sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Santa Cruz do Capibaribe está entre os municípios com mais notificações de casos de dengue clássica no estado

Foto: Arquivo.

Uma notícia ruim acaba de ser divulgada pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), que afirmou que o município de Santa Cruz do Capibaribe está entre os que mais possuem casos de dengue clássica.

De acordo com matéria publicada pelo NE10, o município ocupa a sexta colocação no ranking de cidades que mais notificaram casos de dengue clássica no estado.

A lista que compreende os 10 municípios com maiores percentuais de notificações são: Lagoa do Ouro, Passira, Afrânio, Cabo de Santo Agostinho, Granito, Santa Cruz do Capibaribe, Gravatá, São José do Egito, Carnaíba e Itapetim.

Até o dia 27 de setembro, data em que o relatório foi finalizado, foram notificados 15.277 casos da doença ao longo de 176 municípios, sendo 4.160 deles já confirmados.

A SES também registrou 52 óbitos suspeitos, sendo que 32 deles já foram confirmados até então. Em 2013 houve a notificação de 71 óbitos suspeitos, sendo 47 confirmados no mesmo período.

Como se prevenir da dengue


A única maneira mais eficaz de se prevenir da doença é tomar algumas medidas básicas no combate ao mosquitoAedes Aegypti (foto ao lado), que é o vetor para transmissão das quatro variedades do vírus da dengue que estão em circulação no país.

Entre elas estão a eliminação de focos de água parada em garrafas, pneus, latas e copos descartáveis, colocar terra nos pratinhos dos vasos de plantas, fechar os recipientes que ficam ao ar livre com tampa e, em caso de pneus acondicionados, cobrir com uma lona plástica, além de desobstruir calhas e bicas próximos ao telhado.

No caso de terrenos baldios ou residências abandonadas, a solução é ligar para os agentes de saúde ou se dirigir a própria secretaria para alertar sobre o problema. Em casos mais sérios, a Justiça pode intervir, obrigando a abertura dos imóveis fechados para combater os focos das larvas do mosquito.

Fonte Ney Lima. 



Jataúba tem Casa Frios Araújo

Buraqueira na PE-145 causa acidente nas Furnas próximo ao distrito Barra de Farias


O veículo ficou muito danificado, mas graças a Deus, as vítimas não tiveram ferimentos graves.

Dor de cabeça, raiva, stress, prejuízos e risco de vida, é o que enfrenta o motorista que precisa trafegar pela PE-145 entre o Lampião e o Brejo da Madre de Deus.
Centenas de buracos na rodovia vêm causando sérios problemas mecânicos e ocasionando alguns acidentes, e um deles, aconteceu na manhã desta sexta-feira (17), as vítimas foram Israel Cordeiro de Almeida, o seu filho José Benival Ferreira de Almeida e Sandro Inácio da Silva Ribeiro, mais conhecido por Cenourinha.

Sandro concedendo entrevista para o Estação Notícias e Estação Web Rádio

De acordo com Sandro, o senhor Israel estava conduzindo o veículo Jetta cor prata e placas PFI-1097 no sentido Caruaru, e precisou entrar na pista contrária para livrar os buracos. Nesse momento, outro veículo que estava na frente também fez o mesmo movimento, para não bater na traseira do veículo, o condutor teve que frear bruscamente, e com isso, perdeu o controle do Jetta e entrou dentro do mato. Os arbegs foram acionados e as vítimas não tiveram ferimentos graves. Benival teve apenas um corte na perna, foi para o hospital local e passa bem.


Recentemente várias autoridades, inclusive o atual governador de Pernambuco João Lyra Neto, e o governador recentemente eleito Paulo Câmara, estiveram em Brejo da Madre de Deus e também em Jataúba, trafegaram pela PE-145, viram a real situação, e apesar dos constantes pedidos dos políticos, até agora nenhuma ação foi feita por parte do governo Estadual.


Para tentar amenizar os prejuízos e os riscos de acidentes, alguns cidadãos já fizeram por conta própria um tapa buraco com barro e metralha.


Para o cidadão Sandro, apenas uma palavra descreve a situação da PE-145.
“Isso é uma vergonha! Tantos impostos que pagamos e a rodovia está nessa situação, não existe outra palavra para esse descaso há não ser essa, vergonha!”, desabafou Sandro.
A situação só piora e se não for feito o tapa buraco urgentemente, a PE-145 em questão de dias será a mais nova “rodovia da morte” em Pernambuco.
Estação Noticia 

O point da Juventude Jataubense

Incêndio atinge pequena fábrica de confecções em Santa Cruz do Capibaribe


Fotos: Fernando Lagosta.

Na noite desta quinta-feira (16) mais um incêndio foi registrado em Santa Cruz do Capibaribe. O fato aconteceu na Rua São Paulo no Bairro Cruz Alta.

Segundo informações colhidas no local, as chamas atingiram uma pequena fábrica de confecções, localizado por trás da residência de número 83. O Corpo de Bombeiros foi acionado, porém antes da chegada da equipe, os vizinhos se uniram e começaram a conter as chamas utilizando alguns extintores.


Os bombeiros finalizaram a operação realizando o rescaldo no imóvel. Os produtos que estavam no local foram totalmente destruídos como seis máquinas de costura, bicicleta, aparelho de som e televisor.

Ainda de acordo com algumas testemunhas, não havia ninguém no momento em que as chamas começaram. O motivo do incêndio, poderia ter sido ocasionado por um curto-circuito nas instalações do ambiente, porém os bombeiros afirmaram que só iriam especificar os detalhes oficialmente, após os resultados dos laudos periciais.


Após ser comunicado sobre o ocorrido, o proprietário do imóvel esteve no local. Este foi o terceiro incêndio registrado no mês de outubro na Capital da Moda

Fonte Ney Lima 



Vai viajar Ligue (81) 8152-9895 ou 8907-7056

Hoje o dia de festa é deles!!! Parabéns!!!



Patricia Lima 


Alisson Sousa 


Rosineide Ferreira 


Veronica Renata 


Natália Barros 

Feliz aniversário, muitos anos de vida, saúde e paz. Que Deus te abençoe a cada ano e que essa nova idade traga á você muitas chances para vencer. 
Parabéns e muitos anos de vida. 

Feliz aniversário este é o desejo de todos que faz blog Jataúba News.



Seu Gás acabou ligue (81) 8131-7065

Dilma e Aécio transformam debate em troca-troca de "podres" e pontos fracos



Corrupção, nomeação de parentes, mentira, desrespeito, desinformação, falta de transparência, suspeitas, investigações... Sem trégua em nenhum dos blocos,Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) centraram fogo no adversário usando esses temas como armas em suas perguntas e respostas no debate promovido por UOL, SBT e Jovem Pan nesta quinta-feira (16). O tiroteio deixou em segundo plano a discussão sobre temas de programas do governo das candidaturas do PT e do PSDB à Presidência da República.


No primeiro bloco, as denúncias de corrupção e de nepotismo nas gestões dos presidenciáveis deram a tônica. Aécio questionou Dilma sobre a nova denúncia divulgada sobre a Petrobras -- o TCU (Tribunal de Contas da União) vai apurar supostas fraudes em obras do Comperj (Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro), que incluem construções que estavam sendo geridas pelo ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa.

Na resposta, Dilma acusou os tucanos de "engavetarem os escândalos" e "escondê-los debaixo do tapete". "Ao contrário do passado, a Polícia Federal não era dirigida por filiados do PSDB. A PF investigou e vai punir implacavelmente", disse. "Onde estão os corruptos da compra de votos da reeleição? Todos soltos. Onde estão os corruptos do metrô de SP e dos trens? Todos soltos. (...) Da 'privataria tucana'?, todos soltos", respondeu Dilma. Aécio, na réplica, lembrou de petistas que foram presos.

Os dois candidatos também fizeram acusações mútuas de nepotismo: Dilma acusou Aécio de ter empregado a sua irmã Andrea Neves quando era governador de Minas Gerais (2003-2010), e Aécio disse que o irmão de Dilma, Igor Rousseff, foi empregado na prefeitura de Fernando Pimentel (PT-MG) sem trabalhar. "A diferença é que minha irmã trabalhou muito e não recebeu, enquanto seu irmão recebeu e não trabalhou", disse ele.

Aécio acusou Dilma de "gostar de falar de parentes", recordando o que classificou de "episódio triste": o momento em que Fernando Collor, na campanha eleitoral de 1989, explorou questões pessoais do então candidato petista Luiz Inácio Lula da Silva.

No segundo bloco, as denúncias sobre a Petrobras voltaram à tona. Desta vez, Dilma questionou Aécio sobre reportagem que afirma que o ex-presidente do PSDB Sérgio Guerra(morto neste ano) teria recebido propina de Costa para esvaziar uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito).

Aécio disse que as denúncias devem ser investigadas independentemente do partido. "Para mim, não importa de qual partido seja o denunciado, a investigação tem que ir a fundo, e, pela primeira vez, pelo menos, há algo positivo aqui. A senhora dá credibilidade às denúncias do senhor Paulo Roberto."

Entre os poucos momentos em que se propuseram a falar de programa de governo, os candidatos discutiram sobre temas econômicos e sobre segurança pública. Aécio citou o elevado número de homicídios no Brasil. Na resposta, a presidente afirmou que as gestões petistas do governo federal foram as únicas que implantaram uma política de combate à violência. Sobre economia, Aécio disse que o governo Dilma "foi leniente" com a inflação. A presidente contra-atacou afirmando que o método dos tucanos é "desempregar, arrochar o salário e não investir".

No terceiro e último bloco, Dilma perguntou a opinião de Aécio sobre a Lei Seca-- o tucano já foi parado em uma blitz no Rio de Janeiro em 2011 e teve a carteira de habilitação apreendida por estar vencida. Na ocasião, ele, que já era senador por Minas Gerais, se negou a fazer o teste do bafômetro. "Parei numa lei seca e não fiz o exame. Me desculpei e me arrependi disso", respondeu o candidato, irritado. Ele chamou Dilma de "mentirosa" e pediu temas "sérios". 'Vamos falar de como melhorar a saúde e a segurança. A senhora ofende todos os brasileiros."

Dilma disse que acha a lei importante porque "no Brasil, todos os dias, tem gente morrendo por acidente de trânsito, por motoristas que estão embriagados. Depende dele a vida ou a morte dos nossos jovens", disse ela. "O senhor passou por uma experiência. Ninguém pode dirigir sob efeito de álcool e drogas. A Lei Seca trouxe um bem para o país", completou ela.

"Mentira"
Os presidenciáveis acusaram várias vezes o adversário de mentir. Questionado sobre a Lei Seca, Aécio disse, na tréplica, que Dilma mente. "Mentir e insinuar ofensas como essa não é digno de qualquer cidadão, mas é indigno por uma presidente da República. Candidata, a sua campanha é a campanha da mentira."

Em vários momentos do debate, Aécio acusou Dilma de promover uma campanha "de baixo nível" e de "espalhar mentiras nas redes sociais". O tucano chegou até mesmo a fazer uma pergunta sobre o tema. "Eu vou novamente na questão da verdade e da mentira. Nós somos, candidata, candidatos da Presidência da República. É preciso que haja um limite", disse. "A senhora prefere a campanha da mentira, e é essa questão que eu lhe faço agora."

"Candidato, acho aqui, quem mente é o senhor",replicou Dilma.
Quando Aécio fez uma questão sobre corrupção, Dilma voltou a dizer que o opositor mente. "O senhor disse que se te atacar está atacando Minas, esta é uma mentira, candidato. Porque Minas Gerais não é o senhor." Nos vários momentos em que Dilma criticou a administração de Aécio no governo de Minas Gerais, o tucano a acusou de "desrespeitar Minas Gerais". "Pare de ofender Minas Gerais, candidata", chegou a dizer. Mineira, Dilma afirmou que nasceu "em Minas bem antes que o senhor". "Saí de Minas não foi para passear no Rio de Janeiro: é porque fui perseguida", disse, complementando que nem o Estado nem os mineiros se confundem com Aécio.


Presidenciáveis se encontram com Silvio Santos nos bastidores do SBT

Repeteco e próximos debates
O evento trouxe muitas perguntas e respostas que já haviam aparecido no debate da TV Bandeirantes, que ocorreu há dois dias. No entanto, houve novos temas: Dilma citou pela primeira vez a crise de falta de água em São Paulo, Estado governado pelo PSDB de Geraldo Alckmin, e Aécio acusou a campanha da petista de filmar uma escola em Minas Gerais vazia durante um feriado.

A paternidade de programas sociais, discussão que já havia aparecido na terça, voltou à baila. Desta vez, Aécio disse que o programa ProUni foi criado não pelo PT, mas pelo governo do PSDB em Goiás.

Este é o segundo debate entre Aécio e Dilma no segundo turno das eleições presidenciais. O primeiro foi realizado pela Band, na última terça-feira (14), e foi marcado pela troca de ataques entre os adversários. O próximo será organizado pela TV Record, no próximo domingo (19). O confronto derradeiro entre os concorrentes ocorrerá no dia 24, sexta-feira, na Globo.

Aécio e Dilma estão empatados tecnicamente nas intenções de voto segundo as últimas pesquisas do Datafolha e do Ibope, divulgadas ontem (15). O tucano está com 51% dos votos válidos, contra 49% da petista.

Pe Mais 

Aqui é só alegria

Após debate no SBT, Dilma passa mal durante entrevista



A presidente Dilma Rousseff diz ter se sentido mal após debate no SBT (Reprodução/SBT) Em entrevista ao vivo logo após o debate do SBT nesta quinta-feira, a presidente-candidata Dilma Rousseff (PT) perdeu o rumo ao falar sobre o duríssimo embate com Aécio Neves, candidato do PSDB à Presidência. Ao responder a pergunta da repórter Simone Queiroz, Dilma gaguejou ao tentar dizer a palavra "inequívoco", se enrolou e pediu para recomeçar a entrevista, momento em que foi avisada que estava ao vivo. Ela tentou retomar o discurso, mas em seguida alegou ter sentido uma queda de pressão e foi conduzida até uma cadeira próxima. "A presidente está passando mal aqui", disse a repórter, assustada. Um comentarista do SBT entrou no ar. Instantes depois a transmissão voltou a mostrar Dilma, em pé e aparentemente recomposta. "Debate exige muito da gente. Peço desculpas ao telespectador, mas é assim que nós somos". A repórter disse que esperava que a presidente estivesse se sentindo bem. Dilma, ainda um pouco desorientada, respondeu com rispidez: "Quero terminar a entrevista". Dilma tentou retomar a resposta, mas logo foi avisada que pela lei eleitoral o SBT deveria dar o mesmo tempo de entrevista aos candidatos e por isso não poderia estender a fala da candidata petista. Mais uma vez, Dilma foi áspera: "Se é assim que você quer, assim será", respondeu ela, encerrando um dos episódios mais bizarros de toda a campanha.

Nos bastidores, os assessores da presidente se apressaram em afirmar que Dilma não havia comido nada o dia todo e se sentiu mal ao levantar da cadeira para a entrevista. O marqueteiro João Santana a socorreu com barra de cereal, chocolate e bala. "Meu filho, eu devia ter comido antes de sair de casa. Caiu um pouquinho a minha pressão. Eu senti que ia cair, mas aí imediatamente eu dei uma esfregadinha nos meus pulsos. A minha sorte foi que não aconteceu nada disso (durante o debate). Foi na hora que eu levantei, porque eu levantei subitamente", disse Dilma. (Talita Fernandes, de São Paulo).


Pe Mais 


Cuide de seus olhos com carinho Fones (81) 9641-4688 / 8481-5670