domingo, 21 de abril de 2013

Dia de festa hoje é com Emanuel Ribeiro.




Que neste dia todas as  alegrias do mundo sejam suas. Parabéns. do blog Jataúba News

Guedes prevenindo contra o ‘já ganhou’




Técnico do Leão não quer saber da teoria do favoritismo diante do Ypiranga (Jédson Nobre)

“O futebol me mostrou ao longo do tempo que a teoria foi diminuindo e a prática, prevalecendo. A prática na verdade é a que ganha. Já disse isso aos jogadores e é assim que eu gosto de trabalhar com eles”. A teoria é defendida pelo técnico Sérgio Guedes, que tratou de se prevenir contra qualquer surpresa.

Enquanto Santa e Náutico vão para o confronto direto, o Sport tem um jogo teoricamente não fácil, diante de um clube do interior. A própria história do Pernambucano, campeonato no qual todo finalista foi da capital, reforça o ‘teoricamente’.

Por isso, na antevéspera da partida, Guedes preferiu verbalizar que esta suposta vantagem pode ser perigosa se o seus atletas acreditarem piamente nela. “Se entrarmos pensando que vai ser fácil, vamos nos complicar”, avisou.

O choque de estilos entre o atual e o ex-técnico coral




Marcelo Martelotte não é de esconder treino ou escalação antes de clássico ( Divulgação/SCFC)

O torcedor do Santa Cruz estava acostumado a acompanhar o time nas vésperas de clássicos tendo pouca ou nenhuma informação sobre como o time entraria em campo. Era o estilo Zé Teodoro de trabalhar.

Treinos secretos, blefes e bravatas. Sem dúvidas, não é isso que ganha jogo, mas ninguém pode dizer que a estratégia do ex-técnico coral não deu certo, muito pelo contrário.

Com Marcelo Martelotte, no entanto, a conversa é outra. Se puder, ou seja, tiver todos os atletas à disposição, ele pode anunciar a escalação de domingo na quarta-feira. Foi assim que ele fez na semana do outro jogo contra o Náutico.

Para o desta semana, ele precisou aguardar o retorno de Natan e Renatinho, que vinham de contusão, para anunciar o time na sexta. Algo impossível na cartilha teodoriana. O Santa entra em campo no domingo com:

Tiago Cardoso; Nininho, William, Renan e Everton Sena; Anderson Pedra, Luciano Sorriso, Natan, Raul e Jefferson Maranhão; Dênis Marques.

Clássico é a chance para o Náutico entrar nos eixos

O Náutico tenta se arrumar, aparar as arestas, desmentir boatos e buscar forças nesta reta final do Pernambucano. O time está devendo. As duas derrotas em clássicos no estadual e a eliminação na Copa do Brasil já causaram um rebuliço danado nos Aflitos e o jogo com o Santa neste domingo é uma grande oportunidade para começar a organizar a casa.

Para o zagueiro Alison, que retorna à equipe após cumprir suspensão diante do Crac-GO, a pressão que existe hoje no clube é compreensível. “Como o Náutico está na Série A, não poderia ser diferente. Sabemos que estamos devendo, principalmente em clássicos”, reconheceu.

O zagueirão negou qualquer tipo de desentendimento entre os companheiros. “Não existem desentendimentos, nem problemas, questão de afinidade. Não é todo mundo que você chama para a sua casa. O grupo está tranquilo, ciente de que precisa melhorar nessa reta final”.

Coincidências das últimas decisões no Estadual

WILLIAM TAVARES/FOLHA PE

Quem acredita em superstição? Vestir a mesma camisa na final, usar uma cueca especial naquele clássico decisivo, fazer o mesmo ritual da saída de casa até o estádio. Tem gente que credita nas “coincidências” a confiança – ou falta dela – sobre o desempenho do clube de coração no campeonato.

Analisando o formato atual do Campeonato Pernambucano, iniciado em 2010 com o modelo de mata-mata nas semifinais, é possível observar algumas semelhanças entre as semifinais, finais e os times campeões nestes três anos.

Vamos a elas:

1 – Sempre quem enfrenta um time do interior nas semifinais, é campeão

Em 2010, o Sport encarou o Central nas semis. Classificação assegurada e posteriormente o título da competição. Em 2011, contra o Porto, e 2012, contra o Salgueiro, foi a vez do Santa se beneficiar com o fato e ser bicampeão.

Se a profecia se repetir em 2013…

Neste ano, o Sport encara o Ypiranga em uma das semifinais. Ou seja, se o fato se repetir o título fica na Ilha do Retiro.

2- Sempre quem termina em terceiro, não chega a final.

Em 2010, o Santa foi o terceiro colocado, mas foi eliminado nas semifinais pelo Náutico. Em 2011, o Porto caiu perante ao Santa e um ano depois foi a vez do Salgueiro ser impedido de chegar a final por culpa do Tricolor.

Se a profecia se repetir em 2013…

Pior para o Santa Cruz, que terminou na terceira posição esse ano.

3- O Sport sempre chega a final

Vencendo ou não, os rubro-negros sempre estiveram na final nos últimos três anos. Nada de Clássico das Emoções na decisão. Em 2010, Clássico dos Clássicos e nos anos seguintes houve o Clássico das Multidões.

Se a profecia se repetir em 2013…

Pior para o Ypiranga, que terá que se contentar em parar nas semifinais e ratificar ainda a coincidência de número 1.

4- Sempre o campeão teve um treinador que passou pela seleção brasileira

Em 2010, Givanildo foi o campeão pelo Sport. Nos dois anos seguintes, foi Zé Teodoro que levou o Santa ao troféu. Giva jogou pela seleção brasileira em 1976/1977. Zé vestiu a amarelinha em 1987.

Se a profecia se repetir em 2013…

O técnico do Sport, Sérgio Guedes, atuou pela seleção brasileira em 1990/1991. Silas jogou a Copa do Mundo de 1986 e 1990. Sport e Náutico numa decisão? Se depender disso…

5- Sempre o treinador campeão já tinha vencido a competição, ou como atleta ou como jogador.

Givanildo já havia sido campeão pernambucano como jogador em 1969 a 1973, 1978 e 1979. Como treinador, levantou o caneco em 1992, 1994, 2005 e 2010. Zé Teodoro tem um currículo mais modesto, sendo campeão como treinador em 2004, pelo Náutico, e em 2011 e 2012, pelo Santa.

Se a profecia se repetir em 2013…

Edson Miolo foi campeão pernambucano pelo Sport em 1998. Martelotte era goleiro quando o Santa Cruz venceu o Estadual de 2013. Profecia apontando Ypiranga e Santa Cruz na final.

Novas informações do acidente de ontem na PE 160 com o Jataubense que morava em Santa Cruz do Capibaribe.










Mais um acidente aconteceu durante a noite de ontem, (sábado, dia 20) no quilometro 17 da PE-160 nas proximidades do Sítio Poço da Lama em Santa Cruz do Capibaribe no Agreste do Estado. Na oportunidade um automóvel Parati de cor prata e de placas KIH-9605 seguia com destino Santa Cruz/Poço Fundo, quando acabou colidindo frontalmente com uma motocicleta Honda FAN de cor preta e placa KGO-8927.
Na colisão, o carro acabou capotando fora da pista de rolamento e as pessoas que estavam no interior do veículo foram socorridas para o Hospital Municipal Raymundo Francelino Aragão na mesma cidade.
Já o condutor da moto, Damião Alexandre da Silva, de 35 anos de idade, não teve a mesma sorte e acabou morrendo na hora, tendo fraturas expostas nas penas e quebrando o braço, além de uma grande lesão na cabeça.
Damião residia na Rua Abenildes Marques Ramos no bairro Bela Vista também em Santa Cruz do Capibaribe. De acordo com informações, a vítima estava alcoolizada e pode ter invadido a pista contrária.
A Polícia Militar e os Agentes de Trânsitos estiveram no local, onde isolaram a área do acidente até a chegada da Polícia Civil que realizou o levantamento cadavérico e o corpo foi encaminhado para o IML da cidade de Caruaru.


Do: Jornal Agreste Notícia