trás da zaga e chutou forte no travessão.

A melhor chance do Ypiranga no primeiro tempo foi aos 34, em um cruzamento de Carlinhos Gravatá, a bola foi cabeceada por de Assis, que cabeceou pra baixo tirando do goleiro, mas a bola quicou e subiu por cima do travessão.

O atacante Assis cabeceia para baixo, mas não consegue o gol.

2º TEMPO

Na volta do intervalo, as equipes voltaram com mais vontade de marcar, as cobranças de faltas batidas por Jaime, eram os lances mais perigosos do Chã Grande, enquanto o Ypiranga levava perigo nos contra-ataques, nas descidas de Torres, Diogo e Carlinhos Gravatá.

O Ypiranga explorou muitas das vezes, suas jogadas no lateral-direito Diogo, de onde vieram as melhores jogadas. A maior chance de gol para a máquina aconteceu aos 16, em um cruzamento de Diogo para Assis, que chutou na entrada da pequena área e Caiçara impediu o primeiro gol tirando na linha.

Caiçara tira bola em cima da linha.

A melhor chance da partida aconteceu para o Chã Grande aos 24, em um contra-ataque no setor direito, Caiçara tocou para Jaildo e cara a cara com o goleiro Jailson, o mesmo chutou por cima do gol.

Após os 26 minutos, a Máquina começou a ter domínio da partida em jogadas perigosas criadas por Diogo e também com Carlinhos Gravatá, que perdeu a última chance da partida de definir o placar, após receber na linha de fundo do setor direito de ataque, Carlinhos não percebeu Emanoel sem marcação na área e preferiu bater cruzado para fora.

No final da partida, o técnico Edson Miolo comentou sobre o empate. “Tivemos a ansiedade da estréia. Essa foi a primeira partida da equipe, pois não tivemos amistosos para testar, mas o resultado foi bom. Criamos jogadas perigosas e foi bom para perceber as falhas que cometemos e o que teremos que corrigir pra as próximas partidas”.

A próxima partida do Ypiranga será sábado (26), no Estádio dos Aflitos (Recife), contra o Náutico.

Ficha da Partida:

Ypiranga 0 x 0 Chã Grande
Estádio: Otávio Limeira Alves
Árbitro: Nielson Nogueira Dias (PE)
Auxiliares: Marcelino Castro (PE) e Marlon Rafael (PE)
Público: 5.001
Renda: R$ 32.600

YPIRANGA:
Jailson, Diogo, Daniel Oliveira, Bruno Fonseca (Hugo) e Anderson Peixe; Jeferson Piauí, Dácio, Guilherme e Torres (Emanoel); Assis (Paulo Krauss) e Carlinhos Gravatá. Técnico: Edson Miolo

CHÃ GRANDE:

Dida, Luiz Henrique, Edvan, Ítalo e Jaime (Roni); Aguimerón, Jaildo, Mizael e Tiago Lima; Alan Rocha (Bia) e Caiçara (Juninho). Técnico: Paulo Júnior.
Cartões Amarelos: Dácio e Carlinhos Gravatá (Ypiranga); Edvan, Jaime, Jaildo e Mizael (Chã Grande).

Outros Jogos:
Porto 0×4 Central
Serra Talhada 2×1 Petrolina
Pesqueira 1×0 Belo Jardim

Ney lima 

Mais um jovem perde a vida na PE 160.


Ontem a tarde  na PE-160 acabou com a vida de mais um jovem, desta vez identificada Abimael José Souza Silva, de 21 anos de idade. O fato aconteceu nas proximidades da Pista Canela de Motocross.
 “Mael” como era mais conhecido, residia em São Domingos distrito de Brejo da Madre de Deus, mais precisamente na Rua Beira Rio no loteamento Buraco de Gerson.
 Segundo informações do cunhado da vítima, ele teria ido ontem, sábado, dia 19 de janeiro, para Jataúba assistir um jogo de futebol. Ainda de acordo com o Cunhado, “Mael” dificilmente ingeria bebidas alcoólicas.
 De acordo com a Polícia Militar que esteve fazendo o isolamento da área, o jovem estava embriagado e foi visto por populares pilotando a motocicleta Honda Pop-100c de cor vermelha e placa KLB-7590 deitado sobre a sela do veículo.
 Acreditasse que o motoqueiro tenha perdido o controle da moto e caído. Não resistindo aos ferimentos acabou morrendo antes de receber socorro.
 O corpo aguarda o encaminhamento para o IML na Delegacia de Polícia de Santa Cruz do Capibaribe.



Confira os gols de Sousa e Sport


O empate deixou o torcedor rubro-negro engasgado com sua equipe. Mesmo assim, o gol salvador do atacante Roger, nos minutos finais do jogo, vale a pena ser visto novamente. Confira os tentos do 1×1 entre Sousa e Sport, pela estreia das equipes na Copa do Nordeste 2013:


Santa cruz vence na copa do nordeste

Santa Cruz vence na estreia e é líder do grupo D da Copa do Nordeste

O Santa Cruz estreou neste domingo (20) na Copa do Nordeste 2013, diante do CRB/AL, no Arruda e venceu pelo placar de 1x0. O gol coral foi marcado pelo atacante Philco. Com esse resultado o Mais Querido é o líder do grupo, já que, no sábado (19), Campinense e Feirense empataram por 2x2. Na próxima rodada, que acontece na quarta-feira (23), o Santa enfrenta o Campinense/PB, fora de casa. 

O TIME -  O treinador Marcelo Martelotte procurou escalar o time base que disputou a maioria dos coletivos na pré-temporada, usando o esquema com três zagueiros.

Assim, o Tricolor entrou em campo com: Tiago Cardoso, Éverton Sena, César, Vágner e Tiago Costa; Sandro Manoel, Anderson Pedra, Natan e Renatinho; Flávio Caça-Rato e Philco.

JOGO -  
Se a primeira impressão é a que fica, os comandados do técnico Marcelo Martelotte procuraram deixar claro ao torcedor que em 2013 tudo vai ser diferente. E logo aos dois minutos de jogo, Philco abriu o placar, após falta cobrada por Renatinho.

Com o gol logo no início, o tricolor teve a calma necessária ara conduzir a partida e buscar garantir um resultado favorável. Com um segundo gol anulado e com o adversário só buscando jogo próximo do fim da primeira etapa, o Santa Cruz não teve dificuldade de manter o placar de 1x0 até o intervalo.

Para a segunda etapa, a tranquilidade se manteve. No entanto, como costuma ser em início de temporada, o tricolor sentiu um pouco da falta de entrosamento e de ritmo de jogo. Com isso, a equipe Tricolor se precaveu e buscou administrar o resultado.

Como manda o figurino, o Tricolor se impôs, garantindo a vitória e a liderança no grupo. Apesar do placar mínimo, a vitória agradou ao torcedor, que tanto ficou na bronca e elevou a desconfiança após o empate por 1x1 em jogo-treino no meio da semana. Os jogadoresmostram que estão dispostos a conquistar a torcida com resultados.
Fonte: Agência CoralNET de Notícias