quarta-feira, 27 de março de 2013

Celpe: exemplo de desrespeito à população


Os constantes episódios de interrupção de energia provocados pela Celpe têm se tornado recorrente não somente no Recife, mas em todo Estado.
Quando há algum tipo de explicação, a Celpe resume a afirmar, em nota oficial, que “são descargas atmosféricos, queda de arvores, etc, etc, que causam as interrupções”.
Com certeza não é por falta de caixa, de recursos financeiros, que os serviços de modernização, manutenção não estão sendo realizados. Basta ver os extraordinários lucros desta empresa nos últimos anos, através dos balancetes contábeis.
O que se verifica é que as tarifas foram reajustadas exorbitantemente, ao longo dos anos, e mesmo assim os serviços pioraram. Segundo a Aneel, as tarifas devem garantir o fornecimento de energia com qualidade e assegurar aos prestadores receitas suficientes para cobrir custos operacionais eficientes e remunerar investimentos necessários para expandir a capacidade e garantir o atendimento.
O que não tem ocorrido. E lamentavelmente, apesar das denuncias, reclamações, manifestações constantes, NADA tem sido feito, nem mesmo para garantir, o que está nos contratos de prestação de serviços.
Há uma evidente quebra de contrato da empresa com o consumidor e com o Estado. O poder público age como avestruz, se eximindo de uma responsabilidade que é sua.
Neste descaso todo, não devemos esquecer a lei de Murphy que diz: “nada está tão ruim que não possa piorar”. A íntegra deste artigo, do professor Heitor Scalambrini Costa, da Universidade Federal de Pernambuco, você confere no menu Opinião. Vale a pena!

Nenhum comentário:

Postar um comentário