quinta-feira, 9 de junho de 2016

Feira livre de Jataúba


Uma das imagens mais marcantes de nossa terra é a nossa tradicional “feira livre” que se realiza semanalmente todas as sextas-feiras pelas ruas de nossa amada Jataúba. Antes mesmo da conquista de nossa emancipação política, a feira jataubense já era bastante comentada pelas redondezas. Segundo a história, Jataúba só se originou, por causa da pequena feira realizada as sombras do pé de Jatobá, que existia as margens de um rio nesta região. 


Com o aumento do fluxo de pessoas atraídas por esta pequena feira, foi que começaram a chegar os primeiros moradores da terra, os quais usufruíam das mercadorias trazidas por estes feirantes que vinham do Jacu, na época, também pertencente ao Município do Brejo. Antigamente, os produtos mais comercializados eram: o capim, a rapadura, as cordas, as redes, entre outros. Desta forma, os primeiros moradores e também compradores, foram as famílias: “Nário”, “Farias”; “Andrezas”; “Jenus”; “Andrades” e “Victorio”.


A feira, que deu início ao vilarejo há mais de 100 anos atrás, com o passar do tempo também foi crescendo no tamanho e na variedade, mais que proporcionalmente em relação à quantidade de habitantes do lugar. Atualmente, a feira de Jataúba é considerada a terceira maior feira livre do País, perdendo somente para feira de Currais Novos, no Rio Grande do Norte e a feira da cidade de Feira de Santana, na Bahia (Levando em consideração, é claro, a quantidade de habitantes de cada lugar). Também devido a proximidade com as áreas de criação de gado dos sertões da Paraíba, Jataúba sempre foi chamada de “Boca do Sertão”, realizando-se semanalmente a feira de gado e bode, segundo a história, maior razão do crescimento do lugar, a qual se realiza de manhãzinha no bairro Boa vista, perto do Matadouro. Só de imaginar que tudo começou com a comercialização de Capim Seco, destinada aos almocreves, é surpreendente ter chegado aonde chegou. 


De certa forma, todos se admiram quando vêem um lugar consideravelmente pequeno, possuir uma feira tão vasta e variada. O atrativo que ela provoca nos compradores e comerciantes, não só do próprio lugar, mas, de cidades circunvizinhas e também distantes, é de deixar qualquer um boquiaberto. Um dos motivos que ajudaram consideravelmente na Emancipação Política de Jataúba foi a feira em foco. Hoje, além da necessidade consumista dos jataubenses, a feira é também um ponto de encontro e reencontro semanal, seja ela entre amigos, de cunho familiar ou profissional. Praticamente um patrimônio nosso, muitas famílias jataubenses sobrevivem somente daquilo que vendem nos dias de sexta, o que representa uma economia parcialmente sustentável para o município. Veja a humilde fala de um ancião Jataubense a respeito da nossa atual feira livre: “O povo da minha família que mora longe gosta demais desse lugar... Quando falo da feira, eles enchem a boca d’água e lembram do nosso famoso caldo de cana, pastel de feira e também da cocada de buga... Toda semana a feira se mostra cada vez mais forte... É um bonito retrato da nossa terra”.





Fonte Turismo e Cultura de Jataúba


Nenhum comentário:

Postar um comentário