segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Eleições: Politicagens, poluição visual gratuita, e o partido do respeito com 1% de intenções de voto.



Como já dizia a filósofa política alemã Hannah Arendt, a política são as ações coletivas que dizem respeito a um determinado grupo. No meu entender, toda e qualquer ação de inteiração, positivas ou negativas entre as pessoas. Mas tirando os estudantes que ficam lendo isso e achando graça, a política, no popular diz respeito a todo esse movimento que estamos acompanhando nos últimos dias. Toda e qualquer roda de conversa inevitavelmente entra nesse assunto. E claro que há sempre os exageros, afinal, todo espaço tem seus problemas a ser combatido, até entre os eleitores e cabos eleitorais no pleito.

Nesses últimos dias, eu tenho pensado bastante, principalmente acessando as redes sociais, e tenho notado que a politica se converteu em politicagem barata e infeliz, onde o único objetivo tem sido mostrar que “meu lado é o bom e o seu é o ruim”. O titulo dessa postagem já sugere onde eu quero chegar: todo e qualquer respeito acabou. E são ações bem simples, que vou listar abaixo em dois pontos.

Primeiramente, não entendo essa mania que o pessoal tem de ter que vestir a camisa com tanta fervorosidade. É facebook, é twitter, é whatsapp toda hora. Sinceramente, mostrar sua preferência política é uma coisa e encher o saco de um grupo do whats inteiro por causa de política é outra, principalmente visando que ali é um espaço coletivo e muita gente tá se lascando se você achou bonitinho que “x” candidato disse. Ele quer seu voto, não sua piedade. E você economiza o dinheiro de muitos cabos eleitorais abusando os outros de maneira gratuita. Pense nisso. ;D

Segundo, ultimo, e não menos importante, e que inclusive fui vítima, são os xingamentos gratuitos. A coisa mais comum que eu vejo é “ai, você vota com o fígado, votando nesse partido aí”. Acho que a galera ao longo desse tempo tem aprendido muito com o pessoal do PSDB, porque o festival de ataques não é o pequeno. Gente reflita sobre uma coisa: somos pessoas diferentes, com concepções, vidas, oportunidades e pensamentos diferentes. Não somos todos obrigados a ter a mesma preferência política. Isso é democracia: liberdade de escolha. E cada escolha deve ser respeitada. Mas não aceito ser chamada de burra por causa da minha preferência política se ela me representa. E assim é com todo mundo. Queimar comitê, agredir fisicamente e moralmente cabos eleitorais e eleitores de outros partidos, NÃO, FARÁ O SEU PARTIDO MELHOR. Mas garanto que vai te fazer um idiota politiqueiro.

Por isso, falo que o único partido que deveria ter 100% das intenções de voto é o PR – Partido do respeito. Esse partido levanta a bandeira do bom senso e da criticidade. Esse sim irá mudar o Brasil.

Texto Ieda Lima Blog Jataúba News. 


Vereador que apoia este trabalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário