quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Com rapidez PM apreende dois menores suspeito de latrocínio no Bairro de seu Teté aqui em jataúba

Imagem Agreste Noticia

A Polícia Militar apreendeu dois adolescentes um de 16 anos e outro de 17 anos de idade, suspeitos de praticar uma tentativa de latrocínio no Bairro de seu tete na cidade de Jataúba no interior do Agreste setentrional de Pernambuco. 

Imagem Estação Noticia

Segundo informações repassadas pela polícia foi que os infratores agrediram o funcionário público, João Eusébio do Nascimento de 60 anos de idade, que é muito conhecido na cidade de Jataúba como “João Coquinho”, com uma pedrada na cabeça e com um pedaço de cano PVC. 


Ainda segundo a polícia logo após que ficaram ciente do acontecimento começou as investigações, e onde foi localizado dois menores de 16 e 17 anos de idade que cometeram esse ato covarde para roubar seu dinheiro, os dois foram encaminhado para delegacia de polícia de Santa Cruz do Capibaribe-PE, para serem tomadas as medidas cabíveis. 

Sd Pereira, Sd Janielson

Os policiais que estiveram nessa ocorrência, foram os Sds, Janielson e Pereira. Lembrando que João Coquinho já se encontra em sua casa recuperando desse trauma em sua vida.


Matheus Romero/Portal do Agreste




Vereador que apoia este trabalho

Mais um acidente com motoqueiro na PE 160, no perímetro urbano de Jataúba.


Aconteceu mais um acidente na PE 160 na noite desta quarta-feira (26) no perímetro urbano da cidade, desta feita o acidentado foi com o popular David Santana de Oliveira, quê, colidiu sua 
motocicleta
 na traseira de um automóvel. 


Segundo as informações colhidas no local, é que, David trafegava pela referida PE quando foi ultrapassar no meio de dois veículos que se encontravam e, acabou se chocando na traseira de uma Mercedinha, vindo perder o controle da sua moto e caindo. 


David teve sua perna direita fraturada e outras escoriações pelo corpo. Foi acionada a equipe do SAMU, que de imediato fizeram os primeiros socorros e em seguida levaram para o Hospital local, onde passou por um atendimento médico e em seguida foi transferido para o Hospital Regional na Capital do Agreste. 


Collar Blog Jataúba News. 





Vereador que apoia este trabalho

Mundo: Mulher que virou símbolo dos atentados de 11 de setembro morre de câncer


Marcy Borders coberta de poeira após os atentados em Nova York Foto: STAN HONDA / AFP
Extra

A norte-americana Marcy Bordes, de 42 anos, que foi fotografada coberta de poeira numa imagem perturbadora e virou um dos símbolos dos atentados de 11 de setembro, em Nova York, morreu nesta terça-feira. Segundo o “The Huffington Post”, ela foi vítima de um câncer de estômago. A mulher trabalhava no Bank of América, que ficava no 81º andar na Torre Norte do World Trade Center.

Numa entrevista em 2011, Borders lembrou a tragédia. “Na manhã do dia 11 de setembro, o meu supervisor pensou que um pequeno jato poderia ter batido no edifício... Eu comecei a entrar em pânico e me sentei. Mas, do jeito como o edifício tremia, vi que eu não poderia ficar sentada”, disse Marcy na ocasião.

Ela lembrou ter visto cadeiras caindo do prédio, material de escritório e também pessoas. Marcy ainda disse que estava sufocada com a poeira quando foi fotografada, e sua imagem foi usada por muitos veículos de mídia para demonstrar o terror do dia dos atentados.

Marcy desceu as escadas do prédio quando a torre sul começou a cair. Um estranho a puxou para o lobby de um edifício próximo quando a outra torre começou a ruir. Foi quando o fotógrafo Stan Honda registrou a imagem dela coberta de poeira.


Marcy Borders tinha 42 anos Foto: Reprodução/ Facebook

Segundo o “The Jersey Journal”, após o episódio ela sofreu de depressão e começou a beber muito, precisando ser internada numa clínica de reabilitação. No ano passado, Marcy foi diagnosticada com câncer de estômago em agosto do ano passado, e começou um ciclo de quimioterapia antes de passar por uma cirurgia, em dezembro.

O irmão da vítima, Michael Borders, lamentou a morte. "Eu não acredito que minha irmã morreu", escreveu no Facebook. O primo dela, John Borders, disse que Marcy era uma heroína. "Infelizmente ela sucumbiu às doenças que invadiram seu corpo depois do 11 de setembro. Além de perder muitos amigos e colegas de trabalho depois daquele dia trágico, as dores do passado ressurgiram ", escreveu.

O prefeito de Nova York Bill de Blasio fez uma homenagem para Marcy. “A morte de Marcy Borders é um lembrete difícil da tragédia que nossa cidade sofreu há quase 14 anos. Nova York acolhe seus entes queridos em nossos corações”, disse



Vereador que apoia este trabalho

Youssef confirma que Aécio recebeu dinheiro de Furnas


O doleiro Alberto Youssef confirmou, nesta terça-feira (25), durante depoimento na CPI da Petrobras, que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) recebeu dinheiro de corrupção envolvendo Furnas, subsidiária da Eletrobras. "Eu confirmo (que Aécio recebeu dinheiro de corrupção) por conta do que eu escutava do deputado José Janene, que era meu compadre e eu era operador dele", disse o doleiro. 

A declaração de Youssef foi resposta a pergunta do deputado federal Jorge Solla (PT-BA). Solla questionou se houve "dinheiro de Furnas para Aécio" e Youssef diz que confirmava versão passada anteriormente. Paulo Roberto Costa disse que não tem conhecimento do assunto.

Em seguida, o deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) defendeu que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) seja investigado por ter sido citado por Alberto Youssef. Pelo Twitter, o petista afirmou que os tucanos da CPI ficaram "perplexos". "Alberto Youssef acaba de confirmar que Aécio recebeu $ de Furnas - Aqui na CPI da Petrobras silêncio total de tucanos perplexos", postou.

"Meia corrupção"

Em seu discurso, Pimenta disse que a atuação da oposição é para que só “meia corrupção” seja investigada e criticou os trabalhos da CPI que decidiu por não apurar o pagamento de propina na estatal durante os governos FHC. Segundo um dos delatores, o esquema de corrupção na Petrobrás iniciou em 1997, no primeiro mandato do ex-presidente Fernando Henrique.

“É curioso porque há um esforço por parte de alguns partidos de tratar esse tema como se fôssemos um bando de ingênuos. Se observarmos alguns episódios de maior repercussão do governo FHC, vamos ver que o Alberto Youssef estava lá. Se formos na CPI da Banestado, quem estava lá? O Youssef e o Ricardo Sérgio. Quem é Ricardo Sérgio? O tesoureiro da campanha do José Serra. Agora, na denúncia do Janot aparece o Júlio Camargo juntamente com um cidadão chamado Gregório Marin Preciado. Quem é o Gregório? Primo do Serra, sócio do Serra. Capítulo 8 da Privataria Tucana”, indicou Pimenta.

O deputado também reafirmou que as contribuições recebidas pela campanha da presidente Dilma Rousseff foram legais. De acordo com o parlamentar, “ninguém é bobo” para acreditar que a mesma empresa que doava para Dilma fazia porque o dinheiro era “propina”, enquanto as doações para Aécio - muito maiores - eram feitas por “generosidade” e por “amor”.

Sobre o esforço do PSDB e do DEM, que ao longo de seus governos se especializaram em abafar as operações de investigação, Pimenta cobrou um patamar mínimo de coerência dos parlamentares para que a CPI da Petrobras tenha alguma credibilidade junto à sociedade. "O PSDB e o DEM tratam os brasileiros como se fossem uma população sem memória, como se não conhecessem a história do Brasil e não soubessem quem eles são. Nós sabemos o que vocês fizeram no verão passado. Vamos investigar a fundo todas as irregularidades, mas nós não vamos aceitar o PSDB e o DEM como parâmetros de conduta ética na gestão da coisa pública, porque eles não são", acusou Pimenta.

Delação

Em depoimento gravado em vídeo, o doleiro Alberto Youssef afirmou que recolhia propinas na empresa Bauruense, subcontratada de Furnas, para o deputado José Janene (PP-PR), já falecido. Youssef disse ainda que, numa das viagens a Bauru, ficou sabendo que a diretoria da empresa, ocupada por Dimas Toledo, era de responsabilidade do então deputado Aécio Neves, apontando o senador como beneficiário do esquema. Apesar do relato, Youssef negou ter tido contato com Aécio, que foi deputado federal por Minas entre 1987 e 2003. "O partido (PP) tinha a diretoria, mas quem operava a diretoria era o Janene em comum acordo com o então deputado Aécio Neves", disse Youssef em fevereiro. 

Mesmo depois do depoimento, a procuradoria-geral da República entendeu que não havia elementos suficientes para abrir uma investigação contra Aécio no âmbito do esquema Petrobras. Em petição ao Supremo Tribunal Federal (STF), no começo de março, Rodrigo Janot pediu arquivamento do procedimento.

PSDB nega envolvimento de Aécio

Em nota, o PSDB disse que "como já foi afirmado pelo advogado de Alberto Youssef e, conforme concluiu a Procuradoria Geral da República (PGR) e o Supremo Tribunal Federal (STF), as referências feitas ao senador Aécio Neves são improcedentes e carecem de quaisquer elementos que possam minimamente confirmá-las".

"Não se tratam de informações prestadas, mas sim de ilações inverídicas feitas por terceiros já falecidos, a respeito do então líder do PSDB na Câmara dos Deputados, podendo, inclusive, estar atendendo a algum tipo de interesse político de quem o fez à época. Em seu depoimento à Polícia Federal, conforme a petição da PGR, Youssef afirma que: "Nunca teve contato com Aécio Neves" (página 18) e que "questionado se fez alguma operação para o PSDB, o declarante disse que não" (página 20)", informa.

Segundo o PSDB, "na declaração feita hoje, diante da pressão de deputados do PT, Youssef repetiu a afirmativa feita meses atrás: de que nunca teve qualquer contato com o senador Aécio Neves e de que não teve conhecimento pessoal de qualquer ato, tendo apenas ouvido dizer um comentário feito por um terceiro já falecido". "Dessa forma, a tentativa feita pelo deputado do PT Jorge Solla, durante audiência da CPI que investiga desvios na Petrobras, buscou apenas criar um factoide para desviar a atenção de fatos investigados pela Polícia Federal e pela Justiça e que atingem cada vez mais o governo e o PT", atacou.

Fonte Portal 247 Brasil



Vereador que apoia este trabalho 

Dr. Edson vence no TSE e continua prefeito do Brejo da Madre de Deus



Na noite desta terça-feira 25 de agosto de 2015 o Brejo da Madre de Deus no Agreste pernambucano, parou mais uma vez para acompanhar a Sessão Plenária do Supremo Tribunal Eleitoral (TSE), que desta vez, julgou o Recurso Especial Eleitoral interposto por Dr. Edson Sousa e Clarice Corrêa, prefeito e vice do Brejo da Madre de Deus, que tiveram os diplomas cassados em 2013 por abuso de poder político e econômico.

O ministro presidente Dias Toffoli, que tinha pedido vista do processo, fez um longo discurso justificando o seu voto favorável ao recurso, e afastou a condenação de Dr. Edson Sousa e Clarice Correia, que foram apenas condenados a pagarem multas individuais estipuladas no valor de 50 mil UFIR.

Como a maioria acompanhou o voto do ministro relator João Otávio de Noronha, Dr. Edson e Clarice permanecerão prefeito e vice até o final do mandato.

Provavelmente a Coligação Por Um Brejo Forte deverá recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF).



Veja o vídeo do julgamento final do “Processo do Brejo no TSE”



Blog Estação Notícias




Vereador que apoia este trabalho