quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Canhotinho pode ser o destino final de Pedro Corrêa




O destino do ex-deputado Pedro Corrêa (PP), único pernambucano envolvido e condenado no escândalo do mensalão, deve ser anunciado durante coletiva de imprensa na tarde de hoje (7). O ex-parlamentar aguarda decisão do juiz Luiz Gomes da Rocha Neto, da 1º Vara de Execuções Penais, Luiz Gomes da Rocha Neto, sobre em qual unidade do sistema prisional irá cumprir a pena que lhe foi imposta pelo Supremo Tribunal Federal pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro - sete anos e dois meses de prisão.

Questionado sobre o porquê da convocação de uma entrevista coletiva para anunciar o futuro do ex-deputado, o magistrado afirmou “não ter mais sossego” desde que o político chegou ao estado, no final do último mês de dezembro. “Diversos jornais ligam para mim diariamente. Eu prefiro que a decisão da Justiça seja divulgada para todos no mesmo momento. Sempre disse que ele é um preso como outro qualquer”, disse Rocha Neto.

A defesa do progressista tenta que o cliente cumpra pena no Centro de Ressocialização de Canhotinho, no Agreste do Estado. Aliado de Pedro Corrêa, o prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira (PSDB), se antecipou à decisão judicial e ofereceu ao aliado uma vaga em uma unidade municipal do Programa de Saúde da Família (PSF).

O ex-deputado também pode cumprir pena em regime semiaberto em unidades prisionais na Região Metropolitana do Recife (Itamaracá) e no Sertão do Estado (Petrolina e Salgueiro).

Com informações do Diario de Pernambuco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário