sexta-feira, 13 de março de 2015

Atos pela Petrobras e pró-Dilma em 23 Estados


Atos em defesa da Petrobras, pró-Dilma e contra cortes sociais aconteceram em pelo menos 23 estados do país e no Distrito Federal desde o início da tarde desta sexta-feira. Houve manifestações no Acre, Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Espirito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Pará, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe, Tocantins e no Distrito Federal.

No Rio de Janeiro, ato interdita a Avenida Rio Branco, no Centro, e cerca de mil pessoas, de acordo com a PM, participam do ato na Cinelândia. O discurso de políticos e integrantes de centrais sindicais é de defender Dilma Rousseff e a Petrobras contra as elites, "burgueses" e a "imprensa golpista". O Vice-presidente nacional do PT, Alberto Cantalice, minimizou a radicalização e a preocupação dos petistas com os protestos do próximo domingo, que pedem o impeachment da presidente Dilma.

- Não tem radicalização, eles fazem os protestos deles e nós fazemos os nossos, tudo tranquilo - afirmou.

A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB) também defendeu Dilma e a Petrobras e conclamou os movimentos sociais a se unirem em um "exército do bem", expressão usada pelo ex-presidente Lula:

- Chamamos de exército do bem essas entidades de luta. Aqueles golpistas não conseguem descer do palanque, não desistem de um terceiro turno - criticou, referindo-se aos partidos de oposição.

Em São Paulo, aconteceu a maior mobilização. Cerca de 12 mil pessoas, segundo a Polícia Militar, participaram do ato. Manifestantes colocaram adesivos na roupa com dizeres como "Petrobras é do povo!" e "Dilma fica" e integrantes do MST também usam material em apoio à presidente. Segundo a CUT, 100 mil participam do evento. A marcha foi tranquila, durou três horas e acabou por volta das 18h. 

(De O Globo)


Aqui seu corpo sempre está em forma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário