domingo, 15 de dezembro de 2013

PSB e Rede podem se separar em Estados, diz Marina


A ex-ministra Marina Silva reconheceu que, no âmbito regional, militantes da Rede Sustentabilidade e do PSB podem apoiar candidatos diferentes para as eleições de 2014. O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), por outro lado, destacou que tem informação de que em 20 dos 26 Estados e Distrito Federal já há entendimento entre os dois grupos. "Mais de 20 Estados já caminham muito aplainado, muito tranquilo, entre militância da Rede e o PSB, inclusive do ponto de vista do debate eleitoral regional", afirmou.

"A nossa aliança não é verticalizada. Ela não estabelece para a lógica dos Estados a mesma do plano federal", afirmou Marina. Ela destacou, entretanto, que a estratégia é discutir um plano nacional para depois compor os planos regionais. "Não teremos como ter um bom programa no plano nacional que não se reflita nos Estados", afirmou.Para Campos, mesmo nos Estados onde existirem "composições diversas" haverá coligações com coerência. "Se procurar nas outras (alianças), não verá esse nível de unidade entre a campanha nacional e as campanhas regionais", afirmou. Marina afirmou que ela e Eduardo Campos participarão de eventos nos dias 18 e 19 na Bahia.


Estadão

ESTRANHO CRIME: Homem é executado na zona rural


BEZERROS: Um jovem aparentando ter entre 25 e 35 anos, foi executado no início da noite de ontem (14), na estrada que dá acesso ao Sítio Sapucarana, na zona rural de Bezerros. A vítima que ainda não foi identificada, foi assassinada com tiros na cabeça e estava amordaçada e com os pés e mãos amarrados. Na boca da vítima, havia um pacote com 3 pares de meias infantis e um lacre de uma loja de Caruaru.






O Delegado da Força Tarefa, Dr. João Lins, ressaltou que vai procurar os representantes da loja hoje, para tentar descobrir algo a respeito, pois o lacre encontrado preso nas meias é utilizado para evitar que as mercadorias sejam furtadas do estacionamento. O corpo da vítima foi encaminhado ao IML em Caruaru. (Por Blog do Adielson Galvão)


Absolvição de Lusa ou Fla pode abrir série de precedentes no Brasileirão

Casos polêmicos sobram na competição e 'chuva' de processos seria prevista; Corinthians poderia ser rebaixado e Botafogo poderia até ficar fora da Libertadores


Héverton e André Santos: protagonistas da polêmica do fim de ano (Fotos: Divilgação/ LANCE!Press)

Caso as teses de Flamengo e Portuguesa sejam aceitas pelos auditores do STJD nos julgamentos de Héverton e André Santos pelas escalações irregulares na última rodada do Campeonato Brasileiro, um precedente pode ser aberto e provocar uma série de dúvidas no futebol brasileiro.

Uma das principais argumentações de defesa de Fla e Lusa é de que o atleta julgado na sexta-feira no tribunal não estaria suspenso para o jogo do fim de semana, uma vez que a punição seria efetivada no primeiro dia útil subsequente. Na prática, se o tribunal aceitar esta argumentação, estaria indicando que todos os jogadores que foram punidos numa sexta-feira nos últimos 60 dias, prazo em que os processos não estariam prescritos, e não atuaram no fim de semana, estavam na verdade liberados para jogar naquela ocasião e suspensos na rodada seguinte, premissa que pode provocar uma chuva de processos no tribunal e prejudicar a segurança jurídica da competição. Em outras palavras, todos os clubes que achavam ter cumprido a regra estariam na verdade irregulares.

O outro argumento que cabe apenas ao Rubro-Negro afirma que André Santos cumpriu a suspensão da Copa do Brasil no jogo contra o Vitória, válido pelo Brasileiro, de acordo com a RDI 05/04. Entretanto, além de não se sustentar, uma vez que a Resolução Diretiva 05/04 transfere poder à CBF para definir como a pena será cumprida e não cabe ao Fla definir por livre vontade como pagá-la, pode criar um precedente para rebaixar Corinthians e tirar pontos do Botafogo, que agiram de forma diferente em casos semelhantes no qual estiveram presentes como protagonistas o atacante Emerson Sheik e o zagueiro Dória. Procurado pelo LANCE!Net, o Procurador Geral do STJD, Paulo Schmitt, garantiu estar ciente de toda essa realidade:

– Não dá para especular. Em tese, tudo o que aconteceu nos últimos 60 dias poderia ser reanalisado se Fla e Lusa, os infratores que culpam todos e não assumem a própria culpa, forem absolvidos amanhã.




Corinthians também poderia ser rebaixado

Caso as duas argumentações do Flamengo sejam consideradas pelo STJD e o tribunal opte por absolver o Fla, o Corinthians pode ser rebaixado.

Isto ocorre porque no dia 18 de outubro, uma sexta-feira, o atacante Emerson Sheik foi julgado e pegou um jogo de suspensão. No sábado, o atleta não atuou contra o Criciúma em razão da pena. Naturalmente, se a suspensão só passa a valer a partir do dia útil subsequente, como defendem Fla e Portuguesa, Emerson estava apto para o duelo contra o Tigre e não poderia atuar contra o Santos, partida em que esteve presente.

Outra coincidência que colocaria o Timão em situação complicada é que entre os jogos citados do Campeonato Brasileiro, Emerson também foi expulso contra o Grêmio, pela Copa do Brasil. De acordo com o segundo argumento de defesa do Fla, isto é, a punição na Copa do Brasil é automaticamente transferida para o jogo seguinte do Campeonato Brasileiro, Sheik também deveria ter cumprido suspensão diante do Santos no Brasileirão. Em síntese, se o Tribunal aceitar os argumentos do Fla, o precedente estará aberto para o Corinthians ser denunciado, perder quatro pontos, ser ultrapassado pela Lusa e acabar rebaixado com 46, mesma pontuação do Fluminense, mas com uma vitória a menos. Vale lembrar que o advogado que defenderá a Portuguesa no julgamento de amanhã, João Zanforlin, advoga para o próprio Corinthians.

Defesa pouco citará a lei

O advogado João Zanforlin, que defenderá a Portuguesa amanhã no Superior Tribunal de Justiça Desportiva, alegará que a Lusa não agiu de má-fé e nem poderia ter se beneficiado com a escalação de Héverton devido a qualidade técnica do jogador. Além disso, a defesa ressaltará o pouco tempo que o jogador ficou em campo, apenas 13 minutos.

Zanforlin vai colocar em dúvida se o jogador deveria ter cumprido suspensão no jogo com o Grêmio, uma vez que o julgamento aconteceu na sexta-feira anterior à rodada.

Botafogo fora da Libertadores

Na mesma lógica do Corinthians ser rebaixado no Brasileiro, o Botafogo também pode ficar fora da Libertadores se o Flamengo for absolvido. O zagueiro Dória também foi expulso em jogo do torneio nacional, contra o Flamengo, e atuou normalmente na partida seguinte pelo Campeonato Brasileiro contra o Atlético-MG.

Como o Alvinegro venceu o jogo citado do Brasileirão, poderia perder seis pontos e terminar a competição com 55, ocupando a nona posição. A vaga do time de General Severiano passaria a pertencer ao Vitória, quinto colocado na competição nacional, com 59 pontos. Embora os casos de Botafogo e Corinthians sejam os que mais chamem a atenção, existem diversas outras situações que ainda não foram prescritas, que poderiam ser analisadas.

Flamengo já agiu diferente

No dia 23 de abril de 2005, o Flamengo jogou contra o Ceará pela Copa do Brasil. Na ocasião, Jonatas e Fabiano foram expulsos. Três dias depois o Fla estreou no Campeonato Brasileiro contra o Cruzeiro com Jonatas e Fabiano em campo. A suspensão automática da Copa do Brasil não foi considerada para o Campeonato Brasileiro, situação que contraria o argumento defendido atualmente. O advogado do Fla naquele ano também era Michel Assef.

O que é RDI

RDI são resoluções de diretoria da Fifa que determinam como as decisões devem ser tomadas nas competições nacionais. Para os casos dos julgamentos de amanhã, no STJD, a RDI 05/04 diz que por partida subsequente se entende a primeira que será realizada após aquela em que se deu a expulsão ou a terceira advertência. O impedimento não se transfere para outra competição ou torneio. Neste sentido, uma punição sofrida na Copa do Brasil não pode ser quitada em outro campeonato a não ser que a CBF determine o contrário. Ao traduzir a resolução diretiva, originalmente em espanhol, o Flamengo equivoca-se ao acreditar que André Santos poderia cumprir a punição no jogo contra o Vitória quando na verdade a CBF, por intermédio do STJD, não havia determinado nada neste sentido.

O caso D'Alessandro

Para ilustrar a RDI 05/04, cabe ressaltar um exemplo de 2009 quando o atleta do Internacional, Andrés D'Alessandro foi expulso na Copa do Brasil, não cumpriu suspensão automática na mesma competição porque ela havia terminado e atuou normalmente no jogo seguinte pelo Campeonato Brasileiro de maneira regular. Em momento posterior, o STJD, órgão responsável por definir como seria cumprida a suspensão, julgou a infração e determinou que D'Alessandro cumprisse cinco jogos de suspensão no Campeonato Brasileiro. O atleta cumpriu a pena.

Polêmica Tartá e Duque de Caxias

Em 2010, o STJD absolveu Leandro Chaves do Duque de Caxias por entender que o clube não teve dolo ao escalá-lo em situação irregular. O caso é bastante diferente dos atuais porque envolve a transferência de cartões que este mesmo jogador acumulou no clube anterior antes de ser transferido em meio à competição para o Duque de Caxias. Na época havia uma omissão do regulamento que não deixava esclarecida a questão da transferência de cartões para gerar suspensão automática. Quando o jogador em questão chegou ao Duque de Caxias e tomou o primeiro amarelo, na verdade era o segundo. No momento em que tomou o segundo ele já estava suspenso porque na prática era o terceiro, mas o clube não tinha conhecimento. Leandro levou o terceiro amarelo e não jogou porque aí sim o Duque de Caxias imaginava que ele estaria suspenso e a situação repetiu-se em efeito cascata até o fim do campeonato.

O Duque de Caxias foi denunciado por supostamente estar errado, mas no julgamento foi verificada uma falha no regulamento que posteriormente acabou corrigida e desde então não há margem para dúvidas sobre o tema. Em todos os casos similares os clubes foram considerados culpados pelo STJD já que foi corrigida uma falha na lei.

Na ocasião, a situação do Caxias provocou uma dúvida na opinião pública já que Tartá do Fluminense levou dois amarelos quando jogava pelo Atlético Paranaense e quando voltou ao Flu acumulou os cartões. Assim que Tartá levou o primeiro amarelo no Flu, o terceiro na competição nacional, o Tricolor considerou, de maneira acertada, o jogador suspenso. Depois disso, Tartá levou mais dois amarelos e pela absolvição do Caxias, muitos se confundiram e acreditaram que o jogador tricolor jogou suspenso pelo Fluminense e o clube deveria perder os pontos e o título brasileiro. A absolvição do Caxias por uma falha na lei não mudou a lei, apenas significou que o Duque de Caxias foi absolvido de um erro cometido. Desta forma, Tartá jogou pelo Fluminense de forma regular.

Lusa e Fla no STJD

Irregularidades

Na terça, a CBF notou duas irregularidades na última rodada do Brasileiro, realizada dois dias antes. A Lusa não poderia ter utilizado Héverton contra o Grêmio e o Flamengo não poderia ter utilizado André Santos diante do Cruzeiro.

Consequências

Héverton foi julgado na sexta-feira anterior ao jogo e ainda tinha um jogo de suspensão a cumprir, enquanto André Santos foi expulso na final da Copa do Brasil e deveria cumprir no Brasileiro. Os dois clubes podem perder quatro pontos. A Lusa cairia.



Leia mais no LANCENET! http://www.lancenet.com.br/minuto/Absolvicao-Portuguesa-Flamengo-Campeonato-Brasileiro_0_1048095183.html#ixzz2nXrctB4C

Hoje o dia de festa é deles!!! Parabéns!!!


Fernando Lagosta 


Geisy Santos 


Dani Morena 

Feliz aniversário

Um momento especial de renovação para sua alma e seu espírito, porque Deus, na sua infinita sabedoria, deu à natureza, a capacidade de desabrochar a cada nova estação e a nós capacidade de recomeçar a cada ano.

Desejos do Blog Jataúba News.