sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Uma radiografia das pesquisas para governador

Desde de abril deste ano foram publicadas dez pesquisas registradas de intenção de votos para governador de Pernambuco, realizadas por quatro institutos: IPMN (3), Ibope (3), Opinião (2) e Datafolha (2).

O gráfico que acompanha o texto expõe os resultados dessas pesquisas em ordem sequencial de trabalho de campo: IPMN (primeira, quinta e oitava), Ibope (segunda, quarta e sétima), Opinião (terceira e nona) e Datafolha (sexta e décima).

As pesquisas realizadas após a morte do ex-governador Eduardo Campos, em número de quatro, estão separadas pela linha verde do gráfico.

Até a pesquisa do Datafolha, cujo campo terminou no dia 13/08, dia do falecimento de Eduardo Campos, a média de intenção de votos de Armando Monteiro era de 42% e a de Paulo Câmara registrava 13%. Da linha verde em diante, a média de intenção de votos de Paulo Câmara subiu para 32% e a de Armando Monteiro caiu para 35%, com as três últimas pesquisas mostradas no gráfico já revelando empate técnico entre eles.

É inegável, portanto, que o fator emocional teve um peso ponderável na configuração de votos que se seguiu ao trágico desaparecimento do líder pernambucano.

Entretanto, mesmo entre os adversários de Paulo, havia expectativa de que os índices alcançados pelo candidato pessebista antes do Guia Eleitoral iriam evoluir positivamente tão-logo começassem as veiculações radiofônicas e televisivas. A íntegra deste artigo, do professor e consultor Maurício Romão, você confere no menu Opinião. Vale a pena!


A nossa Farmácia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário