quarta-feira, 29 de abril de 2015

Faça parte de mossa equipe, e seja nosso colaborador online.

Paracetamol (Tylenol) pode limitar sua capacidade de sentir emoções


O paracetamol não somente alivia a dor, mas também suaviza as emoções

Pesquisadores americanos descobriram um novo efeito colateral do paracetamol. De acordo com os estudos, a substância pode ter efeitos relacionados às reações emocionais. Além de reduzir a dor, o paracetamol pode também reduzir o prazer, de acordo com publicação da Associação de Ciência Psicológica

Segundo informações do site The Guardian, o estudo mostrou que além de mexer com a dor física, a substância também afeta a questão emocional, o que comprova que o circuito cerebral da dor é ativado nas duas situações, afirmou Geoffrey Durso, psicólogo social da Universidade do Estado de Ohio, nos Estados Unidos.

O pesquisador contou com participação de 82 estudantes e deu 1g da substância a metade deles e uma outra pílula, exatamente igual, que não faria efeito nenhum

Uma hora depois, tempo em que a droga faz o efeito, Durso pediu que os alunos olhassem para uma série de 40 fotografias. As imagens haviam sido escolhidas para mexer com emoções extremas, como imagens de crianças brincando com gatos ou de vasos sanitários sujos

Os alunos deveriam classificar as imagens em categorias, que iam do extremamente agradável até o extremamente desagradável. O resultado mostrou que aqueles que haviam tomado o paracetamol tiveram reações menores às imagens

— As pessoas que tomaram a substância não tiveram a mesma intensidade de reações que os que não tomaram o remédio

O médico afirma que as reações não foram tão diferentes, mas que a diferença é significativa para avaliar as consequências das substâncias

Durso afirma que pretende continuar os estudos para avaliar outros produtos analgésicos como a aspirina e os seus efeitos, não somente em relação às dores, mas também as consequências nas emoções

PEmais 


Vereador que apoia este trabalho

"Irei para o céu e ficarei na porta esperando por vocês", disse brasileiro momentos antes de ser fuzilado na Indonésia


Foto: Google Imagens/Reprodução

Rodrigo Gularte alternou momentos de lucidez e delírio e disse que dali iria ao céu, disse diplomata que o viu pela última vez

Rodrigo Muxfeldt Gularte (foto) estava sereno nas horas que antecederam sua execução na Indonésia na tarde desta terça-feira, horário de Brasília. Ele alternou momentos de lucidez e delírio e disse que dali iria para o céu, disse um diplomata brasileiro que o viu pela última vez.O paranaense, de 42 anos, foi executado na prisão de Nusakambangan. Familiares tentavam convencer autoridades a rever sua pena e transferi-lo para um hospital após ele ter sido diagnosticado com esquizofrenia. Gularte havia sido preso em 2004 no aeroporto de Jacarta com 6kg de cocaína escondidos em pranchas de surfe, e condenado à morte no ano seguinte. Parentes dizem que ele foi aliciado por traficantes internacionais devido ao seu estado mental.

"Daqui irei para o céu e ficarei na porta esperando por vocês", declarou Gularte no encontro final, disse à BBC Brasil o encarregado de negócios do Brasil em Jacarta, Leonardo Carvalho Monteiro, maior autoridade brasileira na Indonésia.Monteiro acompanhou os disparos da execução à distância, ao lado de Angelita Muxfeldt, prima de Gularte. O fuzilamento ocorreu por volta de 0h25 (horário local, 14h25 em Brasília), disse ele. "Foram vários tiros fortes e ao mesmo tempo". O corpo será levado ao Brasil, onde será enterrado.

Angelita foi a última familiar a ver Gularte, à tarde (horário local). Ela foi para a Indonésia em fevereiro para tentar reverter a execução do brasileiro. Visitava-o regularmente, duas vezes por semana, e disse que, neste tempo, nunca tinha o visto tão calmo. "Ele não queria que eu chorasse", disse ela a jornalistas, emocionada, após deixar a prisão. O aviso das execuções foi feito no sábado. Desde então, familiares tiveram permissão para visitar diariamente os presos. Nestes encontros, Gularte fez discursos "delirantes", expressando confiança de que não seria executado, disse o diplomata brasileiro.

Ele citou o desenho Aladdin ao rejeitar fazer seus desejos finais, disse o advogado Ricky Gunawan, que assumiu o caso em março. O último contato com a mãe foi por telefone na segunda-feira, segundo Gunawan. Clarisse, de 70 anos, havia visitado o filho em fevereiro e retornou no Brasil. Na ligação, de 20 minutos, ele conversou também com a irmã.Gularte é o segundo brasileiro a ser executado na Indonésia. Em janeiro, o carioca Marco Archer Cardoso Moreira foi fuzilado, também condenado à morte por tráfico de drogas.


Da BBC Brasil


Vereador que apoia este trabalho

Homem é detido com dez papelotes de maconha em São Domingos


Fotos: Grupo Toritama em Foco/WhatsApp.

Na tarde desta terça-feira (28), policiais do GATI receberam denúncias de que, existiria um ponto de vendas de drogas em uma residência na Rua da Roseira em São Domingos, distrito de Brejo da Madre de Deus.

Os policiais seguiram até o local e no momento da chegada do efetivo, alguns envolvidos fugiram, porém o efetivo conseguiu deter um homem identificado por Zé Maria (32 anos) que estava com dez papelotes de maconha.


Zé Maria juntamente com os entorpecentes foram conduzidos para a delegacia de policia Civil do Brejo da Madre de Deus

Blog Ney Lima 



Internet de qualidade em jataúba é com a