quarta-feira, 3 de julho de 2013

Operação rali 7 armas apreendidas em Jataúba



Major Romildo

 Na manhã desta quarta feira, a cidade de Jataúba amanheceu tomada por viaturas e mais de 50 policiais civis e militares comandados pelo Dr. Júlio Porto, delegado regional e que acumula a delegacia de Jataúba e pelo Major PM Romildo, comandante da terceira CIPM que terá o oficialização de 24 Batalhão de Policia Militar, onde dois revólveres calibre 38, duas facas peixeira, uma espingarda calibre 12 de cano serrado e quatro espingardas de fabricação caseira além de algumas munições que foram apreendidas.

As armas foram apreendidas em vários locais que não foram detalhados por Dr. Júlio para não prejudicar as investigações. A operação contou com uma prisão por posse de arma de fogo onde estavam um dos revólveres e duas espingardas de fabricação caseira. Foi apreendida uma moto Bross ano 2011 que está legalizada e em nome de um dos acusado que não teve o nome divulgado e também não estava em casa.

O cidadão que possuia as armas foi ouvido e após pagar fiança foi liberado para responder pela infração em liberdade.



Dr. Júlio Porto (Delegado Regional)
A região da serra como é conhecida, fica localizada a cerca de 50 km da sede do município de Jataúba e fica a pouco mais de 10 km da cidade de Poção.

As investigações continuam no sentido de cumprir os mandados de prisão e de busca que foram expedidos pela Justiça também em alguns pontos na sede do Município. Segundo o Major PM Romildo e o delegado Dr. Júlio Porto, a operação foi proveitosa e oportuna em nome da manutenção da ordem pública.


Armas apreendidas

Fontes do blog de Geraldo silva 

Edson Lima dorme no volante e bate no carro da policia em Tabira.

 
O vocalista Edson Lima da Banda Gatinha Manhosa sofreu um acidente após dormir ao volante, na PE-320, km 01, Bairro João Cordeiro, sentido Tabira/São José do Egito, na manhã desta segunda-feira (01 de julho de 2013).


De acordo com informações cedidas pela polícia, José Edson Ferreira de Lima, 44 anos, casado, residente no bairro AABB, Serra Talhada – PE conduzia o veículo, GM/Captiva Sport FWD, cor prata, ano 2008, sentido São José do Egito a Tabira, quando dormiu ao volante, invadiu a contramão e colidiu lateralmente contra a viatura da Polícia Civil, um veículo VW/Parati, cor prata, ano 2012, que seguia sentido contrário. Os envolvidos não sofreram lesões. A ocorrência foi passada a disposição da DP local. (continua...)
O acidente aconteceu após cantor retornar do show de encerramento do São Pedro de Tuparetama. O espaço da festa ficou completamente tomado por uma multidão que prestigiou o retorno da realização do evento, que é conhecido em toda a região do Pajeú. A banda Gatinha Manhosa apresentou um repertório com muito forró, finalizando o show com a famosa mesa da amargura.

Segundo um musico da banda, após o grande susto que Edson Lima com sua esposa e uma criança passaram, o mesmo já se encontra descansando em casa após o susto. Edson tem como hobby dirigir e faz muitos deslocamentos para shows de carro.
S1 Notícias

Hoje o dia de festa é dele Luciano Jatobá Junior leitor deste blog.


Ao lado de sua amada Carolina. Luciano esta comemorando mais um ano de vida parabéns meu caro amigo que essa data de repita por muitos e muitos anos que o senhor realize todos os seus sonhos este é o desejo do blog Jataúba News.

Dilma deve reaver a popularidade perdida em 4 meses




A equipe de comunicação da presidente Dilma Rousseff avalia que ela levará quatro meses para reconquistar a popularidade perdida mas não vê abalo irreversível em sua imagem. Em troca de e-mails com ministros e dirigentes do PT, o marqueteiro João Santana garantiu que Dilma tem todas as condições de se recuperar do “terremoto neopolítico” instalado no País com a onda de protestos e o clima de “tensão pré-eleitoral”.

A estratégia de reação consiste agora no lançamento de projetos em várias frentes, principalmente em saúde e educação. O assunto foi tratado na reunião ministerial de segunda-feira, 02, na Granja do Torto, quando Dilma encomendou uma “força-tarefa” para tirar projetos da gaveta. “Eu quero resultados, coisas concretas. Não adianta só publicidade”, afirmou ela, de acordo com relato de ministros presentes à reunião.

O prazo de quatro meses para curar as feridas tem como base o tempo que projetos levam para ganhar visibilidade nas ruas e também o cenário previsto para a melhora de indicadores econômicos, apesar das dificuldades enfrentadas. O Planalto aposta no avanço de concessões e leilões neste segundo semestre.

A avaliação no núcleo político do governo é que a presidente reverterá o desgaste porque encarna o papel de líder forte, que abraça causas coletivas e acena para uma solução negociada. No diagnóstico do Planalto, a proposta do plebiscito sobre reforma política não teria aprovação tão alta nas pesquisas se ela tivesse uma imagem de descrédito. Os últimos levantamentos mostraram que a sugestão da consulta popular tem a simpatia da maioria da população.

Na análise enviada aos ministros, Santana também chamou a atenção para um dado importante: para ele, o caráter difuso das manifestações mostra que o poder central não foi abalado. O marqueteiro escreveu, ainda, que não há líder de oposição capaz de representar as insatisfações populares. Apesar da tentativa de Santana de tranquilizar o PT, o governo admite que a campanha veiculada por partidos de oposição, escancarando na TV a alta de preços e a escalada inflacionária, foi bem sucedida.

Em conversas reservadas, auxiliares de Dilma também dizem que ela fará tudo para recuperar a imagem do combate à corrupção. Em 2011, Dilma demitiu seis ministros envolvidos em suspeitas de desvio de dinheiro público.

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr
Da Agência Estado

Quase 80% dos alunos da 3º ano do ensino fundamental não sabem ler ou interpretar um texto


Quase 80% dos alunos do 3º ano do ensino fundamental (antiga 2ª série) da rede pública do Estado não conseguem ler ou interpretar um texto, mesmo o município atestando a alfabetização dessas crianças. Em matemática, o quadro não é muito diferente: apenas 19,2% dos estudantes conseguem resolver contas básicas, como calcular o troco em uma conta. O desempenho na disciplina está dez pontos abaixo da média nacional(29,2%). Os dados compõem a 2ª Avaliação Brasileira do Final do Ciclo de Alfabetização, a Prova ABC, elaborada pelo Movimento Todos pela Educação. São avaliados alunos do 3º ano, porque a série é considerada limite para alfabetização, segundo o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC).

No Brasil, 54 mil estudantes de escolas públicas e privadas participaram da avaliação. As Regiões Norte e Nordeste permanecem na lanterna nas três áreas avaliadas. O vizinho Alagoas, por exemplo, apresenta o menor percentual brasileiro no desempenho em leitura, com 13,7%. Segundo o Todos pela Educação, o aluno que atinge 175 pontos na avaliação em leitura (a escala varia de 125 até 175) consegue identificar temas de uma narrativa, localizar informações claras e identificar características de personagens em lendas, contos ou fábulas.

Além do desempenho em leitura e matemática, as habilidades em escrita também foram avaliadas e não são nada boas. Os alunos fizeram uma redação, com pontuação de 0 a 100. Apenas 10,3% das crianças do Estado apresentaram o desempenho esperado, acima de 75 pontos. O quadro é preocupante porque a avaliação era bem simples. Cada aluno deveria escrever uma carta de um ou dois parágrafos convidando um amigo para passar as férias na casa dele.

Do Jornal do Commercio desta quarta-feira (03).

Fim de férias!!!

Pra começar achei meio estranho este recesso de nossos vereadores no mês de junho, deve ter sido para nossos legisladores organizarem algumas festas juninas, mas vamos ao que interessa.

Sessão quente na noite de ontem, a oposição caiu de pau em alguns vereadores da situação, teve de tudo, acusação de vereador com acúmulo de função, isso muitos ja haviam percebido, teve também acusação de um vereador estar usando o carro da Câmara pra tocar gado, e o pior o acusado confirmou, foi falado de nepotismo, que também não é nenhuma novidade, quase não tem parentes do nosso Gestor empregado na Prefeitura, foi aquela coisa um lado fala e o outro continua mudo, so não e mais mudo porque Galego salva a pátria da situação.

São seis meses da atual gestão e pior que não abrir a boca em plenário é não apresentar nada, posso estar enganado, mas acho que apenas um ou dois vereadores da situação apresentaram algum requerimento nesses seis meses, indiferente deles ajudarem o povo, como todos ajudam, tem que haver algum tipo de produção na nossa Casa Legislativa, dinheiro mal gasto é esse, são R$3200,00 para eles fazerem apenas um trabalho social, que são as mais diversas ajudas que no fundo apenas servem pra garantir um votinho e nosso desenvolvimento fica aonde? Do jeito que esta hoje em dia não fica.

Todo vereador deveria frequentemente prestar conta de suas ações aos eleitores até mesmo para mostrar o porque veio, como faz frequentemente aquela vereadora de Santa Cruz, Narah Leandro, ela sim respeita seus eleitores.

Um fato triste que percebi foi ver uma população comemorando um feito, no mínimo deploravél, que fizeram com nossos educadores, pior que isso e saber que muitos educadores ainda apoiam essa gestão, isso é a total falta de amor próprio, isso sim é alienação a pessoa levando na cabeça (pra não falar em outro lugar) mas não tira o cabresto.

Bem já que Jataúba não acorda espero que ao menos nosso Vereadores fiquem mais espertinhos, que consigam ao menos se pronunciar em plenário, já vai ser uma grande coisa, esperar alguma ação por parte de muitos deles e quase querer demais. E viva a politicagem, a cegueira e os cabrestos, viva o salário mínimo porque ganhar mais que isso ofende a muitos, e viva as festas que entorpecem o povo!!!!!!!

"OS POLÍTICOS E AS FRALDAS DEVEM SER MUDADOS PELA MESMA RAZÃO"
(Eça de Queiroz)

Abraço a todos.

Rede emite nota em defesa da participação popular

Movimento encabeçado pela ex-ministre e presidenciável Marina Silva, a Rede Sustentabilidade emitiu uma nota pública sobre as manifestações que se espalham pelas ruas do País e condenando uma suposta tentativa de tolhimento da participação popular no processo de mudança do Brasil. Confira, abaixo, o texto:

Eis o que transforma as manifestações multicêntricas que eclodem pelo país numa inflexão histórica: todos os gritos, todos os cartazes, todos os sotaques, todos os dialetos das mais diferentes tribos dizem, em uníssono, que não querem mais democracia pela metade nem decisões tomadas num universo à parte, que se imagina automaticamente legitimado para decidir (ou não decidir), para fazer (ou não fazer), para planejar (ou não planejar) em nome de todos. As ruas dizem claramente: não será mais assim, não pode continuar sendo assim.

E dizem mais: queremos nos reconhecer nas decisões e nas ações de caráter público, não queremos ser expectadores, é nosso direito compartilhar o poder nas nossas diferenças, angústias, necessidades e expectativas.

Infelizmente, o governo e o sistema político tentam enquadrar essa energia nova e exigente dentro dos rituais da sua própria lógica, em cujo centro está o cálculo para as futuras eleições, não para as futuras gerações. Mas serão frustradas quaisquer medidas que pretendam instaurar processos sob controle dos governantes e do establishment político, que acostumou-se a agir, acima de tudo, em nome de sua própria sobrevivência.

Em suas inúmeras palavras de ordem e demandas, as mobilizações denunciaram a incontestável distanciamento entre o que fazem as instituições políticas e as expectativas da sociedade. Não se trata apenas de uma pauta de reivindicações. Tratá-las dessa maneira é aprofundar ainda mais o fosso de distanciamento.

Não dá para que toda a efervescência das ruas caiba em cinco perguntas que a Presidente da República encaminhou ao Congresso como sugestão para realização de um plebiscito. Não podemos nos conformar com medidas pró-forma, habilmente arquitetadas para não mudar, ou pior, mudar para maquiar a continuidade do mesmo controle sobre o sistema decisório.

A reforma de que falamos é uma guinada histórica, não pode ser tratada como a construção de uma cidade cenográfica, vazia por trás das fachadas imponentes. Como dizia o cartaz nas mãos de uma jovem manifestante brasileira: “são tantas coisas que nem cabe”. Ou a faixa esticada em Barcelona, durante as manifestações de 2011: “nossos sonhos não cabem nas suas urnas”. Não é essa ideia de um plebiscito amputado que pode fazer com que a montanha de energia que vem das ruas acabe parindo um rato. É impensável jogar fora o tesouro de possibilidades que temos para dar um salto histórico na organização do Estado e no rumo de nosso desenvolvimento.

A Rede Sustentabilidade, que nasce numa realidade tão rica, defende a imperiosa necessidade de democratizar radicalmente a democracia, por meio de um novo ordenamento jurídico, econômico e social que sirva de base para um país verdadeiramente sustentável e justo.

Há uma agenda capaz de dar consequência às vozes múltiplas das ruas. Essa agenda passa necessariamente por ampla consulta à sociedade que incorpore estratégias de escuta presencial, como conferências e audiências públicas e participação virtual, com todo o potencial que a internet oferece de diálogo e articulação de pessoas, redes e movimentos. E que esse processo deságue num espaço novo de reforma política que promova a integração das atuais instâncias de representação política com a participação popular, para identificar e consagrar novas regras para a convergência do sistema representativo com formas inovadoras e efetivas de democracia direta.

Só uma alternativa que incorpore – sem tergiversar – a voz que ecoou nas ruas pode representar avanço nessa direção, possibilitando o surgimento de temas novos, fora do controle desse sistema político que queremos reformar, como as candidaturas independentes, para quebrar o monopólio dos partidos políticos sobre a política institucional, o fim da reeleição para os cargos do Executivo e limitação a dois mandatos no mesmo cargo Legislativo e o fim do foro privilegiado, entre tantos outros que poderiam surgir de um diálogo aberto e amplo com a sociedade.






Chegou a hora da participação de verdade, não do velho jogo de aparências.
É preciso autocrítica sincera e um ajuste de contas proporcional ao déficit de democracia que nos levou a esse momento.

PF deflagra operação para desbaratar quadrilha

(AE) – A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta terça-feira operação para desbaratar quadrilha acusada de desvio de verbas públicas em mais de cem cidades de São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Sergipe, Santa Catarina, Rio, Pernambuco, Maranhão, Paraíba, Pará e Bahia. O esquema, segundo a PF, foi montado para fraudar licitações e apenas em Minas foi responsável por um rombo de mais de R$ 70 milhões aos cofres públicos.

Dois ex-prefeitos de municípios mineiros – Warmillon Fonseca Braga (DEM), de Pirapora, e José Benedito Nunes (PT), de Janaúba – foram presos por determinação da Justiça. Já o ex-deputado, ex-secretário de Estado e ex-prefeito de Montes Claros, Luiz Tadeu Leite (PMDB), é considerado foragido. Ele também teve a prisão decretada e é procurado pela Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol), pois estaria em Miami (EUA). Leite teria viajado para os Estados Unidos há cerca de uma semana, com a justificativa de fazer um tratamento médico.

Mas a casa do peemedebista em Montes Claros foi vasculhada para apreensão de documentos, assim como dos demais acusados de integrar a quadrilha. Segundo o delegado Marcelo Freitas, chefe da PF em Montes Claros, onde foram centralizadas as investigações, a prisão do ex-prefeito é “questão de tempo”.

Ao todo, de acordo com a PF, foram executados 20 mandados de busca e apreensão, 21 de sequestro de bens e valores, três de condução coercitiva e nove de prisão temporárias. Entre os presos está o advogado e ex-procurador da prefeitura de Montes Claros Sebastião Vieira, que ainda ocupa cargo comissionado no município. O também advogado e ex-procurador da prefeitura montes-clarense Farley Menezes foi alvo de condução coercitiva para presta depoimento. Todos os mandados foram executados em Minas e no Espírito Santo.

O delegado contou que a quadrilha envolve ainda pessoas físicas e jurídicas e servidores públicos. O delegado contou que o grupo direcionava licitações para uma empresa do Espírito Santo para aquisição de precatórios com créditos junto à Receita Federal, que eram depois eram repassados para serem compensados em tributos pelos municípios, artifício vedado pela lei. A PF apurou que também havia negociação de documentos falsos, com assinaturas nos nomes de Cláudio Maia Silva e Ângelo Marinho como auditores da Receita, apesar de essas pessoas não fazerem parte dos quadros do órgão.

Em Minas Gerais, a fraude foi detectada nos municípios de foram: Águas Vermelhas, Capelinha, Caratinga, Ipatinga, Itambacuri, Janaúba, Montes Claros, Pirapora, Rio Pardo de Minas, Várzea da Palma e Varzelândia, todas do norte de Minas e da região do Vale do Rio Doce, além do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência do Norte de Minas (Cisrun).

De acordo com Marcelo Freitas, o esquema provocou uma “sangria de milhões de reais dos cofres públicos”, principalmente do “sofrido” norte mineiro. Os acusados serão indiciados por crime contra a administração pública, formação de quadrilha, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro, fraude a licitações, corrupção ativa e passiva e outros.

As penas, somadas, ultrapassam 30 anos de prisão. Além da PF, participam da operação o Ministério Público Estadual (MPE) de Minas e a Receita Federal. Segundo a PF, a lista dos demais municípios, assim como as provas colhidas ontem, vão ser encaminhados à Receita e a órgãos como Controladoria-Geral da União (CGU), Tribunal de Contas da União (TCU), Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, tribunais de contas dos Estados, Receitas Estaduais, polícias civis e Ministério Público Federal para que sejam instaurados procedimentos para a recuperação dos recursos desviados.

blog da folha

    Uma proposta pouco lembrada, né?