segunda-feira, 26 de agosto de 2013

"Panem et circenses"

O termo pão e circo remonta doIimpério Romano, que no auge de sua decadência os imperadores davam pão e circo ao povo para eles esquecerem os problemas sociais existentes, o que isso tem a ver com essa postagem, ai cada um tira a sua conclusão ao final dela.

Vamos aos fatos ouvi um pronunciamento de um vereador à rádio local, onde ele dizia que utilizava o carro de uma forma particular porque a Câmara não tinha condições de mante-lo, até faz a manutenção do mesmo, que podia até perguntar ao presidente da casa, posso ter enterpretado errado, mas no meu entendimento ele usa algo nosso que deveria servir ao povo e a eles extritamente em serviço porque paga as manutenções? Ja que a casa não consegue manter dois veículos não deveria ter adquirido o segundo, se quiser carro para fazer suas coisas particulares compre um e não use o nosso, ele parado deprecia menos, se eu estiver errado me desculpe, mas foi isso que entendi ouvindo suas palavras.


Dias atras fui perguntado porque diminuí minhas postagens, e respondi a esse amigo, ta difícil falar algo do prefeito, o cara ta trabalhando. É obra e mais obra, como já disse antes não tenho problema algum de parabenizá-lo quando eu achasse que ele fosse merecedor, e este é o momento, Sr. Antonio de Roque parabéns por essas realizações, espero que as próximas tragam muito mais desenvolvimento a cidade.

Mas como nada é perfeito é chato ouvir de um vereador quando questionado sobre a posição de um outro vereador sobre os gastos de uma festa ele responde, que devido as obras que estão sendo executadas, salários em dia etc ele não seria contra, vereador o trabalho de fiscalização de gastos das verbas públicas e sua função, e estes serem tranparentes e a coisa mais justa, deve ser mostrado a toda população.

Bastava apenas você ter respondido nós faremos um relátório após a festa e la ele terá tudo que precisa, quanto foi gasto, origem da verbas, que foi gerado de empregos com a festa, o quanto a cidade arrecadou com o evento, e tudo mais que justifiquem os gastos.

Caso não seja dada esta transparência que tanto se ouve na Câmara de vereadores pode-se interpretar como "Panem et Cirsences"

Colunista Marcelo de Oliveira Neto

Nenhum comentário:

Postar um comentário