quarta-feira, 1 de maio de 2013

Quem diria! DEM, único coerente na briga de partidos

 No debate sobre os novos partidos, o único coerente é o DEM. Foi contra o PSD, e é contra o Rede, ganhar tempo de TV e Fundo Partidário, relativo aos deputados que aderirem. Os demais partidos dançam conforme a conveniência. A observação é de Ilimar Franco, na sua coluna de hoje, no GLOBO. O colunista detalha mais:
''Conflagração geral no Congresso. O PMDB acusa o PT de colocar lenha na fogueira no debate com o STF. O ministro Gilmar Mendes (STF) é criticado por usurpar o poder do Congresso, ao bloquear a votação de um projeto. Sobrou até para o presidente da Câmara, Henrique Alves (PMDB-ES), que criou comissão sobre a PEC 37, por esta ter nove integrantes sem mandato popular.
A oposição está convencida que o partido Rede, de Marina Silva, vai herdar o tempo de TV e o Fundo Partidário dos deputados que aderirem à sigla. Isso se chama “portabilidade”, segundo o ministro José Tofolli, relator do caso PSD (29/09/12). Os governistas alegam que foi justamente o caso PSD que os alertou para fechar esta brecha legal. Naquela ocasião, o presidente do STF, Joaquim Barbosa, advertira que seus pares adotavam decisão “deletéria”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário