segunda-feira, 8 de abril de 2013

Valor da cesta básica sobe no primeiro trimestre



Segundo levantamento divulgado nesta segunda-feira (8) pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o preço da cesta básica subiu no 1º trimestre nas 18 capitais pesquisadas pelo órgão.

As maiores altas no acumulado dos três primeiros meses de 2013 foram registradas em Salvador (23,75%), Aracaju (20,52%) e Natal (16,52%). Os menores aumentos foram verificados em Florianópolis (5,97%), Belém (7,47%) e Curitiba (8,65%).

Em março, os preços dos alimentos essenciais subiram em 16 das 18 capitais pesquisadas pelo Dieese. As maiores elevações foram apuradas em Vitória (6,01%), Manaus (4,55%) e Salvador (4,08%). As quedas foram verificadas em Florianópolis (-2,25%) e Natal (-1,42%).

São Paulo continuou a ser, em março, a capital com a cesta básica mais cara (R$ 336,26), seguida por Vitória (R$ 332,24), Manaus (R$ 328,49) e Belo Horizonte (R$ 323,97). Segundo o Dieese, os menores valores médios foram observados em Aracaju (R$ 245,94), João Pessoa (R$ 274,64) e Campo Grande (R$ 276,44).

Segundo o Dieese, apesar da alta, a variação dos preços dos itens desonerados pelo Governo Federal pode ter contribuído para reduzir o aumento do valor da cesta básica em 15 das 18 capitais pesquisadas.

Dos produtos exonerados, cinco (como carne, manteiga, café, açúcar e óleo) fazem parte dos itens que compõem a cesta básica do Dieese. "Embora, neste momento, a observação dos preços dos produtos desonerados mostre que a medida apresenta resultados positivos, é preciso continuar acompanhando a evolução nos próximos meses, para avaliar o efeito da desoneração", diz nota técnica do órgão.