sexta-feira, 3 de maio de 2013

Partido de Marina dobra número de assinaturas coletadas



A Rede Sustentabilidade, partido político que a ex-senadora Marina Silva pretende fundar, conseguiu recentemente dobrar o número de assinaturas coletadas em todo o país. Entre nove de abril e dois de maio, a sigla coletou 135 mil nomes e agora contabiliza um total de 263.515 assinaturas. Os números fazem parte do segundo balanço nacional, divulgado nesta sexta-feira (3).

Segundo a assessoria do futuro partido, os Estados com maior expansão de assinaturas no período foram São Paulo, com 64.608 assinaturas; Rio de Janeiro, com 27.704; e Rio Grande do Sul, com 26.035 apoiadores.

Para o mês de maio, a Rede Sustentabilidade promete intensificar suas ações em universidades e outros pontos considerados estratégicos. Nas redes sociais, foi iniciada esta semana a campanha "Democratizar a Democracia".

Para que o partido obtenha registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e consiga disputar as eleições de 2014 é preciso recolher 500 mil assinaturas em pelo menos nove Estados da Federação. Todo o processo tem de ser finalizado junto ao TSE até um ano antes da eleição, ou seja, em outubro próximo.

Fonte: Exame.

Eduardo não se importa do PT pegar carona no PSB




Pernambuco se tornou o primeiro estado do Brasil a criar lei que destina 100% dos royalties do petróleo para a educação (Foto: Arthur Mota)

Em sua viagem pelo Interior do Estado, o governador Eduardo Campos (PSB) voltou a falar da disputa criada entre as propagandas eleitorais do PT e PSB. A briga, agora, está centrada em quem fez mais pela educação do Brasil.

Questionado se no pronunciamento de 1º de Maio a presidente havia “copiado” o slogan socialista de que é possível fazer mais, Eduardo Campos informou que não viu por esse lado. “Deixem eu concordar com ela e ela concordar comigo, isso é bom para o Brasil, bom para a nossa relação. A gente tem que ver as coisas pelo lado positivo. Se eu vou lá e digo que é preciso e possível fazer mais e a presidente e o ex-presidente Lula concordam é porque nós somos embalados por esse combustível. Nós achamos que é preciso sempre a gente poder fazer mais”, alfinetou Campos.

Sobre a educação, o governador destacou que outros estados também podem fazer o que Pernambuco fez ao criar uma lei que destina 100% dos royalties do petróleo para a educação. “Se a presidente também defende essa posição, isso é bom para a educação, é bom para o Brasil, não devemos fazer disso um problema, devemos saudar isso com alegria com tranquilidade, somos amigos, somos companheiros e que mais gente venha defender isso”, avisou.

Eduardo Campos também direcionou o seu recado para Aécio Neves (PSDB) e Marina Silva (sem partido). “Se os companheiros da oposição quiserem defender os 100% dos royalties para educação vou aplaudir. Se Aécio quiser defender em nome da oposição, eu vou achar bom, se a Marina quiser defender em nome do segmento que ela representa, eu vou achar bom”, finalizou o socialista.

Com informações de Jumariana Oliveira, da Folha de Pernambuco