domingo, 6 de janeiro de 2013

O que Dilma e Eduardo teriam conversado ontem?

DO PORTAL BR247
Neste sábado, a presidente Dilma Rousseff interrompeu suas férias, numa base da Marinha na Bahia, para um encontro que pode mudar os rumos da sucessão presidencial, em 2014. No mesmo dia em que Jarbas Vasconcelos definiu como irreversível a candidatura presidencial de Eduardo Campos, do PSB, já em 2014, Dilma recebeu, para um encontro reservado, o governador pernambucano. A esta altura do campeonato, um único tema faria a presidente interromper suas férias: as eleições de 2014. Especialmente porque um dos participantes do encontro foi o governador baiano, Jaques Wagner, provável coordenador campanha de Dilma no Nordeste.

Imprensa internacional destaca caso do gato capturado em presídio de Alagoas


A notícia do gato que foi capturado ao entrar em um presídiode Arapiraca (AL), carregando serras, brocas, fone de ouvido, cartão de memória, celular, baterias e um carregador de telefone móvel presos junto ao corpo ganhou destaque na imprensa internacional.
Sites de jornais de vários países do mundo publicaram neste sábado (5) a notícia que ganhou destaque no Brasil na sexta-feira (4).




O site do “Daily Mail” destacou que os guardas foram surpreendidos quando viram o felino atravessando o portão do presídio com vários objetos presos ao corpo. “Todos os 263 detentos são suspeitos”, afirma o site. O “Daily Mirror” diz que o animal está “no esquema”, comprometido com os bandidos.
O espanhol “El norte de castilla” dá à reportagem o título: “Capturam um gato que servia como mensageiro para os presos”.

Boateng: abandonaria partida mesmo que fosse oficial




Ganês Boateng aparece com um líder no combate ao racismo na Europa (EFE)

AE – O ganês Kevin-Prince Boateng afirmou nesta sexta-feira que, caso se repitam casos de racismo como o praticado contra ele na véspera, em amistoso do Milan contra um time da quarta divisão italiana, irá novamente se retirar de campo. E garantiu que fará isso independente da partida ser amistosa, como a de quinta, contra o Pro Patria, ou válida por torneios importante.

“Eu não ligo que partida seja – amistoso, Campeonato Italiano ou Liga dos Campeões. Eu vou sair de campo novamente” disse o jogador, alemão naturalizado ganês, em entrevista à rede de televisão CNN.

No episódio triste desta quinta-feira, o jogador, cansado das ofensas racistas vindas de parte da torcida do Pro Patria, pegou a bola com as mãos e chutou em direção às arquibancadas. Depois, tirou a camisa e se dirigiu aos vestiários, acompanhado dos seus companheiros. O árbitro do jogo, porém, tentou dissuadi-lo.

“O árbitro disse: ‘não se preocupe’, mas eu disse: ‘eu me preocupo isso. Isso não é muito legal’”, contou Boateng. “Eu estava nervoso e triste. Tudo isso veio junto e eu disse que não queria jogar mais. Muitas emoções negativas tomaram conta de mim.”

O jogador é filho de mãe alemã e pai ganês e escolheu defender Gana no futebol. Seu irmão, Jérome, atualmente no Bayern de Munique, optou por jogar pela Alemanha. Os dois romperam relações depois que, num jogo entre eles, Prince levou um tapa de Ballack e o irmão não o defendeu, ficando ao lado do companheiro de clube.

Agora Kevin-Prince aparece como um líder contra o racismo no futebol. “Fico chateado porque tive que ser eu a tomar uma atitude. Mas todas as pessoas que me apoiaram iriam me apoiar se o mesmo acontecesse num grande jogo. Jogadores como Rio Ferdinand e Patrick Vieira me apoiaram e eu apenas quero dizer obrigado”, falou ele à CNN.

O presidente do Milan e ex-primeiro ministro da Itália, Silvio Berlusconi, garantiu, também nesta sexta-feira, que o clube irá apoiar decisão semelhante dos jogadores caso algum atleta volte a ser alvo de racismo, independente da importância da partida.

Tudo acertado entre Paulo César e Santa Cruz


TIAGO FREITAS/FOLHA PE
Somente um detalhe separa Paulo César do Santa Cruz: a rescisão de contrato com o seu time, o Sporting Braga. Entre ele e o Tricolor já está tudo acertado. Quem garante isto é o próprio jogador. O único empecilho seria a questão contratual, pois o atleta ainda tem um ano e meio de vínculo a cumprir com o clube português.
Em entrevista à Folha de Pernambuco/Blogdeprimeira, Paulo César comentou a provável transferência para o Santa Cruz. “Estou tentando resolver minha situação com o presidente (do Sporting Braga). Mas assim que tiver uma solução positiva, eu vou fechar a negociação e me apresentar como jogador do Santa”, revela o atleta.
Ainda segundo Paulo César, a intenção era de se reunir com o presidente do Sporting Braga já hoje mesmo. Contudo, o mandatário português não atendeu as ligações do atacante. Apesar de ter deixado tudo acertado com o Santa Cruz, o atacante não dá certeza que irá conseguir a liberação do futebol português. “Não posso garantir que vou conseguir (ser liberado). Às vezes as coisas não dão certo. Quero definir tudo até a próxima semana”, disse o jogador.
Separado do Santa por um pequeno detalhe, Paulo César já tem o discurso preparado como jogador Tricolor. “O Santa Cruz é um grande clube do futebol brasileiro. Tem uma das maiores médias de público do Brasil. Minha vontade é de regressar ao Brasil e ajudar a reerguer esta equipe, que merece ficar numa situação melhor”.
Há 12 anos em Portugal, Paulo César já tentava voltar ao Brasil desde a temporada passada. Na época, quatro times mostraram interesse em seu futebol: Guarani, Ponte Preta, Sport e Santa Cruz.
No entanto, nenhuma das negociações avançou e o atacante permaneceu por mais um ano em terras estrangeiras. Agora, ao que tudo indica, Paulo César vai conseguir o tão desejado retorno. E o destino final será o Arruda.

    Bruno Collaço mira até título da Sul-americana



    Bruno Collaço e Marcos Paulo foram apresentados 

    Nada de pensar pequeno. Se para retomar uma carreira outrora tida como promissora a meta seja sonhar alto, o lateral-esquerdo Bruno Collaço vem fazendo o dever direitinho. Mal chegou ao Náutico, o jogador não se intimidou. Afirmou que o Timbu tem tudo para fazer melhor do que em 2012 e tem chances até de alcançar um (hoje improvável) título da Copa Sul-Americana.

    “Nesse ano, o Náutico tem condições de fazer um papel ainda melhor do que no ano passado. Acho que a proposta é tentar beliscar o máximo de coisas possíveis, como um título da Sul-americana e sonhar alto mesmo”, projetou o atleta. “A Série A fica mais difícil a cada ano, a gente observa pelos números. Mas espero dar conta do recado, pra que o Náutico consiga manter esse bom momento que vive”, avaliou Collaço.

    O próprio jogador afirmou que não há preferência por um determinado esquema tático. E que consegue desempenhar o seu futebol tanto no 3-5-2, como atuando com quatro na defesa, em um 4-4-2. “Minha característica é de jogar na linha de quatro, mas gosto muito de fazer jogadas pelo lado, de ultrapassagem. Já na marcação eu acredito que consigo desempenhar bem e se for com três zagueiros eu também não tenho problemas”, explicou-se.

    Bruno Collaço encara a chegada aos Aflitos como uma retomada na carreira. Após ter um bom início no Grêmio e na Ponte Preta, o lateral-esquerdo sofreu com lesões longas e falta de sequência nos clubes pelos quais passou. “Fiz uma Série B boa pela Ponte Preta (2010). Acabei retornando ao Grêmio (em 2011) e joguei a Libertadores, mas tive uma lesão na coxa que me atrapalhou muito e acabei não tendo uma sequência e tive que recomeçar tudo do zero”, lamentou o jogador, campeão da Série B de 2012 pelo Goiás, quando passou a maior parte da campanha no banco.

    “O Goiás foi uma tentativa de recomeçar uma carreira. Quando eu cheguei o time já estava montado. Agora, eu tô feliz por fazer parte desse momento do Náutico, talvez o melhor da história do clube. E também é diferente chegar no início do ano, porque pega mais ritmo, conhece mais o grupo e é todo mundo começando do zero, tendo o propósito de conseguir o seu espaço e comigo não vai ser diferente”, prometeu o ala, que já havia sido procurado pelo Náutico em 2012.

    “No ano passado teve algumas questões que me impossibilitaram de vir pra cá. Havia interesse da minha parte também de vir. Esse ano, graças a Deus, deu certo”, ressaltou o jogador, que nunca havia trabalhado com o treinador Alexandre Gallo. “Tive uma pequena conversa com ele na chegada e ele já me recebeu muito bem e com o tempo a gente vai se entendendo melhor.”

    Uma característica de Bruno Collaço pode fazer a diferença em sua disputa por uma vaga no time titular. Afinal, com a saída do volante Souza, a equipe ficou órfã de um cobrador de falta, aspecto no qual o novo reforço se destaca. “Quando o pessoal contrata, procura ver algo do atleta. Já faz até um gol de falta no Náutico, jogando pela Ponte e espero agora fazer a favor”, brincou o atleta. “Eu sempre procurei treinar bastante falta desde pequeno e espero poder ajudar o Náutico com gols assim neste ano”, concluiu.

    MARCOS PAULO

    Contratado desde o final do ano passado, o volante Marcos Paulo só foi apresentado, oficialmente, no início desta noite. O meio-campista, assim como Bruno Collaço, foi campeão da Série B do ano passado pelo Goiás, e, a exemplo do companheiro, passou a maior parte da campanha no banco de reservas. O que, segundo o atleta, não diminui as suas qualidades como reforço alvirrubro.

    “Eu sou um segundo volante, que procuro sempre sair muito para o jogo. Ultimamente, eu não tô fazendo muitos gols, mas eu costumo jogar mais para a frente. Espero que aqui no Náutico eu tenha um ano muito bom, como eu tive no Goiás no ano passado”, afirmou Marcos Paulo, que prometeu empenho para conseguir uma vaga no meio-campo alvirrubro.

    “Eu conheço o futebol do Souza (volante que deixou o clube) há muito tempo e eu só não tenho, infelizmente, a batida de falta que ele tem”, brincou Marcos Paulo. “Mas vou buscar fazer o meu melhor, vim para somar e dar o meu melhor aqui no Náutico”, assegurou o jogador, que elogio seu novo grupo de companheiros.

    “Foi muito bom esse primeiro dia de trabalho, fizeram até um trote com a gente e nos receberam de braços abertos. Me disseram que era um grupo muito bom e eu confirmei isso hoje.”, destacou, sem esquecer da força dada pelo técnico Alexandre Gallo, que pediu a sua contratação. “O professor, com quem eu já trabalhei no Avaí, passou muita confiança pra mim e eu espero fazer o meu melhor aqui”, encerrou.

    Venezuela: Aliado de Chávez é reeleito na Assembleia

    HANDOUT: Venezuelan National Assembly President Diosdado Cabello (R) speaks next to Venezuela's Vice President Nicolas Maduro during a visit to Fama de America's coffee processing plant in Caracas January 3, 2013. Maduro returned to Venezuela on Thursday after vis
    Agência Brasil (Brasília) – O deputado Diosdado Cabello foi reeleito hoje (5) para presidir a Assembleia Nacional da Venezuela (Parlamento) em uma sessão extraordinária para escolher o novo comando da casa. Cabello é considerado um dos mais leais correligionários do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, e poderá assumir interinamente a chefia do governo venezuelano se Chávez, reeleito em outubro, não tomar posse no cargo no próximo dia 10.
    A Constituição do país prevê que, nesta hipótese, o chefe do Legislativo deve convocar novas eleições para a Presidência da República em um prazo máximo de 30 dias. Atualmente, o posto de presidente interino é ocupado pelo vice-presidente, Nicolás Maduro. Porém, o governo quer a permanência de Chávez no cargo, de acordo com a interpretação do Artigo 231 da Constituição venezuelana.
    Em entrevista transmitida pelo canal estatal venezuelano na noite de ontem (4), Nicolás Maduro defendeu que Hugo Chávez continue na Presidência mesmo que não retorne a Venezuela na data da posse. O presidente venezuelano está em Cuba em tratamento contra um câncer. Segundo Maduro, a posse de Chávez para o novo mandato é apenas um “formalismo” e ele poderá assumir em uma nova data, a ser combinada com o Tribunal Supremo de Justiça (TSJ). Maduro também acusou a oposição de liderar um movimento nacional de “intrigas” e uma “ofensiva” e planejar um “golpe de Estado” na Venezuela.
    Em mensagem ontem nas redes sociais, Diosdado Cabello destacou que a Assembleia Nacional é um espaço para o diálogo e deve ficar longe de “conspirações” para desestabilizar o país. “Não se enganem, a Assembleia Nacional é revolucionária e socialista e continuará ao lado do povo e de nosso comandante”, destacou.
    Há cerca de um mês Chávez está hospitalizado em Havana para tratamento de um câncer. Nos últimos 18 meses, ele passou por quatro cirurgias. O presidente venezuelano não é visto em público desde o começo de dezembro. Nos últimos dias, aumentaram os rumores sobre o agravamento do estado de saúde do presidente venezuelano.

      Internet de qualidade em jataúba é com a




      Contatos (81) 81431453 ou 82176123