quinta-feira, 24 de abril de 2014

Ideias do candidato Eduardo Campos

Pesquisa do MDA revela que 92,7% dos brasileiros apoiam a redução da maioridade penal

Desde que se lançou candidato à sucessão de Dilma, o ex-governador Eduardo Campos começou a clarificar suas ideias sobre temas polêmicos dos quais geralmente os políticos fogem. Ele declarou, inicialmente, que não só é a favor da manutenção do programa Bolsa Família, que o PSDB e o DEM abominavam, como também de sua expansão para beneficiar 15 milhões de pessoas que estão fora do seu alcance. Depois, defendeu a extinção de cerca de metade dos atuais ministérios como forma de tornar a máquina mais enxuta e consequentemente mais ágil. Posteriormente, manifestou-se contra a prática do aborto, salvo nos casos em a lei já prevê, e a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos. Neste último caso, desconsiderou pesquisa do Datafolha segundo a qual 93% dos paulistanos são a favor dessa redução e outra feita pelo Instituto MDA revelando que essa diminuição tem o apoio de 92,7% dos brasileiros.

Tradição política

Está virando regra em Arcoverde o prefeito romper com o antecessor por causa das eleições estaduais. Em 2006 o então prefeito Zeca Cavalcanti rompeu com a antecessora, Rosa Barros (PR), por não querer apoiar o candidato dela a governador que era Eduardo Campos. Ficou com Mendonça Filho (DEM). Ontem, foi a vez de a prefeita Madalena Brito (PTB) romper com Zeca (PTB) ao anunciar que não votará em Armando Monteiro (PTB) e sim em Paulo Câmara (PSB).

Exceções – Dos 10 vereadores de Arcoverde, apenas dois não estarão com a prefeita Madalena Brito (PTB) no palanque de Paulo Câmara (PSB): Luciano Pacheco (PSD) e Paulo Wanderley (PTB). Luciano é o líder do governo na Câmara Municipal, mas se negou a seguir a prefeita porque vai coordenar a campanha do senador Armando Monteiro (PTB) no Vale do Ipojuca.

Recepção – Eduardo Campos foi recebido ontem em Foz do Iguaçu (PR) pelo prefeito Reni Pereira (PSB), que se elegeu em 2012 com 54% dos votos válidos, derrotando três adversários.

Alepe – Garanhuns é um dos poucos municípios médios de Pernambuco que não têm deputado estadual e por esse motivo o prefeito Izaías Régis (PTB) pretende apoiar um filho da terra.

Tetra – A Câmara de Surubim está com pressa e reelegeu pela terceira vez, por unanimidade, o vereador Fabrício Brito (PPS) para o cargo de presidente. A eleição se realizou no dia 17/04.

Modelo – Embora seja prefeito de São Lourenço pela 4ª vez, só agora é que Ettore Labanca (foto) resolveu pôr em prática o monitoramento da gestão, inspirado, como ele próprio diz, “no modelo administrativo absolutamente exitoso do governador Eduardo Campos”.

Piso – Rodrigo Novaes (PSD) está tentando convencer o governador João Lyra a enviar um projeto de lei à Assembleia Legislativa fixando um piso salarial regional para advogados, que em algumas funções do Governo do Estado, diz ele, recebem salários aviltantes.

Fascínio – O senador Eduardo Matarazzo Suplicy (PT-SP) não é o único paulista nascido em “berço de ouro” a militar num partido político de esquerda. A socióloga Neca Setúbal, filha do banqueiro Olavo Setúbal e uma das herdeiras do Banco Itaú, ligou-se à Rede de Marina Silva e coordena, junto com Maurício Rands (PSB-PE), o programa de governo de Eduardo Campos.

Retorno – Do advogado Márcio Alves que atuou na defesa dos vereadores de Caruaru que voltaram ontem à Câmara Municipal: “A decisão do desembargador Itamar Pereira Filho foi semelhante à dos seus colegas Gustavo Lima e Fausto Campos, porque o afastamento liminar não tem amparo legal. Isso não significa a absolvição dos vereadores porque o processo contra eles continua”.

Coluna Fogo Cruzado – Folha de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário