quinta-feira, 10 de julho de 2014

Campanha de Armando ganha as ruas de Pernambuco



O material de campanha do candidato Armando Monteiro (PTB) já está em todas as regiões do Estado, levando para a população uma mensagem de que Pernambuco pode ir mais longe. Bandeiras, adesivos, cartazes, cavaletes e o jingle conclamando a população a vencer os novos desafios estão sendo exibidos em pontos de grande circulação. Usando o azul da bandeira pernambucana como base, as peças gráficas trazem cores que refletem a alma do povo de Pernambuco. Um povo que não se dobra, que faz da sua história o combustível de sua independência.

O conceito da campanha da coligação Pernambuco Vai Mais Longe (PTB-PDT-PT-PSC-PRB e PT do B), explica o marqueteiro Marcelo Simões, aponta para a necessidade de continuidade da grande parceria dos últimos 11 anos entre Pernambuco e o governo federal, materializada nas figuras do ex-presidente Lula (PT) e da presidente Dilma Rousseff (PT). "Pernambuco chegou a um estágio de crescimento, por causa da parceria com Dilma e Lula, e isso não pode ser interrompido. 'Ir mais longe' significa isso: não é apenas avançar, é muito mais que isso"' diz Simões.

Outro aspecto destacado na campanha de Armando é a independência do pernambucano. "O povo daqui tem capacidade de politização diferenciada. Nossa campanha enaltece essa característica guerreira do pernambucano, que não se dobra", prossegue o marqueteiro. "Pernambuco tem histórico de escolher líderes experientes, que sabem dialogar com a sociedade. É disso que o Estado precisa e este líder é Armando".

As peças publicitárias são variadas, mas sempre têm a base azul, a cor predominante da bandeira de Pernambuco. "No primeiro momento, teremos o próprio Armando, que aparece junto com João Paulo (PT, candidato a senador). Mas também temos peças com a presidente Dilma e o ex-presidente Lula", explica Marcelo Simões, salientando que, ao lado das peças gráficas, o jingle da campanha tem tido ótima recepção.

Escrito por Magno Martins


Venha você também para..

Oposição e governo buscam 47 milhões de indecisos


Ainda sob o efeito da derrota do Brasil no Mundial, governo e oposição buscam o discurso para atrair 47 milhões de eleitores - um terço do eleitorado, que ainda não vestiu a camisa de um lado ou do outro para as eleições de outubro. Os oposicionistas defendem que o vexame perante a Alemanha apenas coroou um torneio que teve obras superfaturadas, entregues com atraso e resolvida pelo jeitinho brasileiro de decretar feriados nos dias dos jogos para não travar a mobilidade.

Para os governistas, a “Copa das copas” foi um sucesso, os aeroportos funcionaram, os pessimistas foram calados e não se pode culpar a presidente Dilma Rousseff (PT) porque não foi ela quem entrou em campo ou escolheu Luiz Felipe Scolari para ser treinador da Seleção Brasileira.

“A partir de agora, viveremos a Copa das culpas”, disse Carlos Melo, cientista político e professor do Insper Instituto de Ensino e Pesquisa. “Cada um dos lados vai tentar empurrar para o outro as razões desse fracasso. O eleitor indeciso será bombardeado por uma guerra infinita de versões”, prosseguiu Melo.

O especialista lembra que, nas redes sociais, a cada gol alemão, multiplicavam-se cobranças à presidente pela ausência de investimentos em saúde e em educação e a prioridade dada às obras para o Mundial. “Mas não podemos esquecer que São Paulo, governado pelo PSDB, lutou para sediar a abertura dos jogos”, completou.

O cientista político da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Fábio Wanderley avalia que o povo brasileiro sabe separar bola e voto. “A verdade é que ainda vai correr muita água até as eleições”, afirma. Ele acredita, no entanto, que a derrota pode servir como adubo para o recrudescimento das manifestações de rua que sacudiram o Brasil em junho do ano passado.

O Planalto e a campanha do PT pela reeleição de Dilma Rousseff asseguram que, até o momento, não há qualquer razão para mudanças de planos. A presidente segue disposta a ir ao Maracanã no domingo para entregar a taça ao vencedor do Mundial. 

Há alguns dias, a decisão causou estresse entre a Secretaria de Comunicação da Presidência e o Ministério do Esporte, pois Aldo Rebelo confirmou a presença de Dilma à Fifa antes de comunicá-la do convite.

Escrito por Magno Martins



Referencia

Respondam essa, coxinhas!

Por Messi, Neymar vai torcer pela Argentina

Foto: AFP

O senso comum diz que o principal representante do futebol brasileiro deveria afirmar que jamais torceria pela seleção argentina. Mas, nesta quinta-feira, Neymar surpreendeu ao revelar, em entrevista coletiva, que vai torcer pela Argentina na final da Copa do Mundo, domingo, no Maracanã.

"Desejo sorte às duas equipes, mas espero que vençam meus companheiros. Tenho dois companheiros na Argentina e acho que para o futebol e pela história que o Messi tem, por ter conquistado muita coisa, por ter conquistado quase tudo na carreira, ele merece sim ser campeão. Estou torcendo por ele. É um amigo, um companheiro, desejo muita sorte", afirmou Neymar.

Depois de alguns minutos, em meio a uma outra resposta, o craque brasileiro fez questão de afirmar que a torcida não é pela Argentina como um time. Ele torce por Messi e Mascherano, seus companheiros no Barcelona, que por acaso são argentinos.

"Claro que você para para pensar: um brasileiro torcendo para a Argentina? Não estou torcendo para a Argentina, estou torcendo para dois companheiros, para uma pessoa que aprendi a admirar ainda mais", explicou, falando de Messi.

Quando Neymar se transferiu para o Barcelona, muito especulou-se sobre o relacionamento que teria com o então melhor do mundo, mas os dois craques se deram bem, como o brasileiro sempre faz questão de ressaltar.

"Tinha (o Messi) como espelho, ídolo no futebol e ali passei a admirá-lo como pessoa, jogador. Nos treinos ele é tão ou mais especial que nos jogos. Sou Messi Futebol Clube e torço por ele. Tinha brincado que queria Argentina na final porque o Brasil ia chegar na final. Desejo toda a sorte do mundo. Pela história que eles (Messi e Maschera) têm no futebol, eles merecem."

Fonte: Da Agência Estado



O melhor lugar para sua casa.

Não é piada: números da Fifa apontam Brasil como melhor ataque e defesa da Copa

Quarteto que chegou às semifinais domina as estatísticas da Fifa. Fotos: AFP

Os números vão indignar os mais revoltados com o Mineiraço da última terça-feira (8). De acordo com os números - e critérios - da Fifa o Brasil tem o melhor artaque da Copa 2014. E, pasmem, a melhor defesa. Antes que alguém pare de ler por aqui e já saia soltando farpas aguente só mais algumas linhas: no ranking da mentora da Copa, o que se leva em consideração não é volume de gols marcados e sim os chutes. Os pentacampeões mundiais chegaram a uma centena justamente nos 7x1 sofridos diante da Alemanha. Aliás, lembrando o jogo de triste memória, ele é o maior exemplo do critério adotado. Apesar do atropelamento foi o Brasil quem mais finalizou: 18x14.

Mas, voltando aos números gerais que é o nosso foco no momento. Da centena de chutes dados pelos pentacampeões, 67 deles foram em direção ao gol mas apenas 11 resultaram em gols. Vinte e cinco deles foram bloqueados por defensores adversários e outros 31 pararam nas mãos dos goleiros.

O segundo posto fica para a Argentina, com 95 bolas mandadas para as metas rivais e 61 no alvo. Mas para os albicelestes foi mais difícil vencer goleiros. Apenas oito redundaram em gols. A Alemanha funde os neurônios dos viciados em números ao ostentar um honroso quinto lugar com 88 chutes. Mas o destrinchamento dos números os levaram à final. Desses, 64 foram no retângulo rodeado pela rede, o que dá o espantoso percentual de 82,7%. Apenas 24 foram para fora. Bélgica e França ocupam terceiro e quarto lugares, respectivamente.

Outro ponto que mostra o poderio alemão é a posição dos chutes. Foram 43 deles dentro da área contra 21 fora dela. O feito só foi igualado pela França, concidentemente eliminada pelos próprios germânicos. O Brasil chutador fez 37 dentro da área e 30 fora dela. A outra finalista, Argentina, acertou 34 dentro da área e 27 fora.

DEFESA

Agora a polêmica das polêmicas. É sabido por todos que os anfitriões do Mundial ostentam a defesa mais vazada da competição, com 11 gols sofridos. Mas para a Fifa a melhor defesa é aquela que desarma. E desarmar foi com o Brasil e seus 134. A Alemanha fez bem menos, 92, embora o percentual de desarmes completos, quando o time toma a bola do rival e fica com ela para transitar ofensivamente, tenha sido maior: 85% contra 80% dos canarinhos.

Para quem tinha muita badalação no ataque e descrédito na defesa, a Argentina surpreendeu ao ponto de apresentar um percentual de desarmes completos um pouco melhor até que seu adversário na decisão. Foram 86% de um volume total de 104. Não é à toa que os discípulos de Messi ainda não tomaram um gol sequer nos mata-matas.

PASSES

Estamos agora com o único fundamento em que os dois finalistas aparecem juntos. Alemães e argentinos são os que mais passam. Tricampeões em primeiro com 4.169. Bicampeões em segundo com 3.732. Calcada no tiki-taka levado por Guardiola ao Bayern de Munique, base da seleção, a Alemanha completou 82% do que passou contra 78% dos portenhos.

Os dois postulantes ao insosso terceiro posto no pódio vêm na sequência. A Holanda soma 3452 passes e os mesmos 78% de acerto da Argentina. O Brasil trocou bolas 3018 vezes e completou 75% delas. A curiosidade aqui fica para a Espanha, uma das maiores usuárias de passes da história do futebol. Eliminados na primeira fase, os campeões de 2010 estão apenas em 10º no ranking com 2.071 passes, algo compreensível, pois só jogaram três vezes. Mesmo assim, o índice de acerto é o mesmo da Alemanha: 82%.

E a tetracampeã Itália, que ainda não apareceu na história até o momento tem um mínimo a se orgulhar. É o time com maior percentual de passes completados: 85%, embora nos números absolutos é uma tímida 15ª colocada com um total de 1.859. Assim como a Espanha, a Azzurra também ficou na fase de grupos.

Wladmir Paulino
Do NE10



Aqui seu corpo sempre está em forma.

Armando Monteiro promete reduzir número de secretarias em Pernambuco


Dois dias depois que o ex-secretário da Fazenda Paulo Câmara (PSB) falou na possibilidade de reduzir o número de secretarias do Governo do Estado caso seja eleito governador, o senador Armando Monteiro Neto (PTB) disse que sem dúvida fará a redução na estrutura estadual. “Nossa proposta é clara no sentido que nós vamos fazer uma reestruturação. Pernambuco não precisa de mais de 20 secretarias. Não há porque ter mais de 20 secretarias. Há estados maiores da federação que tem até menos”, disse. Hoje, existem 21 pastas.

“As despesas de custeio do Estado de Pernambuco cresceram muito. Pernambuco teve um aumento de arrecadação, mas teve um aumento forte também de custeio. Que são despesas, por assim dizer, de má qualidade”, criticou Armando, para quem uma racionalização da máquina pública é um imperativo.

O senador ainda alfinetou a reforma feita pelo ex-governador Eduardo Campos (PSB) em novembro do ano passado; cortando de 25 para 21 o número de páginas após uma entrevista ao apresentador de TV Jô Soares.

“Depois daquele programa lá do Jô, em que houve uma cobrança em relação à crítica que era feita em relação a estrutura de Dilma, que tem muitos ministérios, aí a partir daquele programa desencadeou-se aqui uma proposta para diminuir as secretarias. Por isso é que chamaram de reforma do Jô. Que foi feita de forma meia extemporânea. No final do governo”, disse Armando.

Para o petebista, a decisão de criar secretarias para “empoderar” algumas áreas, como o PSB diz ter feito, resultou num inchaço na estrutura do Estado. “Há espaço, sim, para se fazer essa redução expressiva”, disse Armando.

Fonte: Blog de Jamildo


Fone 81 8235-7724 e peça a sua Pizza Org:  Geazir e Rose

Veículo Desgovernado Invade Hospital Materno Infantil em Santa Cruz do Capibaribe

Fotos: Fernando Lagosta e Agente de Trânsito Romildo (Guarda Municipal)

No final da tarde desta quinta-feira (10), mais um acidente de trânsito foi registrado em Santa Cruz do Capibaribe.

De acordo com testemunhas, um homem apenas identificado como “Val”, que reside no Bairro Santo Agostinho, perdeu o controle de seu veículo e invadiu a área do estacionamento e da recepção do Hospital Materno Infantil.


De acordo com funcionários da unidade, não havia pessoas na área da recepção, mas o Guarda Municipal Marcos, que fazia a guarda patrimonial em frente à unidade, por pouco não foi atropelado pelo veículo, restando apenas o susto e os prejuízos materiais.

O agente de trânsito Romildo, da Guarda Municipal, relatou que não foi possível identificar se havia sinais de embriaguez no motorista, que foi conduzido na viatura dos GMs até a delegacia local.

.

Conhecidos do motorista relataram que o mesmo possui pouca habilidade de dirigir e, ao tentar estacionar o seu veículo para visitar a sua esposa, que lá está internada após dar a luz, teria confundido o pedal do freio com o do acelerador, ocasionado o acidente.

.
Carro só parou na área da recepção da unidade. Funcionárias, ainda assustadas, faziam a limpeza do local.



Ney Lima


Tudo para sua Casa e Construção 081 3746-1412

Datena apresenta o Brasil Urgente de cueca


Datena cumpre a promessa e aparece com cueca nas cores da Alemanha no programa Brasil Urgente, da Band

O apresentador Datena cumpriu a sua promessa e apareceu na TV de cueca. Por conta da derrota da seleção brasileira para a Alemanha na semifinal da Copa do Mundo, ele apresentou o Brasil Urgente, da Band, com uma cueca estampada com as cores da bandeira da Alemanha - amarelo, vermelho e preto. Com terno e a cueca, Datena comentou que iria ter que ficar com a peça até a edição nacional de seu programa. Desde o início da atração, a hashtag 

"Olha que coisa lamentavelmente ridícula ter que usar essa cueca, mas é uma homenagem. Não tem nada mais vergonhoso do que uma seleção brasileira perder de 7", comentou. 

A promessa aconteceu quando Datena mostrou o seu lado torcedor e disse que se o Brasil não fosse campeão da Copa do Mundo iria comandar seu programa de cueca. “Vocês todos ficam em cima do muro. Eu não. Desde o início, eu fui contra essa Copa do Mundo. Mas eu acho que o Brasil será campeão. Vou torcer para o Brasil. Eu apresentarei o "Brasil Urgente" de cueca verde e amarela se o Brasil não for campeão", disse na época.



Jataúba tem Casa Frios Araújo

Veículo roubado por adolescentes é encontrado completamente destruído no distrito de São Domingos

Fotos: Fernando Lagosta.Na tarde desta quarta-feira (09) um veículo tomado de assalto na noite desta terça-feira (08), no Bairro Dona Lica, em Santa Cruz do Capibaribe, foi encontrado pela polícia.

O carro, modelo Ecosport (ano 2008, de cor prata e placas KJW 6282) foi abandonado pelos assaltantes no Loteamento José Nunes Sobrinho III, no distrito de São Domingos, de Brejo da Madre de Deus, completamente queimado.

De acordo com informações divulgadas pela polícia, o assalto aconteceu por volta das 21h, onde os assaltantes, aparentando serem adolescentes, chegaram de moto e o carona, que estava armado, anunciou o assalto e rendeu o motorista.

Não se sabe se algum pertence ou equipamento foi levado antes do veículo ser incendiado.


Interior do veículo.O veículo será removido e conduzido para a delegacia de Santa Cruz do Capibaribe.

Ney Lima


O point da Juventude Jataubense

Esposa de vereador sofre forte acidente em Santa Cruz do Capibaribe

,

Na manhã desta quinta-feira (10), a esposa do vereador e ex-secretário de Planejamento e Gestão, Luciano Bezerra (PR) foi vítima de um acidente de trânsito na Avenida Teonilo Silvestre, em Santa Cruz do Capibaribe.

As primeiras informações dão conta que Diocleide Guedes Bezerra estaria de carro na via quando colidiu fortemente contra uma árvore.

O Samu foi acionado e Diocleide foi conduzida ao Hospital Municipal local, onde está em observação.

Ainda não se sabe o real quadro clínico, mas as primeiras informações revelam que ela está bem e consciente.

Fonte Ney Lima 



Vai viajar Ligue (81) 8152-9895 ou 8907-7056

Argentina e Alemanha. A final mais repetida na história das Copas:



Com goleada histórica sobre o Brasil, a Alemanha assegurou a primeira vaga na final da Copa do Mundo e aguardou a decisão de seu adversário. O oponente será a Argentina, que passou pela Holanda em disputa de pênaltis. No Maracanã, alemães e argentinos entrarão em campo para protagonizar uma decisão de Copa do Mundo pela terceira vez. 

A torcida carioca assistirá ao jogo de desempate. Alemanha e Argentina se enfrentaram nas decisões de 1986 e 1990, com uma vitória para cada lado. Maradona liderou o triunfo argentino em jogo de cinco gols, mas não balançou as redes. Quatro anos depois, o camisa 10 não conseguiu impedir derrota por 1 a 0.

Em edição disputada no México, a Argentina abriu 2 a 0 sobre a Alemanha na decisão de 1986, com gols de Brown e Valdano. Rummenigge e Voller empataram. Aos 38 minutos do segundo tempo, 

A revanche alemã veio quatro anos depois, na Itália. Após eliminar os anfitriões, os argentinos jogaram com torcida contra. Os italianos vaiaram o hino, o que causou xingamentos de Maradona. A partida acabou decidida em um pênalti. Embora já tivesse defendido quatro penalidades ao longo do Mundial, Goycochea não conseguiu alcançar a cobrança certeira de Brehme.

O terceiro duelo entre Alemanha e Argentina na decisão será disputado no domingo, às 16h, no Maracanã. As duas seleções chegam à final invictas. Os europeus tiveram quatro vitórias no tempo normal, uma na prorrogação e um empate. Em campanha similar, os argentinos também venceram quatro vezes nos 90 minutos e tiveram um triunfo no tempo extra, além da vitória sobre a Holanda nas penalidades.




Seu Gás acabou ligue (81) 8131-7065

Romero pega dois pênaltis e ‘hermanos’ vão à final contra Alemanha

Sérgio Romero pega pênalti de Sneidjer/Foto: APF

A Argentina segue em busca de conquistar o tricampeonato mundial na casa do mais acirrado adversário. Sem apresentar um grande futebol hoje, quarta-feira (09), em duelo de poucas emoções na Arena Corinthians (SP), a seleção de Messi e companha precisou do drama dos pênaltis para eliminar a Holanda na semifinal do Mundial de 2014 após empate por 0 a 0 no tempo normal e na prorrogação.


Com brilho do goleiro Sergio Romero, os argentinos bateram os europeus nas cobranças de penalidade máxima por 4 a 2 para marcar encontro com a temida Alemanha no Rio de Janeiro.

Os comandados de Sabella acabam com um tabu de 24 anos da seleção albiceleste sem avançar à final de uma Copa – a última vez foi em 1990, exatamente contra a Alemanha, quando os argentinos acabaram derrotados na Itália. A última conquista argentina em um Mundial ocorreu no longínquo ano de1986.

A Holanda, por sua vez, buscava a quarta chance de conquistar um título mundial. Vice-campeã por três vezes (1974, 1978 e 2010), a seleção europeia era a única remanescente que poderia conquistar um título inédito, mas deixa o Brasil com mais uma frustração. Desta vez, Van Gaal não alterou o goleiro para a disputa por pênaltis e viu o arqueiro Cillessen seguir sem pegar pênaltis em sua carreira.

Agora, a seleção argentina prepara-se para disputar a sonhada final da Copa do Mundo em 13 de julho. Os sul-americanos encararão neste domingo a temida Alemanha às 16h (de Brasília) no Maracanã, palco da final da Copa de 1950. Já os holandeses se contentarão com a disputa do terceiro lugar, contra a Seleção Brasileira, às 16h de sábado, no Mané Garrincha (DF).

Muito estudo e pouco perigo

A primeira etapa do duelo na Arena Corinthians deixou a desejar no quesito emoções. Ambas as equipes exageraram na precaução e pouco assustaram as metas adversárias. A Holanda iniciou a partida com domínio da posse de bola e trocou passes no campo de ataque sob gritos de “olé” dos brasileiros presentes no estádio, mas logo os argentinos tomaram o controle da partida e fizeram os holandeses se defenderem.

Os momentos mais perigosos dos primeiros 45 minutos, inclusive, foram da Argentina. Aos 15min, Messi cobrou falta com força para firme defesa de Cillessen. Já nove minutos mais tarde o zagueiro Garay desviou escanteio bem perto da meta adversária. Os holandeses igualaram as ações de jogo pouco depois e o primeiro tempo terminou com poucas emoções, com os dois times à espera de um erro do adversário.

Emoção apenas com gol perdido por Robben no fim

A etapa final manteve o mesmo ritmo do duelo antes do intervalo. Nas arquibancadas, os torcedores argentinos perceberam o momento ruim e começaram a entoar cânticos de apoio. O equilibro era tanto que a posse de bola chegou a ficar dividida entre 50% para cada. O treinador holandês Louis Van Gaal tentou até variar esquemas táticos em campo, mas ainda assim os europeus não conseguiam impor-se em campo.

O confronto, que já não era bom aos olhos dos torcedores, caiu ainda mais de rendimento durante o segundo tempo e ambos os times esbanjaram erros fáceis de passe. A primeira oportunidade perigosa finalmente surgiu aos 29min: Pérez cruzou na medida para Higuaín, que completou de primeira e viu a bola tocar na rede pelo lado de fora, enganando alguns torcedores na Arena Corinthians.

A Argentina tentou dar mais movimentação ao ataque e sacou Higuaín para a entrada do recuperado Agüero. No entanto, quem teve a derradeira chance de gol do duelo no tempo normal foi a Holanda: aos 45min, a seleção neerlandesa fez boa jogada e a bola sobrou para Robben, que invadiu a área, mas demorou demais para chutar, sendo bloqueado por Mascherano.

Prorrogação

Ao contrário da atitude surpreendente contra a Costa Rica, Van Gaal colocou Huntelaar em campo na vaga de Van Pesie e queimou a terceira alteração – sendo assim, preferiu não trocar o goleiro para a disputa dos pênaltis. O duelo seguiu lento e a primeira oportunidade só surgiu aos 8min, em chute de longe de Robben.

Nem os empolgados gritos dos argentinos no segundo tempo da prorrogação serviram para embalar a partida, que foi para os pênaltis graças às fortes marcações dos dois times, à pouca criatividade dos meio-campos e ao temor do adversário – houve apenas uma chance de Palacio cara a cara com o goleiro pouco antes do fim do jogo.

Pênaltis

As penalidades começaram com erro de Vlaar logo na primeira cobrança, defendida por Romero – Messi bateu bem e deixou os argentinos na frente. Na sequência, Robben e Garay marcaram para suas respectivas seleções. O goleiro argentino voltou a brilhar com defesa espetacular em cobrança de Sneijder na sequência e viu Agüero aumentar a vantagem para dois gols. Kuyt manteve o sonho holandês vivo, mas Maxi Rodríguez confirmou a classificação argentina para a final com chute que ainda bateu no goleiro holandês e na trave antes de entrar.

CDA



Internet de qualidade em jataúba é com a