terça-feira, 31 de maio de 2016

Piloto de Bicicross de Santa Cruz do Capibaribe fala sobre participação em revezamento da Tocha Olímpica


Matheus Henning fala da experiência como único santa-cruzense selecionado a participar – Foto: Thonny Hill

Na manhã desta terça-feira (31) a redação do Blog do Ney Lima recebeu o piloto santa-cruzense de Bicicross Matheus Henning. Matheus foi o único atleta do município que foi selecionado para participar do revezamento da Tocha Olímpica, que aconteceu na última segunda-feira (30), na cidade de Caruaru.

O evento faz parte das comemorações dos Jogos Olímpicos, que serão realizados no Rio de Janeiro a partir de 03 de agosto. Em entrevista, Matheus falou sobre fatos relacionados ao revezamento, entre eles um bastante inusitado. Confira:
O processo de seleção

Matheus citou que passou por um processo de seleção para poder estar entre os atletas a participarem do revezamento, destacou que o Comitê Olímpico Internacional (COI), que organiza o evento, tinha feito algumas ligações para avisá-lo, mas o mesmo estava em competição fora do país.

Matheus falou do sentimento ao saber que tinha sido um dos selecionados ao revezamento.

“Quando estava retornando de Caruaru para cá, o pessoal do Comitê ligou, me informando o horário. Quando eles ligaram para mim, eu posso dizer que estava dentro do ônibus, do lado do pessoal e dei um grito. O pessoal até olhou. Liguei para meu pai no momento, muito emocionado porque, para mim, é a realização de um sonho, de poder iniciar um ciclo olímpico. Quem sabe, mais para frente, eu não possa ser um dos atletas?” – disse.
O fato inusitado

Matheus citou que, no país, são 12 mil pessoas selecionadas a participar do revezamento, destacou que, na região, apenas 30 foram selecionados ao revezamento.

Matheus falou sobre o fato curioso que aconteceu minutos antes do trajeto.

“Eu era o número 53 do dia e o 54 não compareceu. Uma mulher (do Comitê Organizador) chegou para mim e me perguntou: ‘Você quer correr no seu lugar e no lugar de outro?’, que no caso seriam 200 metros por atleta e foram 400 metros… Eu olhei emocionado e disse que podia ser até o final; os quilômetros que tivessem, eu correria com o maior prazer” – disse.
Uma programação planejada

Matheus destacou uma programação especial que será feita com a tocha no município. Ele citou que, de acordo com o planejamento que está sendo feito com seu pai, a mesma deverá passará por escolas públicas, hospitais, ONGS, o Moda Center, na Rota do Mar e também a unidade prisional.

“Como eu disse: existem pessoas que estão em situação bem complicada e qualquer momento de alegria que eu puder causar, será de grande euforia. Planejo começar a partir da próxima semana, tenho que acertar essas datas, mas quanto antes melhor, porque a chama não pode se apagar” – disse.

Blog do Ney Lima


Nenhum comentário:

Postar um comentário