quinta-feira, 24 de julho de 2014

Jataúba realizou o 1° Fórum Comunitário do Selo UNICEF Edição 2013-2016



Objetivo avançar nas politicas públicas, formuladas para abranger aspectos relevantes à efetivação dos direitos das crianças e adolescentes no município de Jataúba-PE, a gestão municipal na pessoa do prefeito Antônio Cordeiro do Nascimento  e da secretária  Municipal de Ação social Rosilene Alves Lagos, fez adesão ao Selo UNIOCEF Edição 2013-2016 pela gestão Municipal, visando fortalecer e buscar alternativas que possam consolidar a efetivação de programas e projetos que busquem universalizar direitos e melhorias da vida de Crianças e Adolescentes em situação de vulnerabilidade no município de Jataúba. 


1° Fórum Comunitário do Selo UNICEF Edição 2013-2016, realizado aqui em nosso município no dia 24 desta quinta-feira foi realizado na Câmara de Vereadores de nossa Cidade, onde foi o momento para apresentações do Diagnóstico das Crianças e dos Adolescentes do nosso Município e refletir sobres fatores que geram desigualdade. 


O referido Fórum foi um espaço de escuta e levantamento de propostas dos setores de Assistências Social, Saúde, Educação, Cultura e Esportes, direcionada para suprir fragilidades e especialidades deste município, direcionadas a construção do Plano Municipal de Ação Social para proteção Integral das Crianças e dos Adolescentes. 


O 1° Fórum Comunitário do Selo UNICEF Edição 2013-2016 do Município de Jataúba, contou com a participação dos secretários Municipais de Assistência Social, Saúde Básica. Contou ainda com a participação de vários adolescentes que estudam na Rede Pública de Ensino, Gestores Professores de escolas do município, associações comunitárias, membros do Conselho Tutelar Municipal de Assessoria Social, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Conselho Tutelar, Pastoral da Criança, representação de entidades religiosas bem como a Sociedade Civil. 







 
Collar Blog Jataúba News.


Vereador que apoia este trabalho

Clique no Link Mais informações que obterão mais imagens.

Dilma Rousseff e Eduardo Campos lado a lado no velório de Ariano em Pernambuco



Eduardo e Dilma se encontraram durante o velório de Ariano Suassuna. Foto: BlogImagem

Sete meses depois do último encontro em solo pernambucano, o ex-governador do Estado Eduardo Campos (PSB) e a presidente da República, Dilma Rousseff (PT), estiveram juntos nesta quinta-feira (24) durante o velório do escritor e dramaturgo Ariano Suassuna, que faleceu na última quarta-feira (23).

Aliados de longa data, os políticos romperam relações em setembro de 2013, quando Campos decidiu seguir voo solo rumo à Presidência da República. Dilma chegou ao Palácio do Campo das Princesas acompanhada do estafe petista e dos candidatos da coligação Pernambuco Vai Mais Longe – Armando Monteiro (PTB), Paulo Rubem (PDT) e João Paulo (PT). A petista chegou por volta das 14h20 e ficou pouco mais de 40 minutos. Dilma saiu sem falar com a imprensa.

A última vez que Dilma esteve em Pernambuco foi em dezembro de 2013, durante a inauguração de segundo estaleiro pernambucano, o Vard Promar. Na ocasião, Eduardo e Dilma já estavam com relações políticas rompidas.

Nesta quinta, era visível o desconforto de Dilma diante da presença de Eduardo Campos. Ela cumprimento o atual adversário político apenas no momento em que deixava a cerimônia. Os dois deram um breve abraço. Quem ciceroneou a presidente e intermediou o contato dela com a família de Ariano Suassuna foi o governador de Pernambuco, João Lyra (PSB). Ele ficou ao lado da petista durante o período em que ela estava no Palácio.


Durante a presença de Dilma, um grupo de Eduardo e os familiares de Ariano entoaram a música “Madeira que cupim não rói”, de Capiba, que tornou-se hino da campanha socialista em 2006, 2010 e 2012.

Veja o vídeo:


Entre os políticos da ala oposicionista estiveram presentes Teresa Leitão (PT), Mozart Sales (PT), Pedro Eugênio, Fernando Ferro e o governador da Bahia, Jacques Wagner (PT) e o ministro dos Esportes, Aldo Rebelo (PC do B).

Do estafe de Eduardo Campos estavam o governo da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), o prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), Paulo Câmara (PSB), Sileno Guedes (PSB), Antônio Figueira (PSB) e Luciana Santos (PC do B) e Elias Gomes (PSDB).

Blog do Jamildo


Internet de qualidade em jataúba é com a

Primeiro fórum comunitário em Jataúba


Jataúba está realizando o Primeiro Fórum Comunitário do selo UNICEF. Na foto é a equipe articuladora deste projeto.


Hoje o dia de festa é deles!!! Parabéns!!!


Pedro Viterbo 


Chico do Forro


Joseilda Silva


Eduardo Alves 

Felicidades pelo seu aniversário.

Que seu caminhar seja sempre premiado com a presença de Deus, guiando seus passos e intuindo suas decisões, para que suas conquistas e vitórias, sejam constantes em seus dias.

Parabéns por hoje, mas felicidades sempre. Desejos do Blog Jataúba News

O melhor preço é na...



Alceu Valença faz homenagem nas redes sociais


O Cantor e compositor pernambucano, Alceu Valença, publicou um texto em sua página no Facebook, em homenagem a Ariano Suassuna. No texto, Alceu fala sobre os primeiros contatos com a obra de Ariano, o Movimento Armorial, aula-espetáculo e O Auto da Compadecida.

Confira o texto na íntegra:
"Comecei a me interessar por literatura na adolescência. Meus mentores foram meus tios Livio, que me apresentou Fernando Pessoa, e Geraldo, que me falou pela primeira vez de Ariano Suassuna. Quando ingressei na faculdade, passei a frequentar o Teatro Popular do Nordeste, do qual ele foi um dos fundadores ao lado de Leda Alves e Hermilo Borba Filho. Assisti às gargalhadas O santo e a porca, entre outras peças do autor paraibano. Ali descobri que o regional podia ser universal. Do figurino à interpretação dos atores, tudo representava o sertão profundo num contexto abrangente e contemporâneo. Seus tipos, suas histórias, seus cantadores remetiam a Taperoá dele e a minha São Bento do Una, ambas povoadas por aboiadores, cordelistas, violeiros, loucos sonhadores e contadores de histórias. Era o surrealismo ibérico, brasileiro e nordestino in natura.

Posteriormente, Ariano criou o Movimento Armorial, que parte das mesmas premissas - o regional como universal, e que reivindicava o direito de vilas, cidades e aldeias se expressarem sem a obrigatoriedade de ser hollywoodiano ou anglófono. Como ele mesmo gostava de dizer, não troco meu oxente pelo OK de ninguém. Ariano jamais sofreu do complexo de cachorro vira-latas que parte da nossa intelectualidade comunga. Anos depois, homenageei um de seus personagens mais queridos, João Grilo, o anti-herói de O auto da Compadecida, em minha música Que grilo dá: 'Me chamam cobra cascavel / Sou João Grilo, menino traquino que grilo que dá / Cancão de Fogo, Viramundo, Malasarte / Sou o riso e o desastre do meu Brasil popular'.

Três dias antes de ele ser hospitalizado, pesquisando na internet, o acaso me levou a encontrar o link com um trecho de uma aula-espetáculo ministrada por ele e o compartilhei no Facebook. A repercussão foi incrível. Comentários e mais comentários em saudação reverente ao mestre. Meu filho Rafael, de 13 anos, e seu colega de escola, Alexandre Carneiro, ficaram encantados e, assim como eu, se tornaram seus fãs. Sua obra não tem idade e segue na embolada do tempo: 'o tempo em si, não tem fim não tem começo, mesmo virado ao avesso não se pode mensurar'. Ariano é eterno em sua irreverência, profundidade, sabedoria e universalidade."

Escrito por Magno Martins


Contatos 081 3746-1186 Jataúba PE - Congo PB - São João do Tigre PB

Ação popular pede Campos como réu por improbidade


Desapropriação de terrenos na Zona da Mata, interior de Pernambuco, para implantação de distrito industrial e fábrica da montadora Fiat leva advogado Péricles Henrique Ferreira da Silva a pedir inclusão como réu, em ação popular, do presidenciável Eduardo Campos em processo por improbidade administrativa; Estado teria sido prejudicado em R$ 204 milhões por mudança de finalidade de áreas desapropriadas de Companhia Agroindustrial de Goiana; teria ocorrido uma "desapropriação amigável"

 A desapropriação de uma série de terrenos na região da Zona da Mata, no interior de Pernambuco, em 2011, levou o advogado Péricles Henrique Ferreira da Silva a incluir o então governador e atual candidato do PSB a presidente, Eduardo Campos, como um dos réus numa ação popular que deu entrada, em abril deste ano, no Tribunal de Justiça de Pernambuco. A acusação é por improbidade administrativa, o tipo de expressão que costuma levar preocupação para qualquer campanha eleitoral. Procurada por Pernambuco 247, a assessoria da campanha do PSB informou que o candidato desconhece o processo, uma vez que não foi notificado oficialmente.

A ação popular trata da desapropriação de uma série de terrenos, localizados no município de Goiana, na Zona da Mata Norte do Estado, que seriam empregados na construção de um distrito industrial e na implantação da fábrica da Fiat. Segundo a ação, além do desvio da finalidade que teria sido a razão das desapropriações, o pagamento dos terrenos teria sido feito acima dos preços praticados pelo mercado, e de forma a beneficiar uma outra empresa, a Companhia Agroindustrial de Goiana (Caig). A transação teria resultado em prejuízos de R$ 204 milhões aos cofres públicos. O procurador-geral do Estado, Thiago Arraes de Alencar Norões, também aparece como réu na ação.

De acordo com a ação popular impetrada pelo advogado Péricles Henrique Ferreira da Silva, em março deste ano, o Governo de Pernambuco teria declarado, no dia 08 de agosto de 2011, como fins de utilidade pública sete engenhos pertencentes à Companhia Açucareira de Goiana – Usina Maravilhas, para fins de desapropriação, que seriam destinados à implantação de um distrito industrial naquele município. No dia seguinte à publicação do decreto no Diário Oficial do Estado, o Governo teria firmado um novo acordo com a Caig visando a desapropriação de um outro engenho, o Terra Rica, o que acabou não acontecendo.

No dia 29 de novembro do mesmo ano, antes que as ações de desapropriação dos terrenos pertencentes à Usina Maravilhas fossem ajuizadas, o Governo do Estado e a Caig teriam firmado um acordo de permuta da posse das terras que seriam alvo da desapropriação. Segundo a ação, "a desapropriação amigável" permitiria que "os imóveis a serem desapropriados da usina Maravilhas serão incorporados ao patrimônio da outorgada [Caig], através da celebração do adequado instrumento jurídico, observadas as formalidades legais e legislativas", diz o documento.

O desvio de finalidade estaria configurado, ainda segundo a ação popular, uma vez que os terrenos poderiam ser destinados à implantação do distrito industrial ou para a construção da Fiat "ou serem dados em pagamento de outras áreas". "A desapropriação só pode acontecer para fins de interesse público e não pode ser utilizada como forma de pagamento. Se for para pagar, o Estado teria que desembolsar este dinheiro e não efetuar uma permuta como fez", diz um advogado que acompanha o andamento do caso.

Ainda segundo a ação popular, por este instrumento foi possível concretizar a permuta de 258,16 hectares de terras pertencentes à Caig por 6,173 hectares da Usina Maravilhas, uma área 24 vezes superior a que de fato ficou em poder do Estado. Os terrenos em questão são áreas vizinhas e com topografia similar, com acesso pela BR-101 e valores de mercado assemelhados.

Nesta transação, o Estado teria pago R$ 80,5 milhões pela desapropriação dos terrenos da Usina Maravilhas, que depois foram repassados à Caig, a um valor acima de mercado e que teria ocasionado prejuízos de pouco mais de R$ 10 milhões a Tesouro Estadual.

O Governo de Pernambuco também teria perdoado R$ 100 milhões do passivo tributário da empresa que estaria inscrito na dívida ativa do Estado. Além disso, a Caig teria sido autorizada a colher sem ônus a cana-de-açúcar existente nos terrenos, totalizando R$ 24,1 milhões.

Ao ter conhecimento do processo, a 25ª vara Federal da Fazenda solicitou, sem sucesso, a penhora e o bloqueio da conta corrente da Usina Maravilhas e da sua coligada, a Usina Cruangi, em função delas e outras empresas ligadas ao grupo estarem inscritas na dívida ativa da União como devedoras de R$ 270,4 milhões. Juntando toda a operação, o prejuízo ao Estado teria chegado a R$ 204 milhões.

Segundo Péricles Henrique, a ação foi impetrada nominalmente por ele "como cidadão, advogado e eleitor" com o objetivo de evitar danos maiores ao erário público. Procurada pela reportagem do Pernambuco 247, a assessoria do ex-governador e presidenciável Eduardo Campos informou desconhecer a ação judicial por ainda não ter recebido nenhuma notificação sobre o assunto.

Pernambuco 247 -


A sua segurança é aqui

O suplente incansável, assim é Furibinha.



O Companheiro Furibinha, como sempre lutando por melhorias para Jataúba, desta vez esteve reunido com o Senador Humberto Costa juntamente com o Sindicato dos Professores de nossa Cidade.  É em qualquer área ou qualquer seguimento, o suplente de vereador Furibinha sempre está presente sem medir esforços e sem olhar a quem. 

A Educação é a arma mais poderosa que temos para mudar o Mundo! Nelson Mandela.

Collar Blog Jataúba News 

A nossa Farmácia.

Seminário sobre comércio eletrônico e oportunidades de novos negócios será realizado em Santa Cruz do Capibaribe


No dia 21 de agosto, no Teatro Municipal de Santa Cruz do Capibaribe, Agreste de Pernambuco, será realizado o "I Seminário de Comércio Eletrônico de Santa Cruz do Capibaribe.

Organizado pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico em convênio com o SEBRAE, o seminário terá como meta criar oportunidades de novos negócios e mercados, sobretudo no e-commerce com foco no segmento de moda e vestuário que é um dos que mais crescem no comércio eletrônico brasileiro.


“Criar novas oportunidades para o confeccionista de Santa Cruz do Capibaribe e fomentar novos negócios é uma das prioridades da nossa pasta que cuida do coração econômico do município” ressaltou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Bruno Bezerra. 

Os interessados poderão realizar suas inscrições gratuitas através do link www.bit.ly/1trASj7 ou ligando para o telefone (81) 3731-8401, de segunda a sexta-feira, das 8h às 13h.



A namoradinha da cidade